Inovação e sustentabilidade: novos modelos e proposições Outros Idiomas

ID:
1764
Resumo:
Este trabalho, de cunho teórico, tem como principal objetivo analisar a relação entre sustentabilidade e inovação, tendo comobreferencial a teoria institucional. Para tanto, o artigo inicialmente analisa a questão do desenvolvimento sustentável, a partir de uma dimensão histórica da evolução do tema. A seguir, é explorada a temática da institucionalização do desenvolvimentobsustentável, sugerindo-se que a proeminência do desenvolvimento sustentável pode ser explicado pela teoria institucional, mais especificamente pelo conceito de eficiência simbólica de Meyer e Rowan (1991). O artigo então discute o conceito de organizações inovadoras sustentáveis. Por fim, é abordada a relação entre sustentabilidade e inovação, destacando a importância de a empresa inovar considerando as três dimensões da sustentabilidade – social, ambiental e econômica.
Citação ABNT:
BARBIERI, J. C.; VASCONCELOS, I. F. G.; ANDREASSI, T.; VASCONCELOS, F. C. Inovação e sustentabilidade: novos modelos e proposições. Revista de Administração de Empresas, v. 50, n. 2, p. 146-154, 2010.
Citação APA:
Barbieri, J. C., Vasconcelos, I. F. G., Andreassi, T., & Vasconcelos, F. C. (2010). Inovação e sustentabilidade: novos modelos e proposições. Revista de Administração de Empresas, 50(2), 146-154.
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/1764/inovacao-e-sustentabilidade--novos-modelos-e-proposicoes/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
ALBUQUERQUE, E. M. Sistemas de inovação, acumulação científica nacional e o aproveitamento de “janelas de oportunidade”: notas sobre o caso brasileiro. 1995. Dissertação de Mestrado em Administração, Faculdade de Administração, Contabilidade e Economia da Universidade Federal de Minas Gerais, Minas Gerais, 1995.

ASSOCIATION FRANÇAISE DE NORMALISATION (AFNOR). SD 21000: Développement durable – Responsabilité sociétale des entreprises: guide pour la prise en compte des enjeux du développement durable dans la stratégie et le management de l’entreprise. Paris, 2003.

BARBIERI, J. C. Organizações inovadoras sustentáveis. In: BARBIERI, J. C.; SIMANTOB, M. Organizações inovadoras sustentáveis: uma reflexão sobre o futuro das organizações. São Paulo, Atlas, 2007.

CANIELSA, M. C. J.; ROMIJNB, H. A. Strategic niche management: towards a policy tool for sustainable development. Technology Analysis & Strategic Management, v. 20, n. 2, p. 245-266, 2008.

CARSON, R. Silent Spring. 1. ed. 1962. Boston: Mariner Books, 2002.

CARVALHO, A. P.; BARBIERI, J. C. Inovação para a sustentabilidade: ultrapassando a produtividade do sistema convencional no setor sucroalcooleiro. In: SEMINARIO LATINO-IBEROAMERICANO DE GESTIÓN TECNOLÓGICA, 8, 2009, Colômbia: ALTEC, 2009.

COMISSÃO MUNDIAL SOBRE MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO (CMMAD). Nosso futuro comum. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, 1991.

DALY, H. E. A economia ecológica e o desenvolvimento sustentável (textos para debates, tradução de John Cunha Comerfort). Rio de Janeiro: Assessoria e Serviços a Projetos em Agricultura Alternativa, 1991. 21 p.

DOBSON, A. Pensamiento político verde: una nueva ideología para el siglo XXI. Barcelona: Paidós, 1997.

DORMANN, J.; HOLLIDAY, C. Innovation, technology, sustainability and society. World Business Council for Sustainable Development, July. 2002. Disponível em: http://www.bvsde.paho.org/bvsacd/cd30/society.pdf. Acesso em 22.11.2009. 2002

ELKINGTON, J. Canibais com garfo e faca. São Paulo: Makron Books, 2001.

FABER, N.; JORNA, R.; ENGELEN, J. The sustainability of sustainability: a study into the conceptual foundations of the notion of “sustainability”. Journal of Envieronmental Assessment Policy and Management, v. 7, n. 1, p. 1-33, mar. 2005.

HALL, J.; VREDENBURG, H. The challenges of innovating for sustainable development. Sloan Management Review, v. 45, n.1, p. 61-68, 2003.

HOLLAND, A. Sustainability. In: JAMIESON, D. (Org) A companion to environmental philosophy. London: Blackwell, 2003.

KEMP, R.; PEARSON, P. (Eds) Final report of the project Measuring EcoInnovation. Maastricht (The Netherlands), 2008, 113 p. Disponível em: http://www.merit.unu.edu/MEI/index.php. Acesso em 22.11.2009. 2008.

MARREWIJK, M. Concepts and definitions of CSR and corporate sustainability: between agency and communion. Journal of Business Ethics, v. 44, p. 95-105, 2003.

MEYER, J.; ROWAN, B. Institutionalized organizations: formal structure as myth and ceremony. In: DIMAGGIO, P.; POWELL, W. (Eds) The New Institutionalism in Organizational Analysis. Chicago: The University of Chicago Press, 1991. p. 1-41.

NOBRE, M. Desenvolvimento sustentável: origens e significado atual. In: NOBRE, M.; AMAZONAS, M. C. (Orgs) Desenvolvimento sustentável: a institucionalização de um conceito. Brasília: Ibama, 2002.

NORGAAD, R. B. Development Betrayed: The End of Progress and Coevolutionary Revisioning of the Future. London: Routledge, 1994.

OECD. The Oslo Manual: The Measurement of Scientific and Technical Activities. Paris: OECD.; Eurostat, 1997.

PORRIT, J. Actuar con prudencia: ciencia y medio ambiente. Barcelona: Blume, 2003.

POWELL, W.; DIMAGGIO, P. The new institutionalism in organizational analysis. Chicago: The University of Chicago Press, 1991.

RIECHMANN, J.; BUEY, F. F. Redes que dan libertad: introducción a los nuevos movimientos sociales. Barcelona: Paidós Ibérica, 1994.

SACHS, I. Espaços, tempos e estratégias do desenvolvimento. São Paulo: Vértice, 1986

SCHOT, J.; GEELS, F. W. Strategic niche management and sustainable innovation journeys: theory, findings, research agenda and policy. Technology Analysis & Strategic Management, v. 20, n. 5, p. 537-554, 2008.

SCOTT, W. R.; MEYER, J. W. The organization of societal sectors: proposition and early evidence. In: DIMAGGIO, P.; POWELL, W. (Eds) The New Institutionalism in Organizational Analysis. Chicago: The University of Chicago Press, 1991. p. 83-107.

THE ECONOMIST. Voting with your trolley: can you really change the world just by buying certain foods? Dec. 7th, 2006. Disponível em: http://www.economist.com/business. Acesso em 22.11.2009. 2006.

VINCENT, A. Ideologias políticas modernas. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editores, 1995.