Sentimentos, subjetividade e supostas resistências à mudança organizacional Outros Idiomas

ID:
11147
Resumo:
Diversos textos sobre gestão da mudança organizacional abordam o tema quase exclusivamente sob aótica do planejamento, procurando fornecer respostas sobre como fazer com que a organização tenhasucesso na estratégia de mudança intencional ao promover a coesão de esforços e vencer as supostasresistências humanas. Pouca atenção tem sido dedicada aos sentimentos dos indivíduos, aos significadosque eles atribuem às mudanças e às chances de que eles se constituam como sujeitos nesse contexto. Apesquisa aqui apresentada, realizada em cinco organizações no Rio de Janeiro, objetiva preencher essalacuna. Foram entrevistados 75 empregados que participaram de grandes mudanças nessas organizações.Os resultados apontam para a fragilidade de alguns mitos acerca do conceito de resistência e sugerem apossibilidade de tornar a mudança menos traumática para os indivíduos por meio das oportunidadescriadas para que eles se constituam como sujeitos e construam um significado para sua atuação no novocontexto.
Citação ABNT:
SILVA, J. R. G.; VERGARA, S. C. Sentimentos, subjetividade e supostas resistências à mudança organizacional. Revista de Administração de Empresas, v. 43, n. 3, p. 10-21, 2003.
Citação APA:
Silva, J. R. G., & Vergara, S. C. (2003). Sentimentos, subjetividade e supostas resistências à mudança organizacional. Revista de Administração de Empresas, 43(3), 10-21.
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/11147/sentimentos--subjetividade-e-supostas-resistencias-a-mudanca-organizacional/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português