Abordagem freudo-frankfurtiana, pesquisa-ação e socioanálise: uma proposta alternativa para os Estudos Organizacionais Outros Idiomas

ID:
18846
Periódico:
Resumo:
Este artigo propõe uma reflexão acerca da abordagem freudo-frankfurtiana e a estratégia de pesquisa que dela deriva, articulando a metodologia de pesquisa-ação à socioanálise de René Lourau. A abordagem freudo-frankfurtiana que apresentamos realiza uma reconstrução epistemológica, evidenciando a proximidade entre a epistemologia frankfurtiana e a epistemologia freudiana, para elaborar um suporte teórico-analítico que instrui essa metodologia. Argumentamos que tal abordagem e metodologia propiciariam uma conjunção entre teoria e práxis, uma vez que promovem uma profunda interação entre pesquisador e pesquisados, além de ter a emancipação como um dos valores que norteiam a investigação. Nosso objetivo é buscar um saber e uma construção de conhecimento para os estudos organizacionais orientados pelo interesse emancipatório que seja tecnicamente aplicável e guie a atividade prática/comunicativa. Com o propósito de apresentar esta proposta alternativa para os estudos organizacionais, neste artigo, primeiramente apresentamos e discutimos a abordagem freudo-frankfurtiana, realizando uma reconstrução epistemológica. Na segunda parte, sistematizamos um suporte teórico-analítico a partir do qual elaboramos a estratégia de pesquisa anteriormente mencionada. Em seguida, apresentamos nossas considerações finais, concluindo que apontamos saídas para a pesquisa organizacional que privilegiam a prática e a emancipação, pois recomendamos que as investigações tenham um objetivo de conhecimento, mas, também, um objetivo prático, de modo que o analista organizacional pactue com o grupo ou organização abordados, sem deixar de incentivar sua autonomia, indicando quais são as metas coletivas da investigação, qual é o plano de ação a ser implementado e, ainda, realizando uma avaliação coletiva dos resultados.
Citação ABNT:
PAULA, A. P. P.Abordagem freudo-frankfurtiana, pesquisa-ação e socioanálise: uma proposta alternativa para os Estudos Organizacionais. Cadernos EBAPE.BR, v. 11, n. 4, p. 520-520, 2013.
Citação APA:
Paula, A. P. P.(2013). Abordagem freudo-frankfurtiana, pesquisa-ação e socioanálise: uma proposta alternativa para os Estudos Organizacionais. Cadernos EBAPE.BR, 11(4), 520-520.
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/18846/abordagem-freudo-frankfurtiana--pesquisa-acao-e-socioanalise--uma-proposta-alternativa-para-os-estudos-organizacionais/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
ADORNO, T. W. et al. (Eds.). The Authoritarian Personality. New York: W. W. Norton & Company, 1950/1993. 506 p.

ADORNO, T. W. Introdução à Controvérsia sobre o Positivis mo na Sociologia Alemã. In: ADORNO, T. W. Textos Escolhidos. Coleção “Os Pensadores”. São Paulo: Nova Cultural, 1974/1999. 117-161 p.

ALTOÉ, S. Histórias de Interseção entre Psicoterapia Institucional e Análise Institucional. In: ALTOÉ, S. (Org.). Saúde e Loucura. Análise Institucional. São Paulo: Hucitec, 2004. p. 39-64.

ASSOUN, P. L. Introdução à Epistemologia Freudiana. Rio de Janeiro: Imago, 1983.

BARBIER, R. A Pesquisa-Ação. Brasília: Liber Livro, 1996/2007.

DOSSE, F. O Império do Sentido. A Humanização das Ciências Humanas. Bauru: EdUSC, 2003.

FREUD, S. A Dissolução do Complexo de Édipo. In: FREUD, S. Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud. v. 19. Rio de Janeiro: Imago, 1924/1996. p. 191-199.

FREUD, S. Análise Terminável e Interminável. In: FREUD, S. Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud. v. 23. Rio de Janeiro: Imago, 1937/1996. p. 225-270.

FREUD, S. Esboço de Psicanálise. In: FREUD, S. Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud. v. 23. Rio de Janeiro: Imago, 1938/1996. p. 153-221.

FREUD, S. Minhas Teses sobre o Papel da Sexualidade na Etiologia das Neuroses. In: FREUD, S. Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud. v. 7. Rio de Janeiro: Imago, 1905-1906/1996. p. 255-265.

FREUD, S. O Mal-Estar na Civilização. In: FREUD, S. Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud. v. 21. Rio de Janeiro: Imago, 1929-1930/1996. p. 13-63.

FREUD, S. Psicologia de Grupo e Análise do Ego. In: FREUD, S. Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud. v. 18. Rio de Janeiro: Imago, 1921/1996. p. 79-154.

HABERMAS, J. Conhecimento e Interesse. Rio de Janeiro, Zahar, 1968/1982.

HABERMAS, J. Teoría de La Acción Comunicativa. Tomo I e Tomo II – Volumen Único. Madrid: Trotta, 1981/2010.

HILL, M. R. Epistemology, Axiology, and Ideology in Sociology. Mid-American Review of Sociology, v. 9, n. 2, p. 59-77, 1984.

HORKHEIMER, M. Teoria Tradicional e Teoria Crítica. In: BENJAMIN, W.; HORKHEIMER, M.; ADORNO, T. W. Textos Escolhidos. Coleção “Os Pensadores”. São Paulo: Abril Cultural, 1937/1980. 117-154 p.

JAPIASSU, H. Psicanálise. Ciência ou Contraciência? Rio de Janeiro: Imago, 1998.

LAPASSADE, G. Chaves da Sociologia. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1971/1972.

LAPASSADE, G. Grupos, Organizações e Instituições. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1974/1977.

LOURAU, R. A Análise Institucional. Petrópolis: Vozes, 1970/1975.

LÖWY, M. As Aventuras de Karl Marx contra o Barão de Münchhausen. Marxismo e Positivismo na Sociologia do Conhecimento. 6. ed. São Paulo: Cortez, 1998.

MARCUSE, H. A Ideologia da Sociedade Industrial. O Homem Unidimensional. 4. ed. Rio de Janeiro: Zahar, 1964/1973.

NASIO, J. D. A Técnica Analítica. In: NASIO, J. D. Como Trabalha um Psicanalista? Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1999. 7-29 p.

ROUANET, S. P. A Epistemologia Freudiana. Revista Tempo Brasileiro, n. 82, p. 27-80, jul. 1985.

ROUANET, S. P. Teoria Crítica e Psicanálise. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 2001.

THIOLLENT, M. Metodologia da Pesquisa-Ação. 18. ed. São Paulo: Cortez, 1985/2011.

THIOLLENT, M. Pesquisa-Ação nas Organizações. 2. ed. São Paulo: Atlas, 1997/2009.