Pensamento estratégico e planejamento estratégico: possíveis inter-relações Outros Idiomas

ID:
30362
Resumo:
O artigo busca analisar as possíveis relações existentes entre pensamento estratégico e o planejamento estratégico, observando o seu pensar e agir nas organizações. Para tanto, é necessário considerar o pensamento estratégico como um processo contínuo, que dá vida à organização. Esse processo constrói e desenvolve conhecimentos e ações estratégicas que privilegiam o intercâmbio de ideias, aperfeiçoa os diálogos e fortalece as relações entre os indivíduos. Ao trazer à discussão o pensamento estratégico da comunicação, revela-se que a iniciativa dos indivíduos e a dinâmica da organização são ingredientes essenciais para que o pensamento estratégico seja uma prática do cotidiano organizacional, o que o torna um valor para as pessoas na organização. Pesquisa quantitativa e qualitativa são adotadas como procedimentos metodológicos, por meio de questionário e entrevistas semiestruturadas, respectivamente. Os principais resultados quantitativos apontam para a formulação de estratégias a partir de um planejamento estratégico, sendo o pensamento estratégico restrito ao planejamento. Por sua vez, a abordagem qualitativa revela a prática do pensamento estratégico nas organizações e uma preocupação com o direcionamento estratégico na construção da imagem institucional.
Citação ABNT:
MORESCO, M. C.; MARCHIORI, M.; GOUVEA, D. M. R. Pensamento estratégico e planejamento estratégico: possíveis inter-relações. Revista Gestão & Planejamento, v. 15, n. 1, p. 63-79, 2014.
Citação APA:
Moresco, M. C., Marchiori, M., & Gouvea, D. M. R. (2014). Pensamento estratégico e planejamento estratégico: possíveis inter-relações. Revista Gestão & Planejamento, 15(1), 63-79.
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/30362/pensamento-estrategico-e-planejamento-estrategico--possiveis-inter-relacoes/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
ALMEIDA, Ana Luisa de C. A construção de sentido sobre “quem somos” e “como somos vistos”. In: MARCHIORI, Marlene. (Org.). Faces da cultura e da comunicação organizacional. 2. ed. São Caetano do Sul: Difusão, 2008. v. 1. p. 31-50.

ANSOFF, Igor. Corporate strategy: business policy for growth and expansion. New York: McGraw-Hill, 1965.

BETHLEM, Agricola. Evolução do pensamento estratégico no Brasil: textos e casos. São Paulo: Atlas, 2003.

BONN, Ingrid. Improving Strategic Thinking: a Multilevel Approach. Leadership & Organization Development Journal, v. 25, n. 5, p. 336-345, 2005.

BONN, Ingrid; CHRISTODOULOU, Chris. From Strategic Planning to Strategic Management. Long Range Planning, v. 29, n. 4, p. 543-551, 1996.

CERTO, Samuel; PETER, Paul. Administração estratégica: planejamento e implantação da estratégia. 2. ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2005.

CHANDLER, Alfred. Strategy and Structure: chapters in the history of the industrial enterprise. The MIT Press: 1962.

CLEGG, Stewart R.; HARDY, Cynthia. (Org.). Studying Organizations. London: Sage, 1999.

DRUCKER, Peter. Administração lucrativa. Rio de Janeiro: Zahar, 1972.

EASTERBY-SMITH, Mark; DAVIES, Julia. Developing Strategic Thinking. International Journal of Strategic Management, v. 16, n. 4, p. 39-48, ago. 1983.

GIL, Antônio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. 5. ed. São Paulo: Atlas, 1999.

GODOY, A. S. Introdução à pesquisa qualitativa e suas possibilidades. RAE, Rio de Janeiro, v. 35, n. 2, p. 57-63, mar./abr. 1995.

GOLDENBERG, M. A arte de pesquisar: como fazer pesquisa qualitativa em Ciências Sociais. Rio de Janeiro: Record, 1999.

GOLDMAN, Ellen F. Leadership practices that encourage strategic thinking. Journal of Strategy and Management, v. 5, n. 1 p. 25-40, 2012.

GOLDMAN, Ellen F.; CASEY, Andrea. Building a Culture That Encourages Strategic Thinking. Journal of Leadership & Organizational Studies, v. 17, p. 119-128, 2010.

GRAETZ, Fiona. Strategic thinking versus strategic planning: towards understanding complementarities. Management Decision, v. 40, n. 5, p. 456-462, 2002.

HERACLEOUS, Loizos. Strategic Thinking or Strategic Planning? Long Range Planning, v. 31, n. 3, p. 481-487, 1998.

JARZABKOWSKI, Paul. Relevance in theory & relevance in practice: strategy theory in practice. In: EGOS COLLOQUIUM, 19., 2003, Copenhagen. Anais… Copenhagen: EGOS, 2003. COLLOQUIUM, 19. Strategy as practice: Recursiveness, adaptation and practices-in-use. Organization Studies, v. 24, n. 3, p. 489-520. 2004.

JARZABKOWSKI, Paul; SPEE, Andreas. Strategy -as-Practice: A Review and Future Directions for the Field. International Journal of Management Reviews, v. 11, n. 1, p. 69-95, março, 2009.

JARZABKOWSKI, Paul; WILSON, David. Actionable strategy knowledge: a practice perspective. European Management Journal, v. 24, n. 5, p. 74-96, 2006.

JOHNSON, Gerry ; MELIN, Leif; WHITTINGTON, Richard. Guest editors' introduction: micro strategy and strategizing. Journal of Management Studies, Durham/UK, v. 40, n. 1, p. 3-22, jan. 2003.

JOHNSON, Gerry. et al. Strategy and practice: Research Directions and Resources. Nova York: Cambridge University Press, 2007.

LAKATOS, E. M.; MARCONI, M. A. Fundamentos de metodologia científica. São Paulo: Atlas, 2003.

LIEDTKA, Jeanne M. Strategic Thinking: Can it be Taught? International Journal of Strategic Management, v. 31, n. 1, p. 120-129, feb. 1998.

MAIORES empresas por vendas em 2009. Revista Exame, São Paulo, jul. 2009. Disponível em: . Acesso em: jul. 2010.

MARCHIORI, Marlene; BULGACOV, Sérgio. Strategy as Communicational Practice in Organizations. In: PRÉ-CONFERÊNCIA DE COMUNICAÇÃO ESTRATÉGICA NA CONFERENCE INTERNATIONAL COMMUNICATION ASSOCIATION – ICA. 2011. Boston. Anais... Boston/EUA: ICA, 2011.

MINTZBERG, Henry. A criação artesanal da estratégia. In: MONTGOMERY, C.; PORTER, M. Estratégia: a busca da vantagem competitiva. 2. ed. Rio de Janeiro: Campus, 1998.

MINTZBERG, Henry. Ascensão e queda do planejamento estratégico. Porto Alegre: Bookman, 2004.

MINTZBERG, Henry. Patterns in Strategy Formation. Management Science, Hanover, v. 24, n. 9, p. 934-948, May 1978.

MINTZBERG, Henry. The fall and rise of strategic planning. Harvard Business Review, v. 72, n. 1, p. 107-114, 1994.

MOSS Danny; WARNABY Gary. Communications strategy? Strategy communication? Integrating different perspectives. Journal of Marketing Communications, v. 4, n. 3, p. 131-140, Sept. 1998.

PETTIGREW, A. M. Strategy formulation as a political process. International Studies of Management & Organization, New York, v. 7, n. 2, p. 78-87, 1977.

REIS, Maria do C; MARCHIORI, Marlene; CASALI, Adriana M. A relação comunicação-estratégia no contexto das práticas organizacionais. In: MARCHIOI, Marlene. (Org.). Comunicação e organização : reflexões, processos e práticas. São Caetano do Sul: Difusão, 2010. p. 167-187.

SCRAMIM, F. C. L.; BATALHA, M. O. Planejamento estratégico em pequena indústria: metodologia, aplicação e resultados. In: ENCONTRO NACIONAL DE ENGENHARI A DE PRODUÇÃO, 17., 1997, Gramado. Anais… Gramado: ENEGEP, 1997.

STEPTOE-WARREN, Gail; HOWAT, Douglas; HUME, Ian. Strategic thinking and decision making: literature review. Journal of Strategy and Management, v. 4, n. 3, p. 238-250, 2011.

STEYN, Benita. From strategy to corporate communication strategy: A conceptualization. Journal of Communication Management, v. 8, n. 2, p. 168-183, 2004.

ZABRISKIE, Noel B.; HUELLMANTEL, Alan B. Developing Strategic Thinking in Senior Management. International Journal of Strategic Management, Vienna, v. 24, n. 6, p. 25-32, 1991.