A rotatividade da mão-de-obra na indústria têxtil paulista: 1980 e 1981

ID:
18974
Resumo:
Neste artigo são analisados alguns aspectos ligados à rotatividade da mão-de-obra da Indústria Têxtil Paulista utilizando tabulações de dados da RAIS. Pela análise verifica-se que, quando se instala a crise de 1981, a indústria reage reduzindo fortemente o número de admissões. Desagregando-se as observações por sexo e grau de instrução, constata-se que o elemento feminino é menos estável no emprego do que o masculino e que o pessoal com o maior grau de instrução apresenta menor rotatividade.
Citação ABNT:
TANABE, M.; FONSECA, J. S. A rotatividade da mão-de-obra na indústria têxtil paulista: 1980 e 1981. RAUSP Management Journal, v. 21, n. 1, p. 31-36, 1986.
Citação APA:
Tanabe, M., & Fonseca, J. S. (1986). A rotatividade da mão-de-obra na indústria têxtil paulista: 1980 e 1981. RAUSP Management Journal, 21(1), 31-36.
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/18974/a-rotatividade-da-mao-de-obra-na-industria-textil-paulista--1980-e-1981/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português