Aplicação do controle estatístico de processo em uma empresa do setor avícola Outros Idiomas

ID:
19940
Resumo:
Esse trabalho tem por objetivo aplicar o Controle Estatístico de Processo (CEP) na matéria-prima carcaça de frango em uma empresa de abate e industrialização de frango de corte, localizada na região Oeste do estado do Paraná. A escolha da matéria-prima ocorreu pela necessidade de se ter um sistema de controle em conformidade com os padrões estabelecidos pela legislação com relação à segurança do alimento. As variáveis monitoradas na matéria-prima e estudadas no processo foram: temperatura da água no sistema de pré-resfriamento, temperatura da água no sistema de resfriamento e temperatura da carcaça na saída do sistema de resfriamento. Os dados foram coletados durante os meses de janeiro de 2005 a maio de 2006. Foram utilizados os seguintes métodos estatísticos: gráficos de controle e S (Média e Desvio Padrão), EWMA (Média Móvel Exponencialmente Ponderada), CUSUM forma tabular (Somas Acumuladas Forma Tabular) e CUSUM Máscara V, e a metodologia Seis Sigma foi utilizada para avaliar o nível de qualidade do processo. Os resultados apurados permitem concluir que o processo de resfriamento de carcaças de frango não é capaz de produzir carcaças dentro dos limites de especificações necessários do produto, ou seja, o processo não se encontra em estado de controle estatístico. Foram apresentadas aos gestores da empresa ações corretivas por meio de plano de ação ou método de solução de problema (QC STORY) na visão de controle de Qualidade Total.
Citação ABNT:
GIRON, E.; OPAZO, M. A. U.; ROCHA JUNIOR, W. F.; GIMENES, R. M. T. Aplicação do controle estatístico de processo em uma empresa do setor avícola. Innovation and Management Review, v. 10, n. 4, p. 38-62, 2013.
Citação APA:
Giron, E., Opazo, M. A. U., Rocha Junior, W. F., & Gimenes, R. M. T. (2013). Aplicação do controle estatístico de processo em uma empresa do setor avícola. Innovation and Management Review, 10(4), 38-62.
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/19940/aplicacao-do-controle-estatistico-de-processo-em-uma-empresa-do-setor-avicola/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
BOGAN, C. E. (1997). Benchmarking, aplicações práticas e melhoria contínua. São Paulo: Makron Books.

CAMPOS, V. F. (2004). Gerenciamento da rotina do trabalho do dia a dia. 8a ed. Belo Horizonte, MG: Fundação Christiano Otoni; Universidade Federal de Minas Gerais, 2004.

COSTA, A. F. B., EPPRECHT E. K., CARPINETTI, L. C. R. (2004). Controle estatístico da qualidade. São Paulo: Atlas.

DEFEO, J. A. (2004). O mapa do caminho da sobrevivência. Recuperado em 9 de abril, 2006, de http://www.minitabbrasil.com.br/novidades/artigos/artigos32.asp

DOMENECH, C. (2004). As causas comuns no CEP são inerentes ao processo. Recuperado em 15 de outubro, 2004, de http://www.falandodequalidade.com.br

FETTBACK, E., GIRON, E. C., NETO, O. (2011). Direito sanitário no meio ambiente aplicado na segurança do alimento. In: PANASSOLO, Alessando; STEFANELLO, Alaim Giovani Fortes; BARACAT, Fabiano Augusto Piazza (Org.). Direito ambiental nos 30 anos da Lei de Política Nacional do Meio Ambiente. Curitiba: Juruá.

GIRON, E. C., URIBE-OPAZO, M.A. (2010). A importância dos sistemas de gestão da qualidade Fmea e Seis Sigmas – uma abordagem teórica. Revista da FAE, v. 13, p. 31-36. Curitiba.

KELLER, A. P. (2001). The relationship between process capability studies and process control limits. QUALITYAMERICA.COM. Setembro. Recuperado em 25 de março, de http://www.Qualityamerica.Com/knowledgecente/articles/PAKProCap1.htm

KUHN, S. L., ROCHA JÚNIOR, W. F., STADUTO, J. A. R. (2006). Contratos no agronegócio: o Caso de Cascavel, PR. Toledo. Informe GEPEC. v. 10, n. 2, p. 133-151. Toledo.

MARQUEZ, V. R. M., FERMÍN, S. J. (2010). Estimación de Índices de capacidad de procesos usando la distribuición generalizada de pareto. Ingeniería industrial, n. 2, p. 93-106. Venezuela

MAZZUCHETTI, N. R., URIBE-OPAZO, M. A., TOESCA R. M. (2010). Aplicação do programa seis sigma em uma indústria de abate de frangos. Acta Scientiarum, Tecnology, v. 32, n. 2, p. 119-127. Maringá.

MENDES, A. A. (2009). Anuário 2009. São Paulo: Associação Brasileira de Avicultura. (Relatório Técnico).

MONTGOMERY, D. C. (2004). Introdução ao controle estatístico da qualidade. 4a. ed. Rio de Janeiro: LTC.

PALADINI, E. P. (2004). Gestão da qualidade: teoria e prática. 2a. ed. São Paulo: Atlas.

PEREZ-WILSON, M. (2000). Seis Sigma compreendendo o conceito, as implicações e os desafios. Rio de Janeiro: Qualitymark.

PORTARIA nº 210, de 10 de novembro de 1998. (1998). Regulamento Técnico da Inspeção Tecnológico e Higiênico Sanitário de Carnes de Aves. Ministério da Agricultura e do Abastecimento.

RAFAELLI, D. R., BOAS, M. A. V., SILVA, E.T., URIBE-OPAZO, M. A., CUNHA, K.C. (2001). Análise da qualidade quanto à acidez do óleo de frango utilizado para a fabricação de ração. Ciência e Agrotecnologia, v. 25, n. 3, p. 641-645. Lavras.

RAFAELLI, D. R., BOAS, M. A. V., URIBE-OPAZO, M. A. (2002). Controle de qualidade e avaliação de processo da proteína bruta, teor de água e uréase do farelo de soja utilizado para a fabricação de ração. Engenharia Agrícola. v. 22, n. 2, p. 229-237. Jaboticabal-SP.

ROTONDARO, R. G. (2002). Método básico: uma visão Geral. (pp. 49-79). In: ROTONDARO, Roberto G. (Org.). Seis Sigma – estratégia gerencial para a melhoria de processos, produtos e serviços. São Paulo: Atlas.

VIEIRA, S. (2002). Controle estatístico da qualidade. Rio de Janeiro: Atlas.

VILAS BOAS, E. B. (2005). Estudo da qualidade da matéria-prima de uma fábrica de ração para frangos de corte utilizando cartas de controle e técnicas de Taguchi de custo médio. Dissertação de Mestrado em Desenvolvimento Regional e Agronegócio – Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Toledo.

WERKENA, M. C. C. (2000). Ferramenta estatística básica para o gerenciamento de processo. Belo Horizonte, MG: Cristiano Ottoni.