O isomorfismo na educação ambiental como tema transversal em Programas de Graduação em Administração Outros Idiomas

ID:
18260
Resumo:
A Política Nacional de Educação Ambiental determina a inclusão da Educação Ambiental em todos os níveis do ensino de modo transversal e contínuo, vedando sua utilização como disciplina específica. O referencial teórico está assentado no isomorfismo aplicado ao tema da transversalidade em Instituições de Ensino Superior (IES), buscando identificar os mecanismos que as impulsionam a mudar de comportamento frente a essa regulamentação, desvendando quais forças promovem a incorporação da educação ambiental na grade da graduação em Administração, como tema transversal. A metodologia utilizada é quantitativo-qualitativa e utiliza um estudo multicaso junto a quatro IES, com Graduação em Administração. Conclui-se que pressão isomórfica coercitiva, por parte da sociedade, e normativa, ligada à atuação profissional, são as que mais contribuem para a institucionalização da educação ambiental na grade curricular. As demandas sociais para formação do administrador com conhecimentos ambientais é o fator mais forte neste processo.
Citação ABNT:
SILVA, H. H. M.; CAMPANÁRIO, M. A.; SOUZA, M. T. S. O isomorfismo na educação ambiental como tema transversal em Programas de Graduação em Administração. Revista de Ciências da Administração, v. 15, n. 37, p. 170-186, 2013.
Citação APA:
Silva, H. H. M., Campanário, M. A., & Souza, M. T. S. (2013). O isomorfismo na educação ambiental como tema transversal em Programas de Graduação em Administração. Revista de Ciências da Administração, 15(37), 170-186.
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/18260/o-isomorfismo-na-educacao-ambiental-como-tema-transversal-em-programas-de-graduacao-em-administracao/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
AMBONI, N. et al. Interdisciplinaridade e complexidade no curso de graduação em Administração. In: ENCONTRO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PESQUISA EM ADMINISTRAÇÃO, 34, 2010, Rio de Janeiro. Anais Eletrônicos... Rio de Janeiro: ANPAD, 2010. 1 CD-ROM.

ARAÚJO, U. F. Apresentação à edição brasileira. In: BUSQUET, M. D. et al. (Org.). Temas transversais em educação: bases para uma formação integral. 6. ed. São Paulo: Ática. 2003a. p 9-17.

ASHWORTH, R.; BOYNE, G.; DELBRIDGE, R. Escape from the Iron Cage? Organizational Change and Isomorphic Pressures in the Public Sector. Journal Public Administration Research and Theory, Oxford, n. 19 v. 1, p. 165-187, 2009

BARBIERI, J. C. A Educação Ambiental e a gestão ambiental em curso de graduação em Administração: objetivos, desafios e propostas. Revista de Administração Pública, São Paulo, n. 38, v. 6, p. 919946, nov.-dez. 2004.

BARBIERI, J. C.; SILVA, D. Educação Ambiental e Gestão ambiental na formação do administrador: uma visão do quadro regulatório. In: MORETTI, S. L. A.(Org.). Ensino e Pesquisa em Administração: propostas sobre a capacitação docente. São Paulo: Ottoni, 2010

BARBIERI, J. C.; SILVA, D. Educação Ambiental na formação do administrador. São Paulo: CengageLearning, 2011.

BERNARDES, M. B. J; PRIETRO É. C. Educação Ambiental: disciplina versus tema transversal. Revista eletrônica do Mestrado de EA – FURG, Rio Grande, v. 24, p. 173-185, jan.-jul. 2010.

BRASIL. Congresso Senado. Resolução n. 1, de 2 de fevereiro de 2004. Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Administração, Bacharelado. Diário Oficial da União. Brasília, DF, 4 de março de 2004, Seção 1, p. 11. Disponível em: . Acesso em: 24 ago. 2010.

BRASIL. Decreto 4.281, de 25 de junho de 2002. Regulamenta a Lei n. 9.795, de 27 de abril de 1999. Diário Oficial da União. Brasília, DF, 26 de junho de 2002. Disponível em: . Acesso em: 12 jul. 2010.

BRASIL. Lei n. 9.795, de 25 de abril de 1999. Dispõe sobre a Educação Ambiental, institui a Política Nacional de Educação Ambiental e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 28 de abril de 1999. Disponível em: . Acesso: 11 jul. 2010.

BROUTHERS, L. E.; O’DONNELL, E.; HADJIMARCOU, J. Generic Product Strategies for Emerging Market Exports into Triad Nation Markets: A Mimetic Isomorphism Approach. Journal of Management Studies, Nova Jersey, n. 42, v. 1, jan. 2005.

BUSQUET, M. D. et al. Temas transversais e a estratégia de projetos. São Paulo: Moderna, 2003b.

CARVALHO. A. M. P. (Coord.). Formação Continuada de Professores. São Paulo: Thompson, 2003, p. 1-15.

CORAIOLA, D. M.; MACHADO-DA-SILVA, C. L. Discurso organizacional e Isomorfismo institucional: As mudanças gráficas em jornais brasileiros. Revista Eletrônica de Ciência Administrativa, [on-line], Campo Largo-PR, v. 7, n. 2, p. 1-13, nov. 2008.

DIMAGGIO, P.; POWELL, W. A gaiola de ferro revisitada: isomorfismo institucional e racionalidade coletiva nos campos organizacionais. Revista de Administração de Empresas, Rio de janeiro, v. 45, n. 2, p. 74-86, 2005.

EISENHARDT, K. M. Building Theories From Case Study Research. Academy of Management. The Academy of Management Review, Briarcliff Manor-NY, v. 14, n. 4, 1989. p. 522-550.

FENNELL, M. L. The effects of environmental characteristics on the structure of hospital clusters. Administrative Science Quarterly, Ithaca-NY, v. 25, p. 485-510, 1980.

FREITAS, C. A. S.; GUIMARÃES, T. A. Isomorphism, Institutionalization and Legitimacy: operational auditing at the court of auditors. Revista de Administração Contemporânea, Edição Especial, p. 153-175, 2007.

GARCIA, C. M. A formação de professores: novas perspectivas baseadas na investigação sobre o pensamento do professor. In: NÓVOA, A. (Org.). Os professores e sua formação. Lisboa: Publicações Dom Quixote, 1992.

GIMENEZ, F. A. P.; JÚNIOR, P. H. GRAVE, P. S. Isomorfismo mimético em estratégia: uma ferramenta para investigação. Revista de Administração Mackenzie , v. 8, n. 4, p. 35-59, 2007.

GIN, G. O.; SHEN, J. J.; MOSELEY, C. B. Community orientation and the strategic posture of hospitals. Research and Perspectives on Healthcare, v. 87, n. 3, 2009.

GONÇALVES-DIAS, S. L. F; TEODÓSIO, A. S. S; CARVALHO, S; SILVA, H. M. R. Consciência Ambiental: um estudo exploratório sobre suas implicações para o ensino de Administração. RAE – Eletrônica, [on-line], v. 8, n. 1, p. s/n, jan.-jun. 2009.

KLUGLIANSKAS, I. Ensino da gestão ambiental de Administradores de empresas: a experiencia da FEA/USP. In: ENCONTRO NACIONAL DE GESTÃO EMPRESARIAL E MEIO, 2, 1993, Anais, São Paulo, dez.1993, p. 151-160.

LACOMBE, B. M. B.; CHU, R. A. Políticas e práticas de gestão de pessoas: as abordagens estratégica e institucional. Revista de Administração de Empresas, v. 48, n. 1, jan.-mar. 2008.

MACHADO-DA-SILVA, C. L.; COSER, C. Rede de relações interorganizacionais no Campo organizacional de Videira, SC. Revista de Administração Contemporânea, v. 10, n. 4, p. 09-45, out.-dez. 2006.

MEC. Parâmetros Curriculares Nacionais: introdução aos parâmetros curriculares nacionais. Brasília: MEC/ SEF, 1997. Disponível em: . Acesso em: 26 ago. 2010.

MENDONÇA, J. R. C.; AMANTINO-DE-ANDRADE, J. Gerenciamento de Impressões: em busca de legitimidade organizacional, Revista de Administração de Empresas, v. 43, n. 1. p. 36-48, 2003.

MORENO, M. Temas transversais: um ensino voltado para o futuro. In: BUSQUET, M. D.; CAINZOS, M.; FERNÁNDEZ, T.; LEAL, A.; MORENO, M.; SASTRE, G. (Org.). Temas transversais em educação, 6. ed. São Paulo: Ática, 2003. p. 19-59.

NICOLESCU. B. O manifesto da transdisciplinaridade. São Paulo: Triom, 1999.

ROSSETO, C. R.; ROSSETO, A. M. Teoria institucional e a dependência de recursos na adaptação organizacional. RAE – Eletrônica, [on-line], São Paulo, v. 4, n. 1, jan.jun. 2005.

SOUZA, M. T. S. et al. A pós-graduação estricto sensu em Administração como elemento de formação de pesquisadores na área ambiental. In: ENCONTRO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PESQUISA EM ADMINISTRAÇÃO, 35, 2011. Anais Eletrônicos... Rio de Janeiro, setembro de 2011a. CD-ROM.

SOUZA, M. T. S. et al. Perfil e Evolução da Pesquisa em Sustentabilidade Ambiental: uma Análise Bibliométrica. In: ENCONTRO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PESQUISA EM ADMINISTRAÇÃO, 35, 2011. Anais Eletrônicos... Rio de Janeiro, setembro de 2011b. CDROM.

TOLBERT. P.; ZUCKER, L. A institucionalização da teoria institucional. In: CLEGG, S.; HARDY, C.; NORD, W. Handbook de estudos organizacionais. São Paulo: Atlas, 1999.

TRIVELATO. S. L. F. Um programa de Ciências para educação Continuada. In: CARVALHO. A. M. P. (Coord.). Formação continuada de professores. São Paulo: Thompson, 2003. p. 63-85

VERNAD, B.; HANAFI, M. Organizational Isomorphism and Corruption in Financial Institutions: Empirical Research in Emerging Countries. Journal of Business Ethics, New York, NY, n. 81, p. 481-498, springer, 2008.

WINTHER, J. R. C. Parecer técnico jurídico sobre a PNEA – Lei n. 9.795. In. Educação Ambiental Legal. Brasília, DF: MEC/SEF, 2002. Disponível em: . Acesso em: 10 out. 2010.

YIN, R. K. Estudo de caso: planejamento e métodos. 4. ed. Porto Alegre: Bookman, 2010