Impactos da transição de normas contábeis sobre o lucro e o patrimônio líquido de companhias brasileiras componentes do IBrX-100 Outros Idiomas

ID:
18199
Resumo:
Os modelos contábeis evoluíram conforme as necessidades informacionais de seus usuários: a facilidade de acesso e a redução de custos de transação fizeram com que países como o Brasil buscassem convergir suas normas contábeis aos padrões internacionais. A bolsa de valores brasileira (BM&FBovespa) mantém um índice conhecido como IBrX-100 caracterizado pelos 100 papéis com maior volume de comercialização e de valores. Nesse cenário, este estudo buscou verificar como as companhias que compunham esse índice no final de 2011 foram impactadas pelas transições de normas divulgadas em 2008 (“primeiro ciclo”) e 2010 (“segundo ciclo”) sobre seus patrimônios líquidos e resultados líquidos, elementos relacionados ao potencial de distribuição de dividendos das mesmas. A metodologia de pesquisa foi descritiva, mediante análise quantitativa dos ajustes decorrentes da aplicação das novas normas sobre saldos que haviam sido publicados anteriormente pelas normas antigas. Os resultados apontam que, no primeiro ciclo, os ajustes afetaram diretamente o resultado do exercício, sem efeitos significativos no patrimônio líquido, enquanto no segundo ciclo analisado, os ajustes afetaram diretamente o patrimônio líquido, sem efeitos relevantes no resultado do exercício. Quando as empresas são agrupadas por setor de atuação, os resultados apontam que não houve variações significativas, exceto para o resultado líquido médio ajustado das empresas do setor de Construção e Comércio no primeiro ciclo e para o patrimônio líquido das empresas do setor de Energia Elétrica no segundo ciclo. Esses resultados sinalizam que a política e o volume de distribuição de dividendos das companhias pesquisadas não foram significativamente afetados pela adoção das normas emitidas pelo CPC em convergência às normas internacionais de Contabilidade emitidas pelo IASB. O trabalho adiciona evidências empíricas sobre os efeitos da adoção das IFRSs no Brasil, especialmente para o segundo ciclo da transição, um período ainda pouco estudado pelas pesquisas nacionais.
Citação ABNT:
ACUÑA, B. C. M.; CRUZ, C. F.; OVIEDO, T. G.; SALOTTI, B. M.; MARTINS, E. Impactos da transição de normas contábeis sobre o lucro e o patrimônio líquido de companhias brasileiras componentes do IBrX-100. Contabilidade, Gestão e Governança, v. 16, n. 3, p. 138-154, 2013.
Citação APA:
Acuña, B. C. M., Cruz, C. F., Oviedo, T. G., Salotti, B. M., & Martins, E. (2013). Impactos da transição de normas contábeis sobre o lucro e o patrimônio líquido de companhias brasileiras componentes do IBrX-100. Contabilidade, Gestão e Governança, 16(3), 138-154.
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/18199/impactos-da-transicao-de-normas-contabeis-sobre-o-lucro-e-o-patrimonio-liquido-de-companhias-brasileiras-componentes-do-ibrx-100/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
Assaf Neto, A., & Araújo, A. M. P. (2004). Contabilidade aplicada à gestão baseada em valor. Revista Brasileira de Contabilidade. 146(3), 23-34.

Baetge, J. et. al. (1995). German Accounting Principles: An Institutionalized Framework. Accounting Horizons, AAA, v. 9, n. 3.

Banco Central do Brasil. (2006). Comunicado nº 14.259, de 10 de março de 2006. Comunica procedimentos para a convergência das normas de contabilidade e auditoria. Recuperado em 24 out. 2011, de: . Acesso em: 24 out. 2011.

Barbosa Neto, J. E. et al. (2009). Impacto da Convergência para as IFRS na Análise Financeira: um Estudo em Empresas Brasileiras de Capital Aberto. Revista Contabilidade Vista & Revista, 20(4), 131-153.

Beaver, W. H. & McNichols, M. F. (1998). The characteristics and valuation of loss reserves of property casualty insurers. Review of Accounting Studies, v. 3, n. 1-2.

Braga, J. P. et al. (2010). Análise do impacto das mudanças nas normas contábeis brasileiras: um estudo comparativo dos indicadores econômico-financeiros das companhias brasileiras para o ano de 2007. Anais do XIII SEMEAD, 2010.

Calixto, L. (2010). Análise das Pesquisas com Foco nos Impactos da Adoção do IFRS em Países Europeus. Revista Contabilidade Vista & Revista, 21(1), 157-187.

Coelho, A. C. & Carvalho, L. N. G. (2007). Análise Conceitual de Lucro Abrangente e Lucro Operacional Corrente: Evidências no Setor Financeiro Brasileiro. Brazilian Business Review. Vitória, 4(2), 119-139.

Comissão de Valores Mobiliários Instrução CVM nº. 457, de 13 de julho de 2007. Recuperado em 10 setembro, 2011, de < http://www.cvm.gov.br/asp/cvmwww/atos/Atos/inst/inst457.doc >.

Comitê de Pronunciamentos Contábeis. Pronunciamentos emitidos. Recuperado em set./out., 2011, de .

Correia, L. F., & Amaral, H. F. (2002). O Impacto da Política de Dividendos sobre a Rentabilidade de Títulos Negociados na Bovespa no Período de 1994 a 2000. Anais do Encontro Nacional da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração, Salvador, BA, Brasil, 26.

Decreto Lei nº 2.627, de 26 de setembro de 1940. (1940). Dispõe sobre as Sociedades por Ações. Recuperado em 10 setembro, 2011, de .

Hendriksen, E., & Van Breda, M. F. (2010). Teoria da Contabilidade. São Paulo: Atlas.

Iudícibus, S. (1996). Contribuição à Teoria dos Ajustamentos Contábeis. Tese de Doutorado, Universidade de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil.

Iudícibus, S. (2010). Teoria da Contabilidade. 10. ed. São Paulo: Atlas.

Iudícibus, S. et al.(2010). Manual de Contabilidade Societária-FIPECAFI. São Paulo: Atlas.

Iudícibus, S., Martins, E., Gelbcke, E. R. (2009). Manual de Contabilidade das Sociedades por Ações (aplicável às demais sociedades) – Rumo às normas internacionais (suplemento). 2. ed. São Paulo: Atlas.

Jensen, M. C.; Meckling, W. H. (1976). The theory of firm: managerial behavior, agency costs and ownership structure. Journal of Financial Economics, p. 305-360. out.

La Porta, R. et al. (2000). Agency Problems and Dividends Policies Around the World. The Journal of Finance. v. 55, n. 1.

Lei nº 11.638, de 28 de dezembro de 2007. Dispõe sobre as Sociedades por Ações. Recuperado em 01 outubro, 2011, de .

Lei nº 11.941, de 27 de maio de 2009. Altera a legislação tributária federal e institui o Regime Tributário de Transição. Recuperado em 01 outubro, 2011, de .

Lei nº 6.404, de 15 de dezembro de 1976. (1976). Dispõe sobre as Sociedades por Ações. Recuperado em 01 outubro, 20111, de .

Lemes, S., & Silva, M. G. (2007). A experiência de empresas brasileiras na adoção das IFRS. Contabilidade Vista e Revista, Belo Horizonte, 18(3), 37-58.

Lopes, A. B., & Martins, E. (2005). Teoria da Contabilidade – Uma nova abordagem. São Paulo: Atlas.

Maroco, J. (2006). Análise Estatística com utilização do SPSS. 3. ed. Lisboa. Sílabo.

Martins, E. (2011). Anotações da aula “Teoria do Lucro e da Avaliação Patrimonial”. Programa de Pós Graduação em Controladoria e Contabilidade, PPGCC, FEA USP, (Notas de Aula – 2º semestre).

Martins, G. de A., & Theóphilo, C. R. (2009). Metodologia da Investigação Científica para Ciências Sociais Aplicadas. 2. ed. São Paulo: Atlas.

Martins, O. S., & Paulo, E. (2010). Reflexo da adoção das IFRS na análise de desempenho das companhias de capital aberto no Brasil. Revista de Contabilidade e Organizações, 4(9), 30-54.

Nogueira Junior et al. (2012). Início da adoção das IFRS no Brasil: Os impactos provocados na relação entre o lucro e o fluxo de caixa operacional. Revista Contabilidade Vista & Revista, 23(1), 47-74.

O’Connell, V. & Sullivan, K. (2008). The impact of mandatory conversion to IFRS on the net income of FTSEurofirst 80 firms. JARAF, 2(2), 17-28. Recuperado em 15 ago., 2011, de .

Oliveira, V. A. & Lemes, S. (2011). Nível de convergência dos princípios contábeis brasileiros e norte-americanos às normas do IASB: uma contribuição para a adoção das IFRS por empresas brasileiras. Revista de Contabilidade e Finanças, 22(56), 155-173.

Procianoy, J. L. (1994). Os conflitos de agência entre controladores e minoritários nas empresas brasileiras negociadas na bolsa de valores de São Paulo: evidências através do comportamento da política de dividendos após as modificações tributárias ocorridas entre 1988-1989. Tese de Doutorado, Universidade de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil.

Procianoy, J. L., & Poli, B. T. C. (1993). A política de dividendos como geradora de economia fiscal e do desenvolvimento do mercado de capitais: uma proposta criativa. Revista de Administração de Empresas, 33(4), 6-15.

Santos, E. S. (2012). Análise dos impactos dos CPCS da primeira fase de transição para o IFRS no brasil: um exame dos ajustes aos resultados nas DFPS de 2008. Revista de Contabilidade e Organizações, 6(15), 23-43.

Santos, E. S. & Calixto, L. (2010). Impactos do início da harmonização contábil internacional (Lei 11.638) nos resultados das empresas abertas. RAE Eletrônica, v. 9, n. 1, art. 5. Recuperado em 20 agosto, 2011, de .

Silva J. S. (2011). Demonstrações Contábeis Consolidadas: uma Análise Comparativa das Normas Brasileiras (BRGAAP) e Internacionais (IFRS). Pensar Contábil, 13(51), 26-34.

Solomons, D. (1966). Economic and Accounting Concepts of Income. The Accounting Review, p. 681-98.

Superintendência de Seguros Privados. Circular nº 357, de 26 de dezembro de 2007. Dispõe sobre o processo de convergência às normas internacionais de contabilidade. Recuperado em 23 out., 2011, de .

Superintendência de Seguros Privados. Circular nº 424, de 29 de abril de 2011. Dispõe sobre alterações em normas contábeis. Recuperado em 23 outubro, 2011, de http://www.susep.gov.br/bibliotecaweb/docOriginal.aspx?tipo=1&codigo=2794>.

SZÜSTER, N. (1985). Análise do lucro passível de distribuição: uma abordagem reconhecendo a manutenção do capital da empresa. Tese de Doutorado em Contabilidade e Controladoria, Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo.