Gestão social de políticas públicas de geração de trabalho e renda: uma reflexão por meio das ações da secretaria nacional de economia solidária Outros Idiomas

ID:
1097
Resumo:
Objetivou-se neste artigo refletir sobre a gestão de políticas públicas de geração de trabalho e renda, operacionalizada pelo Governo Federal por meio da Secretaria Nacional de Economia Solidária (Senaes). Para alcançar o objetivo sugerido propõe-se uma reflexão e interseção entre os seguintes construtos teóricos da literatura acadêmica: administração pública brasileira, gestão social, economia solidária e políticas públicas de economia solidária. O trabalho adotou uma abordagem qualitativa de natureza teórico-conceitual, utilizando-se de pesquisa bibliográfica e pesquisa documental como técnicas de pesquisa. Documentos e publicações envolvendo a Senaes e suas políticas constituem as principais fontes de investigação. O artigo é finalizado constatando-se que a iniciativa governamental, por meio da Senaes, é uma ação que pode contribuir para o desenvolvimento das políticas públicas sob a ótica de uma nova forma organizacional do trabalho. Além disso, observa-se que, sob a perspectiva da economia solidária e suas políticas públicas, a gestão social é um processo em curso no âmbito da Senaes, verificada pelas práticas dialógicas entre sociedade e Estado.
Citação ABNT:
NATIVIDADE, E. A.; PEREIRA, J. R.; OLIVEIRA, V. A. R. Gestão social de políticas públicas de geração de trabalho e renda: uma reflexão por meio das ações da secretaria nacional de economia solidária. Administração Pública e Gestão Social, v. 3, n. 1, p. 1-22, 2011.
Citação APA:
Natividade, E. A., Pereira, J. R., & Oliveira, V. A. R. (2011). Gestão social de políticas públicas de geração de trabalho e renda: uma reflexão por meio das ações da secretaria nacional de economia solidária. Administração Pública e Gestão Social, 3(1), 1-22.
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/1097/gestao-social-de-politicas-publicas-de-geracao-de-trabalho-e-renda--uma-reflexao-por-meio-das-acoes-da-secretaria-nacional-de-economia-solidaria/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
ALCÂNTARA, F.H. C. Economia solidária: o dilema da institucionalização. São Paulo: Arte e Ciência, 2005. 170 p.

ARAÚJO, H. E. (Org.). Avaliação de políticas públicas de economia solidária. Brasília: MTE/IPEA/ANPEC, 2005. 93 p. Relatório Final.

ASSEBURG, H. B.; GAIGER, L.I. A economia solidária diante das desigualdades. Dados, Rio de Janeiro, v.50, n.3, p.499-533, 2007.

BARBOSA, R. N. C. A economia solidária como política pública: uma tendência a geração de renda e ressignificação do trabalho no Brasil. 305p. Tese (Doutorado em Serviço Social) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2005.

BARRETO, C. R. Sobre a racionalidade humana: conceitos, dimensões e tendências. In: ENCONTRO NACIONAL DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO, 17., Anais ... São Paulo: ANPAD, 1993. p.36-50.

BARROS, R. P. de; Henriques R.; Mendonça, R. Desigualdade e pobreza no Brasil: retrato de uma estabilidade inaceitável. Revista Brasileira de Ciências Sociais. São Paulo, v. 15, n.42. p.123-142. fev. 2000.

BOULLOSA, R. F.; SCHOMMER, P. C. Limites da natureza da inovação ou qual o futuro da gestão social. In: ENCONTRO NACIONAL DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO, 32., Anais ... Rio de Janeiro: ANPAD, 2008. p.1-16.

BRASIL. Atlas da economia solidária no Brasil 2007. Brasília: MTE/SENAES, 2007. Disponível em: http://www.mte.gov.br/sistemas/atlas/AtlasESmenu.htm. Acesso em 27 out. 2010.

BRASIL. Ministério do Trabalho e Emprego. 1° Seminário de avaliação do Proninc. Anais ... Brasília: MTE, 2008. 78 p.

BRASIL. Ministério do Trabalho e Emprego. II Conferência Nacional de Economia Solidária. Regulamento geral. Brasília: MTE, 2009b. Disponível em: . Acesso em 11 jun. 2010.

BRASIL. Ministério do Trabalho e Emprego. Secretária Nacional de Economia Solidária. A economia solidária. Brasília, 2009a. Disponível em: . Acesso em: 15 nov. 2010.

BRESSER PEREIRA, L. C. Da administração pública burocrática à gerencial. In: Bresser Pereira, L. C.; Spink, P. (org). Reforma do Estado e administração pública gerencial. 7. ed. Rio de Janeiro: FGV, 2006b. p.237-270.

BRESSER PEREIRA, L. C. Gestão do setor público: estratégia e estrutura para um novo Estado. In: Bresser Pereira, L. C.; Spink, P. (org). Reforma do Estado e administração pública gerencial. 7. ed. Rio de Janeiro: FGV, 2006a. p.21-38.

CUNHA, G.C. Economia solidária e políticas públicas: reflexões a partir do caso do programa incubadora de Cooperativas, da Prefeitura Municipal de Santo André, SP. 163p. Dissertação (Mestrado em Ciência Política) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2002.

FEDERAÇÃO DE ORGÃOS PARA ASSISTENCIA SOCIAL E EDUCAIONAL. Projeto de acompanhamento do Proninc. 2005. Disponível em: http://www.acompanhamentoproninc.org.br/apresentacao.php. Acesso em 24 mar. 2010.

FISCHER, T.; MELO, V. P. Programa de desenvolvimento e gestão social: uma construção coletiva. In: FISCHER, T.; ROESCH, S.; MEL, V. P. Gestão do desenvolvimento territorial e residência social: casos para ensino. Salvador: EDUFBA, CIAGS/UFBA, 2006. 170 p.

FRANÇA FILHO, G. C.. A temática da economia solidária e suas implicações originais para o campo dos estudos organizacionais. Revista de Administração Pública, Rio de Janeiro, v.37, n.1, p. 1113, jan./fev. 2003.

FRANÇA FILHO, G.C. A via sustentação-solidária no desenvolvimento local. Organização e Sociedade, v.15, n.45, abr./jun. 2008b, p. 219-232.

FRANÇA FILHO, G. C. Definindo gestão social. In: SILVA JUNIOR, J. T. S.; MÂSIH, R. T.; CANÇADO, A. C.; SHOMMER, P. C. Gestão social: práticas em debate, teorias em construção. Fortaleza: UFC, 2008ª, p.27-37.

FRANÇA FILHO, G. C.; LAVILLE, J. A economia solidária: uma abordagem internacional. Porto Alegre: UFRGS, 2004. 198 p.

FURTADO, Celso. O subdesenvolvimento revisitado. Campinas: Economia e Sociedade, 1992, p. 5 -19.

GOERCK, C. Programa de Economia Solidária em Desenvolvimento: sua contribuição para a viabilidade das experiências coletivas de geração de trabalho e renda no Rio Grande do Sul. 2009. 405p. Tese (Doutorado em Serviço Social) – Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2009.

GUERRA. A. C. Gestão das incubadoras tecnológicas de cooperativas populares: uma análise comparativa. 2008. 91p. Dissertação (Mestrado em Administração) – Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2008.

GUIMARÃES, G.; SCHWENGBER, A. (Org.). Diretrizes para políticas públicas de economia solidária: a contribuição dos gestores públicos. Rio de Janeiro: ITCP/COPPE/UFRJ, 2004. 96 p.

INSTITUTO DE PESQUISA ECONÔMICA APLICADA. Dimensão, evolução e projeção da pobreza por região e por estado no Brasil. Brasília: 2010a, 14 p. (Comunicados do IPEA, n. 58).

INSTITUTO DE PESQUISA ECONÔMICA APLICADA. PNAD 2008 – Primeiras Análises: Desigualdade de renda, sobre a evolução recente da pobreza e da desigualdade, condições de vida: qualidade dos domicílios e acesso a bens. Brasília: 2009, 25 p. (Comunicados do IPEA, n.30).

INSTITUTO DE PESQUISA ECONÔMICA APLICADA. PNAD 2009 – Primeiras análises: o mercado de trabalho brasileiro em 2009. Brasília: 2010b, 14 p. (Comunicados do IPEA, n. 62).

LANDER, E. Limites atuais do potencial democratizador da esfera pública não estatal. In: BRESSER PEREIRA, L.C.; GRAU, N.C. O público não-estatal na reforma do Estado. Rio de Janeiro: FGV, 1999. Cap. 14, p. 453-490.

MEDEIROS, P. H. R. Do modelo racional-legal ao paradigma pós-burocrático: reflexões sobre a burocracia estatal. In: III ENCONTRO NACIONAL DE ESTUDOS ORGANIZACIONAIS, 3., Anais ... Atibaia: ANPAD, 2004. p. 1-16.

OLIVEIRA, V. A. R.; CANÇADO, A. C.; PEREIRA, J. R. Gestão social e esfera pública: aproximações teórico-conceituais. Cadernos EBAPE.BR, Rio de Janeiro, v. 8, n. 4, p. 613626, dez. 2010.

OLIVEIRA, V. A. R. de. Administração pública gerencial, societal ou patrimonial burocrática? O caso do Conselho de Segurança Pública do Lavras, MG. 2007. 135p. Dissertação (Mestrado em Administração) – Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2007.

OLIVEIRA, V. C. da S. Sociedade, Estado e administração pública: análise da configuração institucional dos conselhos gestores do município de Lavras, MG. 2009. 301p. Tese (Doutorado em Administração) – Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2009.

PAES DE PAULA, A. P. Administração pública brasileira entre o gerencialismo e a gestão social. Revista de Administração de Empresas, v.45, n.1, p.36-49, jan./mar. 2005b.

PAES DE PAULA, A. P. Por uma nova gestão pública. Limites e potencialidades da experiência contemporânea. Rio de Janeiro: FGV, 2005a, 201p.

PINHO, J. A. G. de. Gestão social: conceituando e discutindo os limites e possibilidades reais na sociedade brasileira. In: RIGO, A. S.; SILVA JÚNIOR, J. T.; SCHOMMER, P. C.; CANÇADO, A. C. (org). Gestão social e políticas públicas de desenvolvimento: ações, articulações e agenda. Recife: UNIVASF, 2010, v.1, p. 21-52.

PINTO, J. R. Economia solidária: de volta à arte da associação. Porto Alegre: UFRGS, 2006. 196 p.

POCHMANN. M. O trabalho na crise econômica do Brasil: primeiros sinais. Estudos Avançados, São Paulo, v.23, n. 66, p.41-52, 2009.

PRAXEDES, S. F. Políticas públicas de economia solidária: novas práticas, novas metodologias. Boletim Mercado de Trabalho – Conjuntura e Análise, Brasília, n.39, p. 5762, maio 2009.

RODRIGUEZ, C. À procura de alternativas econômicas em tempos de globalização: o caso das cooperativas de recicladores de lixo na Colômbia. In: SANTOS, B. S. (Org.). Produzir para viver: os caminhos da produção não capitalista. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2002. p. 329-367.

SCHIOCHET, V. Políticas públicas In: CATTANI A. D.; LAVILLE. J.; GAIGER, L. I. HESPANHA, P. Dicionário internacional da outra economia. São Paulo. Almedina. 2009. p. 268-272.

SCHWENGBER, A. M. Políticas públicas de economia solidária e gestores públicos. Boletim Mercado de Trabalho – Conjuntura e Análise, Brasília, n. 28, p. 5-7, set. 2005.

SECCHI, Leonardo. Modelos organizacionais e reforma da administração pública. Revista de Administração Pública, Rio de Janeiro, v. 43, n. 2, p. 347-69, mar/abr. 2009.

SEN, A. Desenvolvimento como liberdade. São Paulo: Companhia das Letras, 2000. 409p.

SINGER, P. Políticas públicas da Secretaria Nacional de Economia Solidária do Ministério do Trabalho e Emprego. Boletim Mercado de Trabalho – Conjuntura e Análise, Brasília, n.39, p. 43-48, maio 2009.

SINGER, P. SENAES: uma experiência brasileira de política de economia solidária. In: FRANÇA FILHO, G. C.; LAVILLE, J.; MEDEIROS, A.; MAGNEN, J. Ação pública e economia solidária: uma perspectiva internacional. Porto Alegre: UFRGS, 2006. p. 201-206.

TAFNER, P. (Ed). Brasil: o Estado de uma nação. IPEA. 2006. 533 p.

TENÓRIO, F. G. Gestão social: uma perspectiva conceitual. Revista de Administração Pública, Rio de Janeiro, v.32, n. 5, p.7-23, set./out. 1998.

TENÓRIO, F. G. (Re)visitando o conceito de gestão social. In: SILVA JUNIOR, J. T. S.; MÂSIH, R. T.; CANÇADO, A. C.; SHOMMER, P. C. Gestão social: práticas em debate, teorias em construção. Fortaleza: UFC, 2008. 248 p.

VARANDA, A. P. M; CUNHA, P. C. B. (Org.). Diagnóstico e impactos do programa nacional de incubadoras de cooperativas populares. Fase: Rio de Janeiro, 2007. 60p.