A influência da cultura organizacional de uma IES no processo de interação universidade - empresa Outros Idiomas

ID:
2749
Periódico:
Resumo:
O contexto atual obriga as empresas a priorizar o investimento em P&D, em valores cada vez mais relevantes. As instituições de ensino detêm o conhecimento técnico, pessoal especializado e infraestrutura laboratorial de alto nível. Os governos criam mecanismos para fomentar a consolidação do parque fabril local, com a geração de empregos e de renda. Desta convergência de motivos e necessidades dos três atores, surgiu a configuração do modelo denominado “Hélice Tripla”. No entanto verifica-se que o nível de interação está aquém do esperado. Esta constatação motivou a realização da pesquisa, por meio do estudo de caso único e modelo teórico de Souza (1978), com o objetivo de avaliar o grau de influência da cultura organizacional sobre o processo de transferência tecnológica. A análise foi desenvolvida em uma grande universidade privada do sul do Brasil com um grupo de pesquisadores e docentes de seis cursos tecnológicos. As evidências que emergiram da pesquisa facultaram a confirmação da referida hipótese.
Citação ABNT:
SCHREIBER, D.; PINHEIRO, I. A. A influência da cultura organizacional de uma IES no processo de interação universidade - empresa. Revista Alcance, v. 18, n. 3, p. 258-270, 2011.
Citação APA:
Schreiber, D., & Pinheiro, I. A. (2011). A influência da cultura organizacional de uma IES no processo de interação universidade - empresa. Revista Alcance, 18(3), 258-270.
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/2749/a-influencia-da-cultura-organizacional-de-uma-ies-no-processo-de-interacao-universidade---empresa/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
ALBERT, S.; ASHFORTH, B. E; DUTTON, J. E. Organizational identity and identifi cation: charting new waters and building new bridges. Academy of Management Review, v. 25, n. 1, p. 13-17, 2000.

BERTHON, P.; PITT, L. F; EWING, M. T. Corollaries of the collective: The infl uence of organizational culture and memory development on perceived decision-making context. Journal of Academy of Marketing Science. v. 29, n.2; p. 135-150, 2001.

BLANCHARD, K H.; HERSEY, P.; JOHNSON, D. Management of Organizational Behavior: Utilizing Human Resources. Englewood Cliffs: Prentice Hall, 1982.

BOLON, D. S, BOLON, D. S. A reconceptualization and analysis of organizational culture. Journal of Managerial Psychology. Bradford: v.9, n. 5; p. 22-27, 1994.

BRISOLLA, S.; CORDER, S.; GOMES, E.; MELLO, D.. As relações universidade-empresa-governo: Um estudo sobre a Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Educação & Sociedade.v.18, n.61, p.187-209, 1997

CARTER, S. M. Corporate Responses to Changes in Reputation. Corporate Reputation Review,v 1, n 3, p. 250-270, 1998.

CHIN-LOY, C., HUIZENGA, W. Assessing the influence of organizational culture on knowledge management success. Tese de Doutorado da School of Business and Entrepreneurship from Nova Southeastern University, 2003.

ETZKOWITZ, H. The norms of entrepreneurial science: cognitive effects of the new university–industry linkages. Research Policy. v. 27, n.8-9, p.823–833, 1998.

FREITAS, A. B. Traços brasileiros para uma análise organizacional. In Cultura Organizacional e Cultura Brasileira. São Paulo: Atlas, 2007.

GAVIRA, M.O.; FERRO, A.F.P.; ROHRICH, S.S.; QUADROS, R. Gestão da inovação tecnológica: Uma análise da aplicação do funil de inovação em uma organização de bens de consumo. Revista de Administração Mackenzie, v. 8, n.1, p. 77-107, 2007.

GUNASEKARA, C. Reframing the Role of Universities in the Development of Regional Innovation Systems. The Journal of Technology Transfer, v 31, n.1, p. 101-113, 2006.

HOFSTEDE, G.; NEUIJEN, B.; OHAYV, D. D.; SANDERS, G. Measuring Organizational Cultures: A Qualitative and Quantitative Study Across Twenty Cases. Administrative Science Quarterly, v.35, n.2; p. 286-316, 1990.

HUMPRHREYS, M.; BROWN, A. Narratives of organizational identity and identifi cation: a case study of hegemony and resistance. Organizational Studies, v. 23, n. 3, p. 421-447, 2002.

LEYDESDORFF, L., ETZKOWITZ, H. Emergence of a Triple Helix of University-Industry-Government Relations. Science and Public Policy v.23, n.5, p.279-86, 1996.

LEYDESDORFF, L; ETZKOWITZ, H. Report of the Fourth Triple Helix Conference in Copenhagen (6-9 November 2002). Disponível em: www.leydesdorff.net/th4/spp.htm. Acessado em 20/04/2007.

MACHADO, H. V.; HERNANDES, C. A. Alteridade, expatriação e trabalho: implicações para a gestão internacional. In: ENCONTRO ANUAL DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO. 27., 2003, Atibaia. Anais. Atibaia: ANPAD, 2003.

MAEL, F.; ASFORTH, B. Alumni and their alma mater: a partial test of the reformulated model of organizational identifi cation. Journal of Organizational Behavior, v. 13, p. 103-123, 1992.

MAGEE, K. C.. The Impact of Organizational Culture on the Implementation of Performance Management. Tese de Doutorado da Georgia State University, 2002.

MOTTA, F. C.; CALDAS, M. Cultura organizacional e cultura brasileira. São Paulo: Atlas, 1997.

OUGHTON, C; LANDABASO, M; MORGAN, K. The Regional Innovation Paradox: Innovation Policy and Industrial Policy. Journal of Technology Transfer; 27, 1; pg. 97-110, 2002.

PIRES, J. C. S.; MACEDO, K. B.. Cultura organizacional em organizações públicas no Brasil. RAPRevista de Administração Pública, Rio de Janeiro v.40, n.1, p.81-105, Jan./Fev. 2006.

PLYMIRE, J. The Depth Psychological Implications of Ogranizational Culture. Tese de Doutorado da Pacifi ca Graduate Institute. 1993.

PRATT, M. G; RAFAELI, A. Organizational dress as a symbol of multilayered social identities. Academy of Management Journal; v.40, n.4; p. 862-898, 1997.

SABATO, J. A.; BOTANA, N. La ciencia y la tecnología en el desarrollo futuro de América Latina in: SABATO, J. A. El pensamiento latinoamericano en la problemática ciencia-tecnología-desarrollo-dependencia, Buenos Aires: Paidos, 1975. p. 132-143.

SCHEIN, E. H. Organization Culture and Leadership. San Francisco: Jossey Bass, 1988.

SOUZA, E. L. P. Clima e Cultura organizacional: como se manifestam e como se manejam. São Paulo: Edgard Blücher, 1978.

SUGATO, L. Building commitment through organizational culture. Training & Development; v.48, 4; p. 50-52, 1994.

TERRA, B.; ETZKOWITZ, H. A Universidade Empreendedora e a Sociedade da Nova Era. Disponível em: . Acessado em 15/04/2007.

TUUNAINEN, J. Reconsidering the Mode 2 and the Triple Helix: A Critical Comment Based on a Case Study. Science Studies v.15, n.2, p.36-58, 2002.

WEICK, K. E. Sensemaking in organization. London: Sage, 1995.