Sistemas de informação e teoria social: um ensaio Outros Idiomas

ID:
15205
Autores:
Resumo:
Os sistemas de informação eram tratados, no passado, como assunto tecnológico - como a parte dos sistemas computadorizados visível para os usuários – e domínio científico livre de valores. No final dos anos 60 este tipo de visão começou a mudar, como parte da revolução moral e social da teoria de sistemas. Este movimento pode ser bem entendido a partir do seguinte texto: "Não podemos mais usar um observador competente e desinteressado para resolver nossas divergências. Não há um 'lado de fora' que possa observar o que acontece 'no lado de dentro', na tentativa de identificar a realidade ... Nós não  somos objetivos, no sentido tradicional de 'sermos isentos" de sermos 'não tendenciosos'. Nossa tendenciosidade é baseada em nossa concepção (visão de mundo) de como a realidade social funciona e do que 'faz diferença' ... portanto, nossas medidas sociais devem ser baseadas numa política de moralidade universal - todo mundo conta como um fim e não apenas como um meio - numa análise profunda de como as pessoas são afetadas pela diferença que as medidas irão produzir".
Citação ABNT:
BENTO, A.Sistemas de informação e teoria social: um ensaio. Revista de Administração Pública, v. 15, n. 3, p. 77-91, 1981.
Citação APA:
Bento, A.(1981). Sistemas de informação e teoria social: um ensaio. Revista de Administração Pública, 15(3), 77-91.
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/15205/sistemas-de-informacao-e-teoria-social--um-ensaio/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português