Consumo sustentável: limites e possibilidades de ambientalização e politização das práticas de consumo Outros Idiomas

ID:
20720
Autores:
Periódico:
Resumo:
O crescimento da percepção social do impacto ambiental do consumo e o surgimento de novas estratégias de política ambiental centradas na esfera do consumo são explicados através de um "deslocamento" discursivo da definição da crise ambiental. O presente trabalho analisa as promessas e armadilhas da estratégia de consumo verde e os limites e as possibilidades de mudar os atuais padrões de consumo através da estratégia política do consumo sustentável. O trabalho tem por objetivo discutir a seguinte questão: que possibilidades de fortalecer ou inibir a participação na esfera pública emergem com o deslocamento das políticas ambientais para a esfera do consumo? Ao contrário de reafirmar a alienação, a manipulação e a heteronomia dos consumidores ou, apressadamente, enfatizar seu poder e sua liberdade de escolha, optamos por enfatizar uma vertente do diálogo da teoria social contemporânea que concebe a possibilidade de novas formas de ação política a partir da articulação das esferas pública e privada. Uma vez que as atividades de consumo operam na interseção entre vida pública e privada, o debate sobre meio ambiente e consumo pode envolver questões de ambas as esferas, recuperando as pontes entre elas.
Citação ABNT:
PORTILHO, F.Consumo sustentável: limites e possibilidades de ambientalização e politização das práticas de consumo. Cadernos EBAPE.BR, v. 3, n. 3, p. 1-12, 2005.
Citação APA:
Portilho, F.(2005). Consumo sustentável: limites e possibilidades de ambientalização e politização das práticas de consumo. Cadernos EBAPE.BR, 3(3), 1-12.
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/20720/consumo-sustentavel--limites-e-possibilidades-de-ambientalizacao-e-politizacao-das-praticas-de-consumo/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português