Privatizar ou não? Eis a questão: um estudo empírico sobre a rentabilidade das empresas de economia mista e empresas privadas listadas na Bovespa no período de 1995 a 2007 Outros Idiomas

ID:
2466
Resumo:
O objetivo deste trabalho foi verificar se a rentabilidade das empresas de economia
mista é diferente da rentabilidade das empresas privadas, levando-se em consideração
o tamanho das empresas e o custo da dívida. Foram analisadas as empresas
listadas na Bovespa, compreendendo o período de 1995 a 2007. Os dados foram
coletados no software Economática. Assim, procurou-se responder à seguinte questão:
as empresas brasileiras de economia mista têm desempenho similar ao das
empresas privadas? Para o teste da hipótese empregou-se regressão com dados em
painel utilizado como proxy: para a rentabilidade, o Lair (lucro antes do imposto
de renda); para o tamanho, o log de ativo; e, para o custo de captação de recursos,
o custo da dívida (Kd). No que se refere à diferenciação de rentabilidade entre
empresas de economia mista e empresas de economia privada, os resultados encontrados
corroboram os achados de estudos anteriores. Observou-se neste estudo
que tanto o tamanho quanto o custo da dívida estão relacionados à rentabilidade
das empresas, mas o fato de a empresa brasileira ser de economia mista ou privada
não interfere em sua rentabilidade.
Citação ABNT:
NOSSA, S. N.; GONZAGA, R. P.; NOSSA, V.; RIBEIRO FILHO, J. F.; TEIXEIRA, A. J. C. Privatizar ou não? Eis a questão: um estudo empírico sobre a rentabilidade das empresas de economia mista e empresas privadas listadas na Bovespa no período de 1995 a 2007. Revista de Administração Pública, v. 45, n. 4, p. 1031-1054, 2011.
Citação APA:
Nossa, S. N., Gonzaga, R. P., Nossa, V., Ribeiro Filho, J. F., & Teixeira, A. J. C. (2011). Privatizar ou não? Eis a questão: um estudo empírico sobre a rentabilidade das empresas de economia mista e empresas privadas listadas na Bovespa no período de 1995 a 2007. Revista de Administração Pública, 45(4), 1031-1054.
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/2466/privatizar-ou-nao--eis-a-questao--um-estudo-empirico-sobre-a-rentabilidade-das-empresas-de-economia-mista-e-empresas-privadas-listadas-na-bovespa-no-periodo-de-1995-a-2007/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
ABRUCIO, F.L. A cooperação federativa no Brasil: a experiência do período FHC e os desafios do governo Lula. Revista de Sociologia Política, Curitiba, n. 24, p. 41-67, jul. 2005.

ALMEIDA, H.T. de. Pragmatismo por necessidade: os rumos da reforma econômica no Brasil. Dados, n. 39. p. 213-234, 1996.

ANTUNES, G.A. et al. Instrumentos contábeis de proteção aos recursos públicos investidos nas sociedades de economia mista: uma investigação empírica. In: CONGRESSO USP DE CONTROLADORIA E CONTABILIDADE, 8o, 2008, São Paulo, 2008. Anais...

ARANTES, R.B.; ABRUCIO, F.L.; TEIXEIRA, M.A.C. A imagem dos tribunais de contas subnacionais. Revista do Serviço Público, Brasília, v. 56, n. 1, p. 57-85, 2005.

BALL, R.; BROWN, P. An empirical evaluation of accounting income numbers. Journal of Accounting Research, v. 6, n. 2, p.159-178, 1968.

BATISTELLI, F.; RICOTA, G. The rhetoric of management control in italian cities. Constructing new meanings of public action. Administration and society, n. 36, p. 661-687, 2005.

BRASIL. Ministério do Desenvolvimento Indústria e Comércio. Privatização no Brasil. Disponível em: . Acesso em: 20 set. 2008.

BRESSER-PEREIRA, L.C. Democracy and public management reform. New York: Oxford University Express, 2004.

BRESSER-PEREIRA, L.C. Reforma do Estado para a cidadania. São Paulo: 34, 1998.

BRITO, L.A. Ledur; BRITO, E.P. Zamith. Tamanho e desempenho financeiro. In: ENANPAD, XXIX, 2005, Brasília. Anais...

BRITO, R.D.; LIMA, M.R. A escolha da estrutura de capital sob fraca garantia legal: o caso do Brasil. Revista Brasileira de Economia, Rio de Janeiro, v. 59, n. 2, abr./jun. 2005.

CAMARGOS, M.A.; BARBOSA, F.V. Fusões, aquisições e takeovers: um levantamento teórico dos motivos, hipóteses testáveis e evidências empíricas. Caderno de Pesquisas em Administração, São Paulo, v. 10, n. 2, p.17-38, abr./jun. 2003.

DALMÁCIO, F.Z. et al. Relação entre a teoria da estratégia do posicionamento e parâmetros das demonstrações contábeis: uma aplicação no mercado brasileiro. In: CONGRESSO USP, 5º, 2005, São Paulo. Anais...

FACHIN, R.C. Reforma do Estado e agências de regulação: o caso do Rio Grande do Sul. In: SEMINÁRIO INTERNACIONAL SOBRE REESTRUTURAÇÃO E REFORMA DO ESTADO: BRASIL E AMÉRICA LATINA NO PROCESSO DE GLOBALIZAÇÃO, 1998, São Paulo. Anais...

FADUL, E.M.C. Reforma do Estado e serviços públicos: transformação de um modelo ou adaptação a uma nova ordem social? In: SEMINÁRIO INTERNACIONAL SOBRE REESTRUTURAÇÃO E REFORMA DO ESTADO: BRASIL E AMÉRICA LATINA NO PROCESSO DE GLOBALIZAÇÃO, 1998, São Paulo. Anais...

FADUL. E.M.C. Redefinição de espaços e papéis na gestão de serviços públicos: fronteiras e funções da regulação social. RAC, v. 1, n. 1, p. 55-70, jan./abr. 1997.

FISCHER, T.; Teixeira , E.; Heber , F. Estratégias de gestão e reconfiguração organizacional: os setores de energia elétrica e telecomunicações. Revista de Administração Pública, Rio de Janeiro, v. 32, n. 3, p. 9-28, maio/jun. 1998.

FREEMAN, R.E. The politics of stakeholders theory: some future directions. Business Ethics Quarterly, v. 4, n. 4, p. 409-422, Oct. 1984.

FRIEDMAN, M. The social responsibility of business is to increase its profits. The New York Times Magazine, Sept. 13, 1970.

GITMAN, L.J. Princípios de administração financeira. 7. ed. São Paulo: Harbra, 2002.

GOMES, R.C. Stakeholder management in the local government decision-making area: evidences from a triangulation study with the English local government (1). RAC, edição especial, p. 77-98, 2006.

GREENE, William H. Econometric analysis. 3. ed. New Jersey: Prentice-Hall. 1997.

GUPTA, N. Some alternative definitions of size. The academy of management journal, v. 23, n. 4, p. 759-766, 1980. Disponível em: . Acesso em: 9 jun. 2006.

HALL, B.H. The relationship between firm size and fir growth in the U.S. manufacturing sector. The Journal of Industrial Economics, v. 35, n. 4, p. 583-606, 1987. Disponível em: . Acesso em: 9 jun. 2006.

JENSEN, M.C.; MECKLING, W.H. Theory of firm: managerial behavior, agency costs and ownership structure. Journal of Financial Economics, v. 3, n. 4, p. 305-360, 1976.

KALECKI, M. On the Gibrat distribution. Econometrica, v. 13, n. 2, p. 161-170, 1945. Disponível em: Acesso em: 9 jun. 2006.

KLOECKNER, G.O. Fusões e aquisições: motivos e evidência empírica. Revista de Administração, São Paulo, v. 29, n. 1, p. 42-58. jan./mar. 1994.

KUMAR, M.S. Growth, acquisition activity and firm size: evidence from the United Kingdom. The Journal of Industrial Economics, v. 6, n. 4, p. 606-620, 1981. Disponível em: Acesso em: 9 jun. 2006.

LA PORTA, R.; LOPEZ-DE-SILANES, F. The benefits of privatization: evidence from México. NBER Working paper series. Oct. 1997. Disponível em: . Acesso em: 19 nov. 2004.

LOPES, A.B.; ALENCAR, R. Disclosure and cost of equity capital in emerging markets: the Brazilian case. Working Paper. Disponível em: . Acesso em: 10 mar. 2008.

LOPES, A.B.; GALDI, F.C. Financial statement analysis generate abnormal returns under adverse conditions? In: ANNUAL MEETING OF THE AMERICAN ACCOUNTING ASSOCIATION, 2007, Chicago.

LOPES, Alexsandro Broedel; GALDI, Fernando Caio. Financial statement analysis also separate winners from losers in Brazil. In: SEMINÁRIO DE PESQUISA ECONÔMICA DA EFGE — FGV, 206, São Paulo. Anais...

MARCON, R. O custo de capital próprio das empresas brasileiras: o caso das ADR’s. Tese (doutorado em engenharia de produção) — Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2002.

MARKOWITZ, H.M. Portfolio selection. Journal of Finance, v. 7, n. 1, p. 77-91. Mar. 1952.

MARTINS, H.F. Reforma do Estado na era FHC: diversidade ou fragmentação da agenda de políticas de gestão pública. Tese (doutorado) — Escola Brasileira de Administração Pública e de Empresas, Fundação Getulio Vargas, Rio de Janeiro, 2004.

MATARAZZO, D.C. Análise financeira de balanços. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2003.

MEGGINSON, W.L.; NETTER, J.M. From State to market: a survey of empirical studies on privatization. Journal of Economic Literature, v. 39, n. 2, June 2001. Disponível em: . Acesso em: 27 jul. 2005.

Melo, M.A. As agências reguladoras: gênese, desenho institucional e governança. In: ABRUCIO, F.L.; LOUREIRO, M.R. (Org.). O Estado numa era de reformas: os anos FHC. Brasília: Enap, 2002. (Gestão Pública)

MODIGLIANI, F.; MILLER, M. The Cost of Capital, Corporation Finance and the Theory of Investment. American Economic Review, v. 48, n. 3, p. 261-297, June 1958.

MOTA, Raffaella. The restructuring and privatisation of electricity distribution and supply businesses in Brazil: a social cost-benefit analysis. Working Paper, University of Cambridge, Cambridge, UK. 4 June 2003. Disponível em: . Acesso em: 20 set. 2008.

MYERS, S.C. The capital sctruture puzzle. The Journal of Finance, v. 39, n 3, p. 575-592, 1984.

NOSSA, Silvania Neris. A Recompra de ações e a análise fundamentalista: um estudo empírico na Bovespa no período de 1994 a 2006. Dissertação (mestrado em ciências contábeis) — Programa de Pós-Graduação em Ciências Contábeis, Fundação Instituto Capixaba de Pesquisas em Contabilidade, Economia e Finanças (Fucape), Vitória, 2007.

PASTE, Fábio Lorenzoni. Análise do lucro e do risco das empresas exportadoras brasileiras versus empresas não exportadoras. Dissertação (mestrado em ciências contábeis) — Programa de Pós-Graduação em Ciências Contábeis, Fundação Instituto Capixaba de Pesquisas em Contabilidade, Economia e Finanças (Fucape), Vitória, 2006.

PECI, A. Modelos regulatórios na área de transportes: a experiência americana. In: CONGRESSO INTERNACIONAL DEL CLAD SOBRE LA REFORMA DEL ESTADO E DE LA ADMINISTRACIÓN PÚBLICA, 2002, Buenos Aires. Anais...

PECI, Alketa. Reforma regulatória brasileira dos anos 90 à luz do modelo de Kleber Nascimento. RAC, v. 11, n. 1, jan./mar. 2007.

PINHEIRO, A.C. Impactos microeconômicos da privatização no Brasil. Pesquisa e Planejamento Econômico, v. 26, n. 3, p. 357-397, 1996.

PIOTROSKI, J.D. Value investing: the use of historical financial statement information to separate winners from losers. Jornal of Accounting Research, v. 38, p. 1-41, 2000.

POMERLEANO, M.; ZHANH, X. Corporate fundamentals and the behavior of capital markets in Asia. In: HARWOOD, A.; LITAN, R.E.; POMERLEANO, M. Financial markets & development: the crises in emerging markets. Washington: The Brookings Intitution, 1999. p. 117-157.

PORTER, M.E. Estratégia competitiva: técnicas para análise de indústrias e da concorrência. 7. ed. Rio de Janeiro: Campus, 1991.

REIS, R.M.M. Benefícios da privatização e reestruturação: evidência no setor de distribuição de energia elétrica no Brasil. Dissertação (mestrado em ciências contábeis) — Fundação Instituto Capixaba de Pesquisa em Contabilidade, Economia e Finanças (Funcape), Vitória, 2006.

ROSS, S.A.; WESTERFIELD, J.F.J.; JAFFE, F. Administração financeira. 2. ed. São Paulo: Atlas. 2002.

SALM, F.; CANDLER, G.G.; VENTRISS, C. The theory of social systems delimitation and the reconceptualization of public administration. Administrative Theory & Praxis, v. 28, n. 4, p. 522-539, Nov./Dec. 2006.

SCHROEDER, J.T. et al. O custo de capital como taxa mínima de atratividade na avaliação de projetos de investimentos. Revista de Gestão Industrial, v. 1, n. 2, p. 36-45, 2005.

SERVA, M. Análise de empresas privatizadas: O desafio da multidimensionalidade. Civitas — Revista de Ciências Sociais, v. 3, n. 2, p. 349-373, 2003.

SPICER, C. Public administration, the history of ideas, and the reinventing government movement. Public Administration Review, v. 64, p. 353-362, 2004.

SUTTON, John. Gibrat’s Legacy. Journal of economic Literature, v. 35, n. 1, p. 4059, 1997. Disponível em: . Acesso em: 9 jun. 2006.

TITMAN, S.; WESSELS, R. The determinants of capital structure choice. Journal of Finance, v. 43, n. 1, p. 1-19, 1988.

TORRES, Fernando. Senado dos EUA aprova pacote de US$ 700 bi para setor financeiro. Jornal Valor Online. Disponível em: Acesso em: 2 out. 2008.

Valor Online . Empresas pagam caro por recursos escassos. Disponível em: . Acesso em: 1o out. 2008.

VENTRISS, C. New public management: an examination of its influence on contemporary public affairs and its impact on shaping the intellectual agenda of the field. Administrative Theory & Praxis, v. 22, p. 500-518, 2000.

VENTRISS, C. The need and relevance for public rationality: some critical reflections. Administrative Theory & Praxis, v. 24, p. 287-298, 2002.

WATTS, R.L. Conservatism in accounting part I: explications and implications. Accounting Horizons, v. 17, n. 3, p. 207-221, Sept. 2003a.

WATTS, R.L. Conservatism in accounting part II: evidence and research opportunities. Accounting Horizons, v. 17, n. 4, p. 287-301, Dec. 2003b.

WILSON, J.Q. The politics of regulation. New York: Basic Books. 1980.

WOOLDRIDGE, J.M. Introdução à econometria: uma abordagem moderna. São Paulo: Pioneira Thomson Learning, 2006.