Global products or customization to different countries: conceptual framework and application at whaler, a German company of the automotive sector Outros Idiomas

ID:
21116
Resumo:
A competição nos mercados globais exige estratégias de produto que podem ajudar as empresas a lidar com o dilema de produtos globais versus personalização ao servir aos mercados de diferentes países. Globais produtos levam a grandes escalas, automação, custos mais baixos, além da transferência fácil de pessoas e tecnologia entre muitas subsidiárias, bem como entre a sede e as filiais. No entanto, a falta de personalização torna difícil ganhar participação em inúmeros segmentos do mercado em muitos países e pode até mesmo impedir uma firma de entrar em certos países. Este estudo descreve um modelo projetado para facilitar este tipo de tomada de decisão. Em primeiro lugar, com base na literatura, um modelo conceitual foi elaborado e os elementos relacionados com tomada de decisão foram agrupados em sete fatores que auxiliam as decisões de personalização do produto: 1. Posicionamento no mercado; 2. Importância estratégica dos clientes; 3. Desenvolvimento de ciclo de vida do produto; 4. Requerimentos legais; 5. Física ambiental; 6. Infraestrutura e compatibilidade; e 7. Importância estratégica dos fornecedores. Foi utilizado o método de Estudo de Caso, dada a complexidade do problema, que exige uma análise aprofundada. O modelo foi testado em um dos produtos feitos com uma empresa alemã com uma subsidiária brasileira. Foram analisados os componentes da válvula e as tendências tecnológicas. O estudo de caso mostrou que os fatores influentes são interrelacionados. Tornou-se claro que o componente tecnológico está diretamente relacionado com os sete fatores de decisão e este aspecto é analisado em profundidade. No entanto, mais estudos são necessários para validar o modelo, desde que o método caso não permitam generalizar as conclusões.
Citação ABNT:
JUSSANI, A. C.; VASCONCELLOS, E. P. G. Global products or customization to different countries: conceptual framework and application at whaler, a German company of the automotive sector. Future Studies Research Journal: Trends and Strategies, v. 5, n. 2, p. 1-1, 2013.
Citação APA:
Jussani, A. C., & Vasconcellos, E. P. G. (2013). Global products or customization to different countries: conceptual framework and application at whaler, a German company of the automotive sector. Future Studies Research Journal: Trends and Strategies, 5(2), 1-1.
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/21116/global-products-or-customization-to-different-countries--conceptual-framework-and-application-at-whaler--a-german-company-of-the-automotive-sector/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Inglês
Referências:
AAKER, D.A.; DAY, G.S. (1990). Marketing research. 4th ed. New York: Wiley.

BASSI, E. (1997). Globalização de negócios: construindo estratégias competitivas. São Paulo: Cultura.

BROWN, K. (2006). Step by step: working on multicultural teams. MultiLingual Computing Inc. Sandpoint, ID: v. 17, n. 82, Dec.

CATEORA, P.R.; GRAHAM, J.L. (1999). International marketing. 10th ed. [S.l.], McGraw-Hill.

CZINKOTA, M.R. et al. (2001). Marketing: as melhores práticas. Porto Alegre: Bookman.

CZINKOTA, M.R.; RONKAINEN, I.A. (2001). International marketing. 6th ed. Orlando, FL: Harcourt College Publishers.

DAY, G.S. (2001). A empresa orientada para o mercado: Compreender, atrair e manter clientes valiosos. Porto Alegre: Bookman.

DERESKY, H. (2003). Administração global estratégica e interpessoal. Porto Alegre: Bookman.

DUNNING, J.H. (1994). Re-evaluating the benefits of foreign direct investment. Transnational Corporations; v. 3, n. 1, p. 23-52.

EISENHARDT, K.M. (1989). Building theories from case study research. Academy of Management Review, v. 14, n. 4, p. 532-550.

FERDOWS K. (1997). Made in the world: The global spread of production. Production and Operations Management. v. 6, n. 2, Summer.

GATI, A.M. (2009). Padronização versus customização e gestão de empresas globais. In: VASCONCELLOS, E. (Coordinator). Gerenciamento da empresa global. São Paulo: Atlas (to be published).

HILL, C. W.L. (2002). International business: Competing in the global marketplace. New York: McGraw-Hill.

HITT, M.A.; IRELAND, R.D.; HOSKISSON, R.E. (2008). Administração estratégica: competitividade e globalização. 2 ed. São Paulo: Cengage Learning.

HUMPHREY, J. MEMEDOVIC, O. (2003). The global automotive industry value chain: what prospects for upgrading by developing countries. Vienna: UNIDO.

JAIN, S.C. (1993). International marketing management. 4th ed. Boston, MA: PWS-KENT Publishing Company.

JOHANSON, J.; VAHLNE, J. (1990). The mechanism of internationalization. International Marketing Review, vol. 7, n. 4, p. 1-24.

JOHANSSON, J.K. (2006). Global marketing: foreign entry, local marketing, & global management. 4th ed. New York: McGraw-Hill.

KEEGAN, W.J. (2005). Marketing global. 7. ed. São Paulo: Prentice Hall.

KEEGAN, W.J.; GREEN, M.C. (1999). Princípios de marketing global. São Paulo: Saraiva.

KEEGAN, W.J.; MORIARTY, S.E.; DUNCAN, T.R. (1995). Marketing. 2nd ed. New Jersey: Prentice-Hall.

KOTLER, P.; ARMSTRONG, G. (2003). Princípios de marketing. 9 ed. São Paulo: Prentice Hall.

KOTLER, P.; KELLER, K.L. (2006). Administração de marketing. 12. ed. São Paulo: Prentice Hall.

LEVITT, T. (1983). The globalization of markets. Harvard Business Review, v. 61, p. 92-102, May-June.

O ESTADO de S. Paulo. São Paulo, year 130, n. 42157, 20/03/2009.Available at: . Access on: 21/03/2009.

PIPKIN, A. (2005). Marketing internacional: uma abordagem estratégica. 2 ed. São Paulo: Aduaneiras.

PORTER, M.E. (1980). Estratégia competitiva: técnicas para análise de indústrias e da concorrência. 2 ed. Rio de Janeiro: Elsevier.

SAMPIERI, R.H.; COLLADO, C.F.; LUCIO, P.B. (2006). Metodologia de pesquisa. 3 ed. São Paulo: McGraw-Hill.

SCANDURA, T.; WILLIAMS, E.A. (2000). Research methodology in management: Current practices, trends, and implications for future research, Academy of Management Journal, Mississippi State, v. 43, n. 6, p. 1248-1264, Dec.

SELLTIZ, C.; JAHODA, M.; DEUTSCH, M.; COOK, S. (1975). Métodos de pesquisa nas relações sociais. São Paulo: EPU.

STAKE, R.E. (1994). Case Studies. In: DENZIN, N.K.; LINCOLN, Y.S. Handbook of qualitative research. London: Sage Publications, p. 236-247.

VASCONCELLOS, E. (2008). Internacionalização, estratégia e estrutura. São Paulo: Atlas.

VASCONCELLOS, E.; MONTEROSSI, J.O.; BRUNO, M.A.C. (2007). Identification of technological threats and opportunities: Conceptual framework and application to an autoparts company. In: 16th International Conference on Management of Technology, 2007, Miami: IAMOT – International Association for Management of Technology, p. 13-17, May.

VIDICH, A.J.; LYMAN, S.M. In: DENZIN, N.K.; LINCOLN, Y.S. and collaborators (2006). O planejamento da pesquisa qualitativa: teorias e abordagens. 2 ed. Porto Alegre: Bookman.

WAHLER (2008). Gustav Wahler GmbH. Available at: . Access on: 20/11/2008.

WAHLER (2009). Termostatos: Produtos para gerenciamento de temperatura. Catalog. Piracicaba, SP.

YIN, R.K. (2005). Estudo de caso: planejamento e métodos. 3 ed. Porto Alegre: Bookman.

YIP, G.S. (1999). Total global strategy. Upper Saddle River, NJ: Prentice Hall.