O relacionamento cliente-fornecedor no contexto de manufatura enxuta: um estudo de caso no setor metal-mecânico Outros Idiomas

ID:
2135
Resumo:
O desempenho de uma empresa depende cada vez mais da sua relação com os elementos da cadeia onde esta se insere, em especial no contexto da manufatura enxuta. Para melhor gerenciar os relacionamentos faz-se necessário entender as características das várias empresas, sejam clientes ou fornecedores, e o contexto em que estes desenvolvem suas relações. Este trabalho caracteriza o relacionamento cliente-fornecedor com base em construtos, variáveis e taxonomias identificadas numa revisão bibliográfica. Estudos de múltiplos casos com fornecedores de uma empresa do setor metal-mecânico foram feitos visando à caracterização dos relacionamentos mantidos entre estes e seus clientes, a partir da visão dos fornecedores. Os cinco fornecedores estudados foram escolhidos por terem participado de um programa de Manufatura Enxuta promovido pela empresa cliente, ao longo dos anos 2008 e 2009. Como resultado, observa-se que o foco do relacionamento mantido entre o cliente e os fornecedores é, principalmente, econômico ou, como afirmam alguns autores, ainda há um domínio da lógica de produto em detrimento da integração.
Citação ABNT:
LUNA, M. M. M.; KRICHELDORF, A. O relacionamento cliente-fornecedor no contexto de manufatura enxuta: um estudo de caso no setor metal-mecânico. Revista Gestão Organizacional, v. 4, n. 1, art. 4, p. 71-93, 2011.
Citação APA:
Luna, M. M. M., & Kricheldorf, A. (2011). O relacionamento cliente-fornecedor no contexto de manufatura enxuta: um estudo de caso no setor metal-mecânico. Revista Gestão Organizacional, 4(1), 71-93.
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/2135/o-relacionamento-cliente-fornecedor-no-contexto-de-manufatura-enxuta--um-estudo-de-caso-no-setor-metal-mecanico/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
ANDERSEN, P. H.; CHRISTENSEN, P. R.; DAMGAARD, T. Diverging expectations in buyer-seller relationships: Institutional contexts and relationship norms, Industrial Marketing Management, vol. 38, n. 7, pp. 814-824, oct. 2009.

ARKADER, R. Avanços e barreiras ao fornecimento enxuto da indústria automobilística brasileira: a perspectiva dos fornecedores. Revista de Administração Contemporânea, vol. 3, n. 1, pp. 07-21, jan./abr. 1999.

ARKADER, R. Benefícios e problemas nas relações de fornecimento enxuto: indicações na indústria automobilística brasileira. Revista de Administração Contemporânea, Curitiba, vol.2, n. 1, p.127-142, jan./abr. 1998.

ARKADER, R. Relações de fornecimento no contexto da produção enxuta: um estudo na indústria automobilística brasileira. 1997. Tese (Doutorado em Administração) Instituto de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 1997.

CAMPBELL, A. Buyer-supplier partnerships: flip sides of the same coin? Journal of Business & Industrial Marketing, vol. 12, n. 6, 1997.

CARR, A. S.; PEARSON, J. N. Strategically managed buyer–supplier relationships and performance outcomes, Journal of Operations Management, v. 17, p. 497-519, 1999.

DA VILLA, F. PANIZZOLO, R. Buyer-Subcontractor Relationships in the Italian Clothing Industry, International Journal of Operations & Production Management, vol. 16, n. 7, pp.38-61, 1996.

DAVIS, P. R. A relationship approach to construction supply chains. Industrial Management & Data Systems, vol. 108, n. 3, pp. 310-327, 2008.

DYER, J. H.; HATCH, N. W. A Toyota e as redes de aprendizado. HSM Management, vol. 47, pp. 164-172, nov./dez. 2004.

IZQUIERDO, C. C.; CILLÁN, J. G. The interaction of dependence and trust in long-term industrial relationships, European Journal of Marketing, vol. 38, n. 8, pp. 974-994, 2004.

KANNAN, V. R.; TAN, K. C. Buyer-supplier relationships the impact of supplier selection and buyer-supplier engagement on relationship and firm performance, International Journal of Physical Distribution & Logistics Management, vol. 36, n. 10, pp. 755-775, 2006.

MARANHÃO, S. da R.; DALTO, E. J. Relacionamento com fornecedores através de contratos. A experiência da Glaxosmithkline. Revista P&D em Engenharia de Produção, vol. 07, n. 1, 2009.

MIN, S.; ROATH; A. S.; DAUGHERTY, P. J.; GENCHEV, S. E.; CHEN, H.; ARNDT, A. D. Supply chain collaboration: What is happening? International Journal of Logistics Management, 16(2), 237-256, 2005.

NELLORE, R.; CHANARON, J. J.; SÖDERQUIST, K. E. Lean Supply and Price-Based Global Sourcing – The Interconnection. European Journal of Purchasing & Supply Management, vol. 7, p. 101-110, 2001.

SVAHN, S.; WESTERLUND, M. Purchasing Strategies in Supply Relationships, Journal of Business & Industrial Marketing, vol. 24, n. 3/4, pp. 173-181, 2009.

SZWEJCZEWSKI, M.; LEMKE, F.; GOFFIN, K. Manufacturer-supplier relationships An empirical study of German manufacturing companies, International Journal of Operations & Production Management, vol. 25, n. 9, pp. 875-897, 2005.

VILLARINHO, M. E. Um Sistema de Qualificação de Fornecedores através da Aplicação da Metodologia do Gerenciamento de Processos. 1999. Dissertação (Mestrado em Engenharia) Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 1999.

WARNECKE, H. J.; HÜSER, M. Lean production. International Journal of Production Economics, vol. 41, pp. 37-43, 1995.

WHIPPLE, J. M.; LYNCH, D.F.; NYAGA, G.N. A Buyer’s Perspective on Collaborative versus Transactional Relationships, Industrial Marketing Management, vol. 39, n. 3, pp. 507-518, apr. 2010.

WOMACK, J. P.; JONES, D. T.; ROOS, D. A Máquina que mudou o mundo. Ed. revisada, Rio de Janeiro: Elsevier, 2004.