Mensurando a inovação por meio do Grau de Inovação Setorial e do Característico Setorial de Inovação Outros Idiomas

ID:
29913
Resumo:
Este estudo analisa as dimensões setoriais de inovação no radar de inovação de micro e pequenas empresas (MPE) do estado de Pernambuco. O radar propõe 13 dimensões na composição da métrica, mas sem as especificidades de cada setor. Na realização de comparações entre características de diferentes setores, é importante considerar que cada um deles atribui pesos distintos a cada dimensão. Assim, busca-se estabelecer um processo de relativização do radar de inovação com procedimentos denominados Característico de Inovação Setorial (CIS) e Grau de Inovação Setorial (GIS), que permitem normalizar as diferentes dimensões do radar de inovação de um setor para efeito de comparação e entre suas dimensões. O GIS normaliza o método tradicional com base nas dimensões da inovação, considerando aspectos da heterogeneidade setorial. Já o CIS identifica oportunidade de crescimento em relação ao melhor desempenho. Para sua validação, o método foi aplicado usando oito amostras de 25 MPE de oito diferentes setores.
Citação ABNT:
OLIVEIRA, M. R. G.; CAVALCANTI, A. M.; PAIVA JÚNIOR, F. G.; MARQUES, D. B. Mensurando a inovação por meio do Grau de Inovação Setorial e do Característico Setorial de Inovação. Revista de Administração e Inovação, v. 11, n. 1, p. 115-137, 2014.
Citação APA:
Oliveira, M. R. G., Cavalcanti, A. M., Paiva Júnior, F. G., & Marques, D. B. (2014). Mensurando a inovação por meio do Grau de Inovação Setorial e do Característico Setorial de Inovação. Revista de Administração e Inovação, 11(1), 115-137.
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/29913/mensurando-a-inovacao-por-meio-do-grau-de-inovacao-setorial-e-do-caracteristico-setorial-de-inovacao/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
Akgün, A.E.; Keskin, H.; & Byrne, J.; Organizational emotional capability, product and process innovation, and firm performance: an empirical analysis. Journal of Engineering and Technology Management, v. 26, 103-130. 2009.

Bachmann, D. L.; & Destefani, J. H. Metodologia para estimar o grau das inovações nas MPE. Curitiba, 2008.

Brito, E. P. Z.; Brito, L. A. L.; & Morgatti, F. Inovação e o desempenho empresarial: Lucro ou crescimento? RAE-eletrônica, v. 8, n. 1, Art. 6, jan./jun. 2009.

Garcia, J. G. Um estudo sobre as formas de inovação e os critérios de avaliação dos prêmios de inovação. Dissertação de mestrado em administração. Universidade de Caxias do Sul, 2008.

Garcia, R.; & Calantone. R. A critical look at technological innovation typology and innovativeness terminology: a literature review. Journal of Product Innovation Management 19(2), 110-132, 2002.

Han, J.K.; Kim, N.; Srivastava. R.K. Market Orientation and Organizational Performance: Is Innovation a Missing Link? Journal of Marketing 62(4), 30-45. 1998.

Hauser, J.; Tellis, G.J.; & Griffin, A. Research on Innovation: A Review and Agenda for Marketing Science. Marketing Science, v. 25, n. 6, p. 687-717, 2006.

Ketokivi, M.; & Ali-Yrkkö, J. Innovation does not equal R&D: strategic innovation profiles and firm growth. In Helsinki, Etla, E. T.; The Research Institute of the Finnish Economy, 22p. (Keskusteluaiheita, Discussion Papers; ISSN 0781-6847; No. 1220), 2010.

Limeira, T. M. V.; Inovação de Mentalidade. Revista de Administração - RAE, v. 4, n. 2, p. 33-37, 2005.

Manual de Oslo. Proposta de diretrizes para coleta e interpretação de dados sobre inovação tecnológica. Organização para Cooperação Econômica e Desenvolvimento: Versão FINEP, 2004.

McDermott, C. M.; & O'CONNER, G. C. Managing radical innovation: an overview of emergent strategy issues. Journal of Product Innovation Management , v. 19, p. 424-438, 2002.

Meireles, M.; Sanches, C.; & De Sordi, J.O. Incorporação tecnológica pelas empresas brasileiras: um estudo da variação em dez anos (1998 a 2008). Simpósio de Administração da Produção Logística e Operações Internacionais, 2010.

Oliveira, W.A. Modelos de naturidade: visão geral. Mundo PM, p. 611, dez/jan. 2006.

O’Regan, N.; Ghobadian; & A.; Gallear, D. In search of the drivers of high growth in manufacturing SMEs. Technovation, v. 26, 30-41. 2006.

Sawhney, M.; & Chen, J. Defining and measuring business innovation: the Innovation Radar. Electronic copy available em: http://ssrn.com/abstract=1611264, 2010.

Sawhney, M.; Wolcott, R. C.; & Arroniz, I. The 12 Different Ways for Companies to Innovate. MIT Sloan Management Review, v. 47, n. 3, p. 75-81, 2006.

Schumpeter, J.A. The theory of economic development: an inquiry into profits, capital, credit, interest, and the business cycle. New York, Oxford University Press, 1984.

Sebrae. Projeto Agentes Locais de Inovação (ALI) em Pernambuco. www.projetoalipe.com.br, 2010.

Senger, P.; Scharmer, C. O.; Jaworski, J.; & Flowers, B. S. Presence: an exploration of profound change in people, organization and society. Currency Books, 2006.

Tushman, M.; & Nadler, D. Organizing for Innovation. California Management Review, v. 28, n. 3, p. 74-92, 1986.

Vale, G. M. V.; Wilkinson, J.; & Amâncio, R. Empreendedorismo, inovação e redes: uma nova abordagem. RAE- eletrônica, v. 7, n. 1. jan./jun. 2008.