Gestão orçamentária de institutos de pesquisas: o caso do IPT Outros Idiomas

ID:
18671
Resumo:
Inicialmente, o texto apresenta como o modelo ex-post de gestão orçamentária do IPT funciona: após os gastos serem realizados, a subvenção necessária é, mensalmente, negociada com o governo. A alocação dos recursos públicos é simplesmente justificada, não existindo alguma forma de planejamento orçamentário. A seguir, o modelo ex-ante propõe que a subvenção pública deve respeitar um plano orçamentário previamente aprovado. Cada atividade do instituto tem de ser planejada, com o cumprimento de metas. Após o exercício fiscal, a eficiência de cada atividade é medida e novas metas são fixadas. Finalmente, o modelo ex-ante é adaptado às peculiaridades do IPT, de tal forma que possa ser implementado em futuro próximo. A maior contribuição deste modelo é quebrar a relação paternalista entre governo e instituto, dando a este a responsabilidade de bem alocar os recursos públicos.
Citação ABNT:
CAMPANÁRIO, M. A.Gestão orçamentária de institutos de pesquisas: o caso do IPT. Revista de Administração, v. 26, n. 1, p. 67-72, 1991.
Citação APA:
Campanário, M. A.(1991). Gestão orçamentária de institutos de pesquisas: o caso do IPT. Revista de Administração, 26(1), 67-72.
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/18671/gestao-orcamentaria-de-institutos-de-pesquisas--o-caso-do-ipt/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português