O monge, o executivo e o estudante ludibriado: uma análise empírica sobre leitura eficaz entre alunos de administração Outros Idiomas

ID:
1179
Periódico:
Resumo:
Os cursos de graduação em administração reúnem o maior contingente de estudantes universitários em todo o sistema superior de ensino no Brasil. Por outro lado, desde o surgimento das primeiras escolas, o processo de formação dos futuros gestores e gerentes brasileiros vem sendo alvo de críticas contundentes, mesmo por parte de acadêmicos da área. Essas críticas se referem não somente à mercantilização do ensino superior em administração, como também às consequências, para praticantes e estudantes, da emergência do fenômeno pop em gestão. A desordem perscrutada nesta pesquisa relaciona-se à dificuldade apresentada por alunos de administração quanto à distinção entre livros populares de gestão, livros esotéricos e livros de autoajuda, bem como ao debate sobre as consequências advindas de uma incapacidade de se estabelecer uma clara distinção entre esses três gêneros literários. Ao analisar os resultados de uma pesquisa de campo conduzida em uma universidade pública situada na cidade do Rio de Janeiro - cujos dados foram coletados por meio de questionários e submetidos a tratamento estatístico não-paramétrico -, foi possível destacar as relações entre os três tipos de literatura, no que se refere à percepção dos alunos. Os resultados, que servem como alerta para aqueles que se preocupam com o ensino e com a disseminação do conhecimento em administração no Brasil, indicam que os futuros administradores não parecem distinguir se estão lendo livros de autoajuda, esotéricos ou de popmanagement.
Citação ABNT:
CARVALHO, J. L. F.; CARVALHO, F. A.; BEZERRA, C. O monge, o executivo e o estudante ludibriado: uma análise empírica sobre leitura eficaz entre alunos de administração. Cadernos EBAPE.BR, v. 8, n. 3, art. 9, p. 535-549, 2010.
Citação APA:
Carvalho, J. L. F., Carvalho, F. A., & Bezerra, C. (2010). O monge, o executivo e o estudante ludibriado: uma análise empírica sobre leitura eficaz entre alunos de administração. Cadernos EBAPE.BR, 8(3), 535-549.
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/1179/o-monge--o-executivo-e-o-estudante-ludibriado--uma-analise-empirica-sobre-leitura-eficaz-entre-alunos-de-administracao/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
ADORNO, T.; HORKHEIMER, M. Dialética do esclarecimento: fragmentos filosóficos. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1997.

BLALOCK, H. Social statistics. New York : McGraw-Hill, 1972.

CALDAS, G. Mídia, escola e leitura crítica do mundo. Educação & Sociedade, v.27, n. 94, p.117-130. jan./abr. 2006.

CARVALHO, M.; GRISCI, C. Gerenciamento de impressão em entrevista de seleção: camaleões em cena. In: ENCONTRO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO, 26.; 2002, Salvador. Anais...Salvador: Anpad, 2002.

COOPER, D. R.; SCHINDLER, P. S. Métodos de pesquisa em administração. 7ed. Porto Alegre: Bookman, 2003.

CORCORAN, B.; LITTEFIELD, B. Se você não tem bunda, use laços no cabelo... e outras lições (de negócios) que aprendi com minha mãe. São Paulo: Planeta do Brasil, 2004.

DALAI LAMA; CUTLER, H. A arte da felicidade: um manual para a vida. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

DEBORD, G. A sociedade do espetáculo. Rio de Janeiro: Contraponto, 1998.

FARIA, A. Mercado de ideias. GV executivo, v.5, n. 5, p.33-37, nov./dez. 2006.

FERNANDES, J. Pós-modernismo e gestão de empresas: uma (re)leitura de Tom Peters. Percursos & Ideias, n. 5, p.34-46, maio. 2002.

FUGERE, B.; HARDAWAY, C.; WARSHAWSKY, J. Por que as pessoas de negócios falam como idiotas: um guia de combate à embromação. São Paulo: Best Seller, 2007.

GOLEMAN, D. Inteligência emocional. 33 ed. Rio de Janeiro: Objetiva, 1995.

GOULART, S.; VIEIRA, M. Desenvolvimento e organizações: as universidades como eixo de articulação entre o local e o global. Organizações & Sociedade, v.15, n. 45, p.91-106, abr./jun. 2008.

HAIR, J. et al. Multivariate data analysis. 5 ed. Upper Saddle River: Prentice Hall, 1998.

HAROCHE, C. Crise da consciência contemporânea e expansão do saber não cumulativo. Educação e Pesquisa, v.31, n. 3, p.347-362, set./dez. 2005.

HOLANDA, F. Liderança para competitividade. Rio de Janeiro: Qualitymark, 1996.

HUNTER, J. O monge e o executivo: uma história sobre a existência da liderança. Riode Janeiro: Sextante, 2004.

JOHNSON, S. Quem mexeu no meu queijo? Rio de Janeiro: Record, 2002.

KARDEC, A. O livro dos espíritos. São Paulo: Petit, 1999.

LIPOVETSKY, G. Os tempos hipermodernos. São Paulo: Barcarolla, 2004.

LOWNDER, L. Como fazer qualquer pessoa se apaixonar por você! Rio de Janeiro: Record, 1999.

MATTOS, P. O que diria Popper ao mercado de teoria administrativa? Uma “viagem” da epistemologia à aprendizagem. In: ENCONTRO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO, 24.; 2000, Florianópolis. Anais... Florianópolis: Anpad, 2000.

MELLO Jr.; E.; MELLO, A. A educação de administradores em cursos noturnos: o quanto a literatura nos ensina sobre o cotidiano das salas de aula. In: ENCONTRO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO, 32.; 2008, Rio de Janeiro. Anais... Rio de Janeiro: Anpad, 2008.

MENDES, D. O caleidoscópio: modismo e pós-modernidade. In: ENCONTRO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO, 28.; 2004, Curitiba. Anais... Curitiba: Anpad, 2004.

MICKLETHWAIT, J.; WOOLDRIDGE A. Os bruxos da administração: como entender a babel dos gurus empresariais. Rio de Janeiro: Campus, 1998.

MINTZBERG, H. MBA?, Não, obrigado!, Uma visão crítica sobre a gestão e o desenvolvimento de gerentes. Porto Alegre: Bookman, 2006.

MISHIMA, Y. O Hagakure: a ética dos samurais e o Japão moderno. Rio de Janeiro: Rocco, 1987.

NEPOMUCENO, L.; MOREIRA, L. Porque se diz o que se diz sobre aprendizagem e conhecimento organizacionais na literatura pop-management: uma crítica sobre os textos online da Associação Brasileira de Recursos Humanos e da Associação Brasileira de Treinamento e Desenvolvimento. In: ENCONTRO DE ESTUDOS ORGANIZACIONAIS, 3.; 2004, Atibaia. Anais... Atibaia: Anpad, 2004.

OLIVEIRA, R. Empresariado industrial e a educação profissional brasileira. Educação e Pesquisa, v.29, n. 2, p.249-263, jul./dez. 2003.

PARDINI, D.; FALCÃO, B.; SANTOS, R. Diversidade no meio universitário: influência dos atributos comportamentais e demográficos no relacionamento e desempenho de alunos de graduação em administração. In: ENCONTRO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO, 32.; 2008, Rio de Janeiro. Anais...Rio de Janeiro: Anpad, 2008.

RANGEL, A. O que podemos aprender com os gansos. São Paulo: Panda Books, 2003.

RODRIGUES, A.; MORIN, E.; STREHLAU, S. A imagem de executivos na mídia: um estudo com jornais de Québec. Cadernos Ebape.BR, v.7, n. 2, p.233-251, jun. 2009.

SAMPAIO, I.; SANTOS, A. Leitura e redação entre universitários: avaliação de um programa de intervenção. Psicologia em Estudo, v.7, n. 1, p.31-38, jan. /jun. 2002.

SIEGEL, S. Estatística não-paramétrica para as ciências do comportamento. São Paulo: McGraw-Hill, 1981.

SILVA, M.; FISCHER, T. Ensino de administração: um estudo da trajetória curricular de cursos de graduação. In: ENCONTRO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO, 32.; 2008, Rio de Janeiro. Anais...Rio de Janeiro: Anpad, 2008.

SILVEY, J. Deciphering data. London: Longman, 1975.

SPENCER, J. Quem mexeu no meu queijo. 34 ed. Rio de Janeiro: Record, 2002.

TAKAHASHI, A. Cursos superiores de tecnologia em gestão: reflexões e implicações da expansão de uma (nova) modalidade de ensino superior em administração no Brasil. In: ENCONTRO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO, 32.; 2008, Rio de Janeiro. Anais...Rio de Janeiro: Anpad, 2008.

VERGARA, S. Projetos e relatórios de pesquisa em administração. 8 ed. São Paulo: Atlas, 2007.

WONNACOTT, T.; WONNACOTT, R. Introductory statistics. 3 ed. New York: Wiley, 1977.

WOOD Jr.; T. Organizações espetaculares. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2001.

WOOD Jr.; T.; DE PAULA, A. A mídia especializada e a cultura do management. O&S Organizações & Sociedade, v.13, n. 38, p.73-89, jul./set. 2006.

WOOD Jr.; T.; DE PAULA, A. Pop-management. In: ENCONTRO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS PROGRAMAS DE PÓSGRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO, 25.; 2001 Campinas. Anais...Campinas: Anpad, 2001.

WOOD Jr.; T.; DE PAULA, A. Pop-management: contos de paixão, lucro e poder. Organizações & Sociedade, v.9, n. 29, p.39-51, maio/ago. 2002.

WOOD Jr.; T.; DE PAULA, A. Pop-management: pesquisa sobre as revistas populares de gestão no Brasil. In: ENCONTRO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO, 26.; 2002, Salvador. Anais...Salvador: Anpad, 2002.

WOOD Jr.; T.; DE PAULA, A. Viagem epistemológica às livrarias dos aeroportos. Iberoamerican Academy of Management Proceedings. In: 3rd INTERNATIONAL CONFERENCE, São Paulo, 2003.

XAVIER, F. Nosso lar: a vida no mundo dos espíritos. 54 ed. Rio de Janeiro: Federação Espírita Brasileira, 2003.