O lazer como um aspecto a ser considerado na qualidade de vida no trabalho Outros Idiomas

ID:
2709
Periódico:
Resumo:
Trata-se de um estudo empírico-teórico que tem como propósito a análise da utilização do lazer como tecnologia capaz de contribuir para o aperfeiçoamento dos programas de qualidade de vida no trabalho; tendo como enfoque as práticas de atividades de lazer dos professores do CEFET/CE, e como estes as avaliam. Pretende-se apontar alguns caminhos possíveis de análise para se pensar os impasses contemporâneos no âmbito do lazer empresarial. Entende-se que o lazer, nas organizações, é capaz de contribuir signifi cativamente na qualidade de vida do individuo no trabalho, além de benefi ciar diretamente a própria organização. Essa abordagem passa pela contribuição científica para o conhecimento em administração e para a prática administrativa, buscando compreender a questão administrativa da organização, e de como esta dispõe o lazer em seu planejamento no tocante às suas ações efetivas de Responsabilidade Social Empresarial.
Citação ABNT:
NASCIMENTO, L. F.; PESSOA, R. W. A. O lazer como um aspecto a ser considerado na qualidade de vida no trabalho. Revista Alcance, v. 17, n. 2, p. 105-116, 2010.
Citação APA:
Nascimento, L. F., & Pessoa, R. W. A. (2010). O lazer como um aspecto a ser considerado na qualidade de vida no trabalho. Revista Alcance, 17(2), 105-116.
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/2709/o-lazer-como-um-aspecto-a-ser-considerado-na-qualidade-de-vida-no-trabalho/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
ALBUQUERQUE, L. G.; FRANÇA, A C. L. Estratégias de recursos humanos e gestão de qualidade de vida no trabalho: o stress e a expansão do conceito de qualidade total. Revista de Administração, São Paulo, v. 33, n. 2, 1998.

ASHLEY, P. A. (Coord). Ética e responsabilidade social nos negócios. São Paulo: Saraiva, 2002.

ASHLEY, P. A.; COUTINHO, R. B. G.; TOMEI, P. A. Responsabilidade Social Corporativa e Cidadania Empresarial: Uma Análise Conceitual Comparativa. In: Encontro da Associação Nacional dos Programas de Pós-Graduação em Administração, 24, Florianópolis. Anais..., Florianópolis: ANPAD, set 2000.

AZNAR, G. Trabalhar menos para todos trabalharem. São Paulo: Scritta/Página Aberta, 1995.

BOM SUCESSO, E. P. Trabalho e qualidade de vida. Rio de Janeiro: Qualitymark, 1998.

BORGER, F. G. Responsabilidade social: efeitos da atuação social na dinâmica empresarial. 2001. 258 f. Tese (Doutorado em Administração) FEAC – USP, São Paulo, 2001.

BRAMANTE, A. C. Lazer: concepções e signifi cados. In: Licere, v.1, n.1, pp. 09-17, set. 1998.

CAMARGO, L. O. Educação para o lazer. São Paulo: Moderna, 1998.

CARROLL, A. B. The pyramid of corporate social responsibility: toward the moral management of corporate stakeholders. Business Horizons, v. 34, p. 39-48, jul./ago. 1991. DE MASI, D. O futuro do trabalho: fadiga e ócio na sociedade pós-industrial. 3. ed. Rio de Janeiro: Jose Olympio Ltda., e Brasília: Editora da UnB, 2003.

DE MASI, D. O futuro do trabalho: fadiga e ócio na sociedade pós-industrial. 3. ed. Rio de Janeiro: Jose Olympio Ltda., e Brasília: Editora da UnB, 2003.

DUMAZEDIER, J. A revolução do tempo livre. Tradução de Luiz Octávio Lima Camargo e Marília Ansarah. São Paulo/SP: SESC / Nobel, 1994.

DUMAZEDIER, J.. Lazer e cultura popular. Tradução de M. L. Machado. São Paulo: Perspectiva, 1973.

DUMAZEDIER, J.. Valores e conteúdos culturais do lazer. São Paulo: SESC, 1980.

FRANÇA, A. C. L. ASSIS, M. P. de. Projetos de qualidade de vida no trabalho: caminhos percorridos e desafi os. Era Light. São Paulo, v 2, n. 2, p. 26-32, mar./abr. 1995.

FRANÇA, A. C. L. Qualidade de vida no trabalho: conceitos, abordagens, inovações e desafi os nas empresas brasileiras. Revista Brasileira de Medicina Psicossomática. Rio de Janeiro, v. 1, n. 2, p. 79-83, abr./ mai./jun. 1997.

FRIEDMANN, G. O trabalho em migalhas. São Paulo: Perspectiva, 1972.

FROMER, B.; VIEIRA, D. D. Turismo e terceira idade. São Paulo, SP: Aleph, 2003.

GAIOTO, F. R. Da responsabilidade social à ética empresarial aplicada ao relacionamento com clientes em processos pós-vendas: estudo de caso do Procon-PR. Florianópolis, 2001. 130 f. Dissertação (Mestrado em Engenharia de Produção) – Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção, UFSC, 2001.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. São Paulo: Atlas, 2002.

KAST, F. E; ROSENZWEIG, J. Organização e administração: um enfoque sistêmico. 4. ed. São Paulo: Pioneira, 1992, v. 1.

MARCELLINO, N. C (org.). Políticas públicas setoriais de lazer: o papel das prefeituras, Campinas, São Paulo: Autores Associados, 1996.

MARCELLINO, N. C. Lazer e humanização. 4. ed. Campinas: Papirus, 2000. (Coleção Fazer/Lazer).

MARCELLINO, N. C.. Lazer e educação. 10. ed. Campinas: Papirus, 2003

MCGREGOR, D. M. The human side of enterprise. Nova York: McGraw-Hill, 1960.

MEDEIROS, E. B. Educação para o lazer. Boletim de Intercambio. Rio de Janeiro: 1980.

MELO NETO, F. P. de; FROES, C. Responsabilidade social e cidadania empresarial: a administração do terceiro setor. 2. ed. Rio de Janeiro: Qualitymark, 2001.

MUSETTI, M. G. Fatores condicionantes da qualidade de vida no trabalho: um estudo de caso com docentes da Universidade Estadual de Londrina. Londrina: Universidade Estadual de Maringá, 2002. Dissertação de Mestrado do Programa de Pós-Graduação em Administração na área de Gestão de Negócios, 2002.

PADILHA, V. O tempo livre e o capitalismo: um par imperfeito. Campinas: Alínea, 2000. 112p.

PAIVA, J. L. Lazer, política cultural e extensão universitária no projeto de ensino, pesquisa e extensão: recreação comunitária. Campinas, Unicamp, FEF (Dissertação de Mestrado), 2003.

PARRAGUEZ, P. O.; ABIN, S. H. Propuesta para um espacio de ócio para las personas mayores. In: 6º CONGRESO MUNDIAL DE ÓCIO: ócio e desarrollo humano. Anais de Bilbao, Espanha, 2002.

PEREIRA, L. Z. Qualidade de vida e estresse ocupacional nas alturas: o caso dos aeronautas brasileiros. Revista de Ciências Humanas, Viçosa, v.1, n. 1, p. 43-59, fev/jul. 2001.

PESSOA, R. W. A. Teoria e prática de ações de responsabilidade social empresarial em pequenas empresas: o caso das panifi cadoras do estado do Ceará. Dissertação (Mestrado em Administração) CESA UECE, Fortaleza, 2005.

PINTO, L. M. S. M. Lazer: vivência privilegiada do lúdico. In: O Lúdico e as Políticas Públicas: Realidade e Perspectivas. Belo Horizonte: PBH/SMES, 1995.

REQUIXA, R. Sugestões de diretrizes para uma política nacional de lazer. São Paulo: SESC, 1980.

VIGUERA, V. Calidad de vida y envejecimiento. Disponível na we:b Acesso em: 18 de dezembro de 2002.

WESTLEY, W. A. Problems and solutions in the quality of working life. Human Relations. v. 32, 1979.

ZADEK, S. Balancing performance, ethics, and accountability. Journal of Business Ethics, v. 17, n. 13, oct. 1998. p. 1421-1441

ZADEK, S. Trading ethics: auditing the market. Journal of Economic Issues, v. 28, n. 2, jun. 1994. p. 631-645.