Análise comparativa de risco de câmbio e das taxas de juros na crise cambial de 1999

ID:
20309
Resumo:
É nos momentos de crise que os novos paradigmas surgem em substituição dos antigos, ocorrendo, assim, o renovar das formas de se entender os mecanismos de funcionamento da sociedade, as relações de produção e os modelos de consumo. A crise cambial brasileira de 1999 trouxe dificuldades para a população e para o país, exigindo mudanças de postura do governo e dos organismos da sociedade. A crise provocou uma retração de produção do Brasil, uma elevação dos juros e, por conseguinte, do endividamento do país. Uma crise que teve como centro a taxa de câmbio acabou tendo seus maiores desdobramentos nas taxas de juros, tanto do governo como no mercado. Este trabalho de pesquisa procura analisar o comportamento dos juros efetivamente praticados no mundo financeiro nacional, a partir da flutuação das taxas de câmbio, no ano da crise. Para tanto, são estudados os números diários e mensais de relatórios do Banco Central e os dados da evolução dessas taxas.
Citação ABNT:
ROSSETI JÚNIOR, H.Análise comparativa de risco de câmbio e das taxas de juros na crise cambial de 1999. Contabilidade, Gestão e Governança, v. 4, n. 1, p. 43-73, 2001.
Citação APA:
Rosseti Júnior, H.(2001). Análise comparativa de risco de câmbio e das taxas de juros na crise cambial de 1999. Contabilidade, Gestão e Governança, 4(1), 43-73.
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/20309/analise-comparativa-de-risco-de-cambio-e-das-taxas-de-juros-na-crise-cambial-de-1999/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português