Remuneração executiva, valor e desempenho das empresas brasileiras listadas Outros Idiomas

ID:
27079
Resumo:
Este trabalho tem como objetivo identificar se a remuneração dos executivos afeta o valor e desempenho das empresas no Brasil. Os resultados da literatura são controversos, mas a maioria dos estudos sugere que companhias que melhor remuneram seus executivos apresentam valor e desempenho superiores. Utilizando dados inéditos no Brasil, este trabalho procura testar essa hipótese. Este estudo se diferencia das demais pesquisas sobre remuneração executiva no Brasil ao utilizar modelos dinâmicos de regressão linear múltipla, estimados pelo Método dos Momentos Generalizado Sistêmico, para tentar controlar possíveis fontes de endogeneidade. A análise de 420 companhias abertas brasileiras no período de 2002 a 2009 indica que não existe uma relação significativa entre remuneração executiva e valor da empresa (price-to-book e Q de Tobin), ou seja, empresas que pagam mais a seus executivos não possuem maior valor de mercado. Além disso, não existe evidência significativa que empresas que mais remuneram seus executivos apresentam melhor desempenho operacional (retorno sobre ativos e crescimento de vendas).
Citação ABNT:
SILVA, A. L. C.; CHIEN, A. C. Remuneração executiva, valor e desempenho das empresas brasileiras listadas. Revista Brasileira de Finanças, v. 11, n. 4, p. 481-502, 2013.
Citação APA:
Silva, A. L. C., & Chien, A. C. (2013). Remuneração executiva, valor e desempenho das empresas brasileiras listadas. Revista Brasileira de Finanças, 11(4), 481-502.
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/27079/remuneracao-executiva--valor-e-desempenho-das-empresas-brasileiras-listadas/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
Barkema, Harry G.; Mejia, Luis R. Gomez. Managerial Compensation and Firm Performance: A General Research Framework. Academy of Management Journal, v. 41, p. 135-145. 1998.

Barontini, Roberto; Bozzi, Stefano. Board Compensation and Ownership Structure: Empirical Evidence for Italian Listed Companies. Journal of Management and Governance, v. 15, p. 59-89. 2011.

Barros, Lucas; Castro Junior, Francisco; Silveira, Alexandre; Bergmann, Daniel. Endogeneity in Corporate Finance Empirical Research. Working Paper. http://papers.ssrn.com/abstract=1593187. 2010.

Bebchuk, Lucian A.; Fried, Jesse M. Executive Compensation as an Agency Problem. The Journal of Economic Perspectives, v. 17, p. 71-92. 2003.

Bebchuk, Lucian A.; Fried, Jesse M. Pay Without Performance. Journal of Applied Corporate Finance, v. 17, p. 8-23. 2005.

Börsch-Supan, Axel; Köke, Jens. An Applied Econometricians’ View of Empirical Corporate Governance Studies. German Economic Review, v. 3, p. 295-323. 2002.

Camargos, Marcos Antônio; Helal, Diogo H. Remuneração Executiva, Desempenho Economico-Financeiro e a Estrutura de Governança Corporativa de Empresas Brasileiras. In Encontro da Associação Nacional de Pós-graduação e Pesquisa em Administração, 31, Rio de Janeiro, RJ. 2007.

Chhaochharia, Vidhi; Grinstein, Yaniv. CEO Compensation and Board Structure. The Journal of Finance, v. 64, p. 231-261. 2009.

Conyon, Martin J.; He, Lerong. Executive Compensation and Corporate Governance in China. Institute for Compensation Studies Working Paper, 6. 2011.

Duffhues, Pieter; Kabir, Rezaul. Is the Pay-Performance Relationship Always Positive? Evidence from the Netherlands. Journal of Multinational Financial Management, v. 18, p. 45-60. 2008.

Firth, Michael; Lohne, Johan Chr.; Ropstad, Ruth; Sjo, Jarle. The Remuneration of Ceos and Corporate Financial Performance in Norway. Managerial and Decision Economics, v. 17, p. 291-301. 1996.

Gregg, Paul; Jewell, Sarah; Tonks, Ian. Executive Pay and Performance in the UK. Axa Working Paper Series, 5. 2010.

Hubbard, Robert; Palia, Darius. Executive Pay and Performance Evidence from the U.S. Banking Industry. Journal of Financial Economics, v. 39, p. 105-130. 1995.

Jensen, Michael; Meckling, William. Theory of the Firm: Managerial Behavior, Agency Costs and Ownership Structure. Journal of Financial Economics, v. 3, p. 305-360. 1976.

Luo, Yongli; Jackson, Dave. Executive Compensation, Ownership Structure and Firm Performance in Chinese Financial Corporation. Global Business and Finance Review, v. 17, p. 56-74. 2012.

Main, Brian G. M.; Bruce, Alistair; Buck, Trevor. Total Board Remuneration and Company Performance. The Economic Journal, v. 106, p. 1627-1644. 1996.

Murphy, Kevin. Corporate Performance and Managerial Remuneration. Journal of Accounting and Economics, v. 7, p. 11-42. 1985.

Murphy, Kevin. Executive Compensation. Handbook of Labor Economics, v. 3, p. 2485-63. 1999.

Pinto, Marcos. Relação Entre Dispersão Acionaria e Remuneração Dos Administradores de Companhias Abertas Brasileiras. Escola de Pós-graduação em Economia, Fundação Getúlio Vargas, Rio de Janeiro. Dissertação de Mestrado. 2011.

Sampaio, Mariana. Governança Corporativa e Remuneração de Executivos No Brasil. Instituto Coppead de Administração, Universidade Federal do Rio de Janeiro. Dissertação de Mestrado. 2009.

Silva, Pedro. Transparência de Remuneração de Executivos e Governança Corporativa No Brasil. Escola de Pos-Graduação em Economia, Fundação Getúlio Vargas, Rio de Janeiro. Dissertação de Mestrado. 2010.