A dinâmica do significado do trabalho na iminência de uma privatização Outros Idiomas

ID:
29945
Resumo:
Este artigo visa a evidenciar a dinâmica do significado do trabalho na iminência da privatização de uma empresa do setor de saneamento brasileiro. A discussão apoia-se nas ideias do MOW (1987) sobre a construção do significado do trabalho e de Tajfel (1981) sobre a pertença a grupos sociais. A ênfase na iminência baseia-se no entendimento de Figueiredo e Viana (1982) de que a contínua expectativa de frustração gera impacto diferenciado em relação a uma situação definida. Os dados foram coletados por meio de observação participante e de questionários. Os dados quantitativos foram analisados através da estatística descritiva e os qualitativos submetidos à análise de conteúdo. Os resultados revelaram uma dinâmica que fragmenta os significados do trabalho na iminência da privatização e se apresenta associada a diferentes sentidos e aspectos da situação. Propõe-se que a fragmentação do significado do trabalho diante da iminência de determinadas situações repita-se em outros contextos na atualidade.
Citação ABNT:
PALASSI, M. P.; SILVA, A. R. L. A dinâmica do significado do trabalho na iminência de uma privatização. Revista de Ciências da Administração, v. 16, n. 38, p. 47-62, 2014.
Citação APA:
Palassi, M. P., & Silva, A. R. L. (2014). A dinâmica do significado do trabalho na iminência de uma privatização. Revista de Ciências da Administração, 16(38), 47-62.
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/29945/a-dinamica-do-significado-do-trabalho-na-iminencia-de-uma-privatizacao/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
BARDIN, L. Análise de Conteúdo. Lisboa: Edições 70, 1979. Cap. 1, 2, 3, p. 95-132.

BRASIL. Constituição [da] República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado Federal, capítulo VII, seção I, art.37, parágrafo II, 1988.

BRASIL. Lei n. 8.031, de 12 abr. de 1990. Cria o Programa Nacional de Desestatização e dá outras providências. Diário Oficial [da República Federativa do Brasil], Brasília, DF, p. 566-573, 13 abr. 1990.

BRASIL. Lei n. 8.987, de 13 fevereiro de 1995. Dispõe sobre o regime de concessão e permissão da prestação de serviços públicos no artigo 175 da Constituição Federal, e dá outras providências. Diário Oficial [da República Federativa do Brasil], Brasília, p. 270-280, 14 fev. 1995.

BRASIL. Lei n. 9.074, de 7 julho de 1995. Estabelece normas para outorga e prorrogação das concessões e permissões de serviços públicos, e dá outras providências. Diário Oficial [da República Federativa do Brasil], Brasília, DF, p. 1.297-1.305, 8 jul. 1995.

CIAMPA, A. da C. Identidade. In: LANE, S. M. T.; CODO, W. (Org.). Psicologia Social: o homem em movimento. São Paulo: Brasiliense, 1984. p. 58-77.

EMPRESA DE SANEAMENTO. Empresa de Saneamento: Serviço. Jornal Interno, edição especial, p.1-4, jun. 1997.

FIGUEIREDO, E.; VIANA, P. F. Life Events. In: BARROSO, F. A. et al. (Org.) Mudança social e psicologia social. Lisboa: Livros Horizonte, 1982. p. 69-81.

FLEURY, M. T. L. O Simbólico nas relações de trabalho: um estudo sobre as relações de trabalho na empresa estatal, 1986. Tese (Livre-Docência em Administração) – Faculdade de Economia e Administração, Universidade de São Paulo.

KUBO, S. H.; GOUVÊA, M. A. Análise de fatores associados ao significado do trabalho. Revista de Administração, São Paulo, v. 47, n. 4, p. 540-554, 2012.

MARTÍN-BARÓ, I. El grupo humano. In: MARTÍN-BARÓ, I. Sistema, grupo y poder. San Salvador: UCA, 1989. p. 189-227.

MARTÍN-BARÓ, I. El Poder Social. Acción e Ideologia. Psicologia Social desde Centroamerica. San Salvador: UCA, 1992, 5. ed. v. 2, p. 91-187.

MOW International Research Team. The meaning of working: na International view. Academy Press, London, 1987.

PINHEIRO, A. C.; GIAMBIAGI. As empresas estatais e o programa de privatização do Governo Collor. Pesquisa Planejamento Econômico, Rio de Janeiro, v. 22, n. 2, p. 241-288, ago. 1992.

SALANOVA, M.; GRACIA J. F; PEIRÓ, J. M. Significado del trabajo y valores laborales. In: SILLA, P. J. M.; ALLONSO, P, F. (Org.) Tratado de psicología del trabajo. Volume II: aspectos psicosociales del trabajo. Madrid: Editora Síntesis, S.A. 1996, p. 35-63.

SANCHEZ, O. A. A Privatização do Saneamento. São Paulo em Perspectiva, São Paulo, v. 15, n. 1, p. 89101, 2001.

TAJFEL, H. Grupos humanos e categorias sociais. Lisboa: Livros Horizonte, 1981. v. 2, p. 260-288: Os atributos do comportamento intergrupo.

TITTONI, J.; NARDI, H. C. “Saúde Mental e Trabalho – reflexões a partir de estudos com trabalhadores afastados do trabalho por adoecimento profissional”. In: JACQUES, M. G. C.; et al. (Org.) Relações sociais e ética. Porto Alegre: ABRAPSO, Regional SUL, 1995. p. 87-99.

TOLFO, S. R.; PICCININI, V. Sentidos e significados do trabalho: explorando conceitos, variáveis e estudos empíricos brasileiros. Psicologia & Sociedade, Belo Horizonte, v. 19, Edição Especial 1, p. 38-46, 2007.

TOMEI, P.; BRAUSTEIN, L. M. O Programa de Privatização de empresas: Características Gerais. Cultura Organizacional e Privatização: a Dimensão Humana. São Paulo: Makron Books, 1993, p. 27-30.

VASCONCELLOS, G. M. J. O Coronelismo nas organizações: a gênese da gerência autoritária brasileira. In: DAVEL, E. P. B.; VASCONCELLOS, J. G. M. (Org.) Recursos Humanos & Subjetividade. Petropólis: Vozes, 1996. p. 230-241.

WILNER, A. Venda de estatais goela abaixo. Revista Carta Capital, São Paulo, v. 3, n. 67, p. 24-28, 18 fev. 1998.