O euro: um instrumento de coesão e de harmonização da política contabilística e administrativa dos países da União Européia Outros Idiomas

ID:
12369
Resumo:
A União Econômica e Monetária (UEM) constitui um quadro de crescimento econômico e estabilidade que, em 1º de janeiro de 1999, entrou na sua terceira fase. O euro é a denominação da moeda única, aprovada pelo Conselho Europeu de Madri, em substituição à ECU, utilizada no Tratado de Maastricht. A introdução da moeda única surge como um complemento necessário à sustentabilidade e ao aprofundamento do mercado único. O setor público português desempenha um papel fundamental na estabilidade da economia, pelo que a definição tempestiva do processo de adaptação ao euro é fundamental para a estabilidade de toda a administração pública. A adoção da moeda única não constitui um problema, mas sim um desafio, que permitiu repensar opções e procedimentos.
Palavras-chave:
Citação ABNT:
MARQUES, M. C. C.; ALMEIDA, J. J. M. O euro: um instrumento de coesão e de harmonização da política contabilística e administrativa dos países da União Européia. Revista de Administração Pública, v. 36, n. 1, p. 7-22, 2002.
Citação APA:
Marques, M. C. C., & Almeida, J. J. M. (2002). O euro: um instrumento de coesão e de harmonização da política contabilística e administrativa dos países da União Européia. Revista de Administração Pública, 36(1), 7-22.
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/12369/o-euro--um-instrumento-de-coesao-e-de-harmonizacao-da-politica-contabilistica-e-administrativa-dos-paises-da-uniao-europeia/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português