“Rio da Vida Coletivo”: empoderamento, emancipação e práxis Outros Idiomas

ID:
22481
Resumo:
Na perspectiva neoliberal e neoconservadora de empoderamento, há uma noção generalizada de que a pobreza desempodera e que a saída da situação de risco social por meio de recursos materiais é o caminho para o empoderamento. O objetivo deste artigo é questionar essa noção, resgatando a centralidade dos recursos simbólicos para evidenciar que o empoderamento é possível mesmo em condições de pobreza, se considerado em uma perspectiva emancipatória. Para isso, realiza-se uma revisão teórica que problematiza a pobreza e a exclusão quanto aos recursos simbólicos, discute o conceito de empoderamento e aborda suas relações com a práxis. Em seguida, são analisadas as evidências empíricas do caso “Vale de cidadania” e apresentadas as considerações finais.
Citação ABNT:
BARRETO, R. O.; PAULA, A. P. P. “Rio da Vida Coletivo”: empoderamento, emancipação e práxis. Revista de Administração Pública, v. 48, n. 1, p. 0-0, 2014.
Citação APA:
Barreto, R. O., & Paula, A. P. P. (2014). “Rio da Vida Coletivo”: empoderamento, emancipação e práxis. Revista de Administração Pública, 48(1), 0-0.
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/22481/---rio-da-vida-coletivo-----empoderamento--emancipacao-e-praxis/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
ANTUNES, Marta. O caminho do empoderamento: articulando as noções de desenvolvimento, pobreza e empoderamento. In: ROMANO, Jorge O.; ANTUNES, Marta. Empoderamento e direitos no combate à pobreza. Rio de Janeiro: ActionAid Brasil, 2002. p. 91-116.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. 3. ed. Lisboa: Edições 70, 2004.

BRONZO, Carla B. Políticas locais de inclusão social, autonomia e empoderamento: reflexões explo ratórias. In: ENCONTRO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO, 30, 2006, Salvador. Anais...Salvador: Anpad, 2006. 1 CD ROM.

CASTORIADIS, Cornelius. A instituição imaginária da sociedade. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1982.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. 14. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1985.

GOHN, Maria da G. Empoderamento e participação em políticas sociais. Saúde e Sociedade, v. 13, n. 2, p. 20-31, 2004.

GOMÀ, Ricard. Processos de exclusão e políticas de inclusão social: algumas reflexões conceituais. In: CARNEIRO, Carla B. L.; COSTA, Bruno L. D. (Org.). Gestão social: o que há de novo? Belo Ho rizonte: Fundação João Pinheiro, 2004. p. 13-24.

GONZÁLEZ REY, Fernando. Pesquisa qualitativa e subjetividade: os processos de construção da informação. São Paulo: Pioneira Thomson Learning, 2005.

GUSTIN, Miracy B. S. Resgate dos direitos humanos em situações adversas de países periféricos. Revista da Faculdade de Direito, n. 47, p. 181-216, 2005.

HOROCHOVSKI, Rodrigo R.; Empoderamento: definições e aplicações. In: ENCONTRO ANUAL DA ANPOCS, 30, 2006, Caxambu. Anais...Caxambu: Anpocs, 2006. p. 1-29.

HOROCHOVSKI, Rodrigo R.; MEIRELLES, Gisele. Problematizando o conceito de empoderamento. In: SEMINÁRIO NACIONAL DE MOVIMENTOS SOCIAIS, PARTICIPAÇÃO E DEMOCRACIA, 2, 2007, Florianópolis. Anais...Florianópolis: UFSC, 2007. p. 485-506.

MARTINS, Poliana C. et al. Democracia e empoderamento no contexto da promoção da saúde: possibilidades e desafios apresentados no Programa Saúde da Família. Physis, v. 19, n. 3, p. 679694, 2009.

PASE, Hemerson L. Capital social e empoderamento. In: SEMINÁRIONACIONALMOVIMENTOS SOCIAIS, PARTICIPAÇÃO EDEMOCRACIA, 2, 2007, Florianópolis. Anais...Florianópolis: UFSC, 2007. p. 250-265.

PERKINS, Douglas D. Speaking truth to power: empowerment ideology as intervention and policy. American Journal of Community Psicology, v. 23, n. 5, p. 765-794, 1995.

POLOS REPRODUTORES DE CIDADANIA. Disponível em: . Acesso em: 10 mar. 2012.

RAPPORT, Julian. Empowerment meets narrative: listening to stories and creating settings. American Journal of Community Psychology, v. 23, n. 5, p. 795-807, 2005.

RODRIGUES, Maria S. P.; LEOPARDI, Maria T. O método de análise de conteúdo: uma versão para enfermeiros. Fortaleza: Fundação Cearense de Pesquisa e Cultura, 1999.

ROESCH, Sylvia M. A. Projetos de estágio e de pesquisa em administração: guia para estágios, traba lhos de conclusão, dissertações e estudos de casos. 2. ed. São Paulo: Atlas, 1999.

ROMANO, Jorge O.; ANTUNES, Marta (Org.). Empoderamento e direitos no combate à pobreza. Rio de Janeiro: Actionaid Brasil, 2002. p. 1-7.

SANT’ANA, Sarah M. A perspectiva brasileira sobre a pobreza: um estudo de caso do Programa Bolsa Família. Revista do Serviço Público, v. 1, n. 58, p. 5-35, jan./mar. 2007.

SEN, Amartya. Desigualdade examinada. Rio de Janeiro: Record, 2001.

SILVA, Delfina S. O. Médio Jequitinhonha, MG — populações ribeirinhas: um estudo de caso. Disponível em: . Acesso em: 10 mar. 2012.

VALOURA, Leila de C. Paulo Freire, o educador brasileiro autor do termo empoderamento, em seu sentido transformador. Disponível em: . Acesso em: 10 mar. 2012.

VASCONCELOS, Eduardo M. O poder que brota da dor e da opressão: empowerment, sua história, teorias e estratégias. São Paulo: Paulus, 2003.