A produção de dissertações em Administração sobre sustentabilidade nas Regiões Norte e Centro-Oeste Outros Idiomas

ID:
30519
Resumo:
Esta pesquisa objetivou identificar as características da produção de dissertações em Administração na área de sustentabilidade nas Regiões Centro-Oeste e Norte. Trata-se de uma pesquisa bibliométrica que utilizou a estatística descritiva para o tratamento e análise dos dados. A pesquisa identificou 5 Instituições de Ensino Superior (IESs) localizadas nessas Regiões com programas stricto sensu no período de 1998 a 2009, com 253 dissertações defendidas no período. Desse total, foram encontradas 32 dissertações em sustentabilidade, predominantemente na dimensão social, concentradas em 2 IESs. Há uma predominância de dissertações voltadas para a dimensão social em relação à dimensão ambiental. Os trabalhos socioambientais surgem somente a partir de 2007. Constatou-se somente instituições públicas pesquisando estes temas no stricto sensu em Administração nas Regiões Norte e Centro-Oeste.
Citação ABNT:
MACHADO JUNIOR, C.; SOUZA, M. T. S.; SILVA, W. N.; PRIMOLAN, L. V.; PARISOTTO, I. R. D. S. A produção de dissertações em Administração sobre sustentabilidade nas Regiões Norte e Centro-Oeste. Gestão & Regionalidade, v. 30, n. 88, p. 19-33, 2014.
Citação APA:
Machado Junior, C., Souza, M. T. S., Silva, W. N., Primolan, L. V., & Parisotto, I. R. D. S. (2014). A produção de dissertações em Administração sobre sustentabilidade nas Regiões Norte e Centro-Oeste. Gestão & Regionalidade, 30(88), 19-33.
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/30519/a-producao-de-dissertacoes-em-administracao-sobre-sustentabilidade-nas-regioes-norte-e-centro-oeste/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
BARBIERI, J. C.; VASCONCELOS, I. F. G.; ANDREASSI, T.; VASCONCELOS, F. C. Inovação e sustentabilidade: novos modelos e proposições. Revista de Administração de Empresas − RAE, v. 50, n. 2, p. 146-154, abr./jun. 2010.

BECKER, B. K. Fronteiras amazônicas no início do século XXI. In: SEMINÁRIO MUDANÇAS AMBIENTAIS GLOBAIS: PERSPECTIVAS BRASILEIRAS, 1., 2001. Campinas. Anais... Campinas: Nepo/Unicamp, 2001. Disponível em: . Acesso em: 23 ago. 2011.

CANO, W. Raízes da concentração industrial em São Paulo. Campinas: Unicamp − Instituto de Economia, 1977.

CARVALHO, A. P.; BARBIERI, J. C. Inovação Para a Sustentabilidade: Ultrapassando a Produtividade do Sistema Convencional no Setor Sucro-Alcooleiro. In: SEMINÁRIO LATINO-IBEROAMERICANO DE GESTIÓN TECNOLÓGICA, 13., 2009, Cartagena. Anais... Cartagena: ALTEC, 2009.

CASTRO, A. B. 7 Ensaios sobre a economia brasileira. Rio de Janeiro: Forense, 1971.

COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR (CAPES). Banco de Teses. Disponível em: . Acesso em: 29 nov. 2010.

CUNHA, J. M. P. Dinâmica migratória e o processo de ocupação do Centro-Oeste brasileiro: o caso de Mato Grosso. Revista Brasileira de Estudos da População, v. 23, n. 1, p. 87-107, jan./jun. 2006.

DINIZ, C. C. A questão regional e as políticas governamentais no Brasil. Belo Horizonte: CEDEPLAR/FACE/UFMG, 2001. Disponível em: . Acesso em: 9 set. 2011.

EGLER, C. A. G. Mudanças recentes no uso e na cobertura da terra no Brasil. In: SEMINÁRIO MUDANÇAS AMBIENTAIS GLOBAIS: PERSPECTIVAS BRASILEIRAS, 1., 2001. Campinas. Anais... Campinas: Nepo/Unicamp, 2001. Disponível em: . Acesso em: 23 ago. 2011.

FRANCISCO, E. R. RAE-eletrônica: exploração do acervo à luz da bibliometria, geoanálise e redes sociais. Revista de Administração de Empresas − RAE, v. 51, n. 3, p. 280-306, 2011.

FURTADO, C. Uma política de desenvolvimento para o Nordeste. Novos Estudos CEBRAP, v. 1, n. 1, p. 12-19, dez. 1981. Disponível em: . Acesso em: 9 set. 2011.

GONÇALVES-DIAS, S. L. F.; TEODÓSIO, A. S. S.; CARVALHO, S.; SILVA, H. M. R. Consciência Ambiental: um estudo exploratório sobre suas implicações para o ensino de Administração. Revista de Administração de Empresas – RAE Eletrônica, v. 8, n. 1, jan./jun. 2009.

GOODMAN, D. E.; CAVALCANTI, R. C. Incentivos à industrialização e desenvolvimento do Nordeste. Rio de Janeiro: IPEA, 1974.

GUIMARÃES, R. P.; FEICHAS, S. A. Q. Desafios na Construção de Indicadores de Sustentabilidade. Ambiente & Sociedade, v. 12, n. 2, p. 307-323, jul./dez. 2009.

HOCAYEN-DA-SILVA, A. J.; CASTRO, M.; MACIEL, C. O. Perfil profissional e práticas de docência nos cursos de Administração: Por onde andam as novas tecnologias do ensino superior? Revista de Administração Mackenzie − RAM, v. 9, n. 5, p. 155-178, 2008.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Censo Demográfico – 2010. Disponível em:. Acesso em: 09 set. 2010.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Plantação de soja no Brasil. Rio de Janeiro. 2011. Disponível em: . Acesso em: 9 set. 2012b.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Rebanho bovino no Brasil. Rio de Janeiro. 2011. Disponível em: . Acesso em: 9 set. 2012a.

IPEA/FJN. Transformações recentes da fronteira agrícola e implicações para a dinâmica espacial do Brasil. GALINDO FILHO, O. T. (Coord.). Recife, 1997.

JABBOUR, C. J. C.; SANTOS, F. C. A.; BARBIERI, J. C. Gestão Ambiental Empresarial: um Levantamento da Produção Científica Brasileira Divulgada em Periódicos da Área de Administração entre 1996 e 2005. Revista de Administração Contemporânea − RAC, v. 12, n. 3, p. 689-715, jul./set. 2008.

JACOBI, P. Educação Ambiental, Cidadania e Sustentabilidade. Cadernos de Pesquisa, n. 118, p. 189-205, mar. 2003.

JACOBI, P. Poder local, Políticas Sociais e Sustentabilidade. Saúde e Sociedade, v. 8, n. 1, p. 31-48, 1999.

JATOBÁ, S. U. S.; CIDADE, L. C. F.; VARGAS, G. M. Ecologismo, Ambientalismo e Ecologia Política: diferentes visões da sustentabilidade e do território. Sociedade e Estado, v. 24, n. 1, p. 47-87, jan./abr. 2009.

KIRSHBAUM, C.; PORTO, E. C.; FERREIRA, F. C. M. NeoInstitucionalismo na produção acadêmica em Administração. Revista de Administração de Empresas −RAE Eletrônica, v. 3, n. 1, Art. 12, jan./jun., 2004.

LIMA, G. C. O discurso da sustentabilidade e suas implicações para a educação. Ambiente & Sociedade, v. 6, n. 2, p. 315-329, jul./dez., 2003.

MACIEL, C. O; HOCAYEN-DA-SILVA, A. J.; CASTRO, M. O Ideário de Escola na Ótica dos Docentes: Pura Subjetividade ou Padrões Estruturados de Cognição nos Cursos de Administração? Revista de Administração Contemporânea − RAC, v. 12, n. 3, p. 659-688, jul./ set. 2008.

MAHAR, D. Desenvolvimento econômica do Amazônia. Rio de Janeiro: IPEA, 1978.

MAKNAMARA, M. Educação ambiental e ensino de Ciências em escolas públicas Alagoanas. Contrapontos, v. 9, n. 1, p. 55-64, jan./abr., 2009.

MARCOMIN, F. E.; SILVA, A. D. V. Reflexões Acadêmicas: a sustentabilidade no ensino superior brasileiro: alguns elementos a partir da prática de educação ambiental na Universidade. Contrapontos, v. 9, n. 2, p. 104-117, maio/ago., 2009.

MIRANDA, D. J. P. Permacultura: conceitos de sustentabilidade para o planejamento e desenvolvimento da gestão socioambiental. In: ENCONTRO NACIONAL SOBRE GESTÃO EMPRESARIAL E MEIO AMBIENTE, 9., 2007, Curitiba, Anais... Curitiba: ENGEMA, 2007.

MONTEIRO, M. A. Meio século de mineração industrial na Amazônia e suas implicações para o desenvolvimento regional. Estudos Avançados, v. 19, n. 53, p. 187-207, 2005.

MORETTI, S. L. A.; CAMPANÁRIO, M. A. A Produção Intelectual Brasileira em responsabilidade Social Empresarial – RSE sob a Ótica da Bibliometria. Revista de Administração Contemporânea − RAC, v. 13, Edição Especial art. 5, p. 68-86, jun. 2009.

NETO, B. S.; BASSO, D. A ciência e o desenvolvimento sustentável: para além do positivismo e da pós-modernidade. Ambiente & Sociedade, v. 13, n. 2, p. 315-329, jul./dez. 2010.

OLIVEIRA, F. A reconquista da Amazônia. In: D’INCAO, M. A.; SILVEIRA, I. M. (Orgs.). A Amazônia e a crise de modernização. Belém: Museu Paraense Emílio Goeldi, 1994.

PORTO, J. L. R. Amapá: principais transformações econômicas e institucionais – 1943 a 2000. Macapá: Secretaria de Estado de Ciência e Tecnologia do Amapá (Setec), 2003.

RICHARDSON, R. J.; PIRES, J. H. Pesquisa social: métodos e técnicas. 2. ed. São Paulo: Atlas, 1989. 286 p.

SOUZA, A. S.; BARBIERI, J. C.; CSILLAG, J. M. Sustentabilidade e competitividade: novas fronteiras a partir da gestão ambiental. Revista Gerenciais, v. 5, n. 1, p. 37-49, jan./jun. 2006.

SOUZA, M. T. S.; OLIVERO, S. M. Compras Públicas Sustentáveis: um Estudo da Incorporação de Critérios Socioambientais nas Licitações do Governo do Estado de São Paulo. In: ENCONTRO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EM ADMINISTRAÇÃO, 34., 2010, Rio de Janeiro. Anais... Rio de Janeiro: ANPAD, 2010.

TAUCHEN, J. L.; BRANDLI, L. L. A gestão ambiental em instituições de ensino superior: modelo para implantação em campus universitário. Gestão e Produção, v. 13, n. 3, p. 503-515, set./dez. 2006.

VASCONCELOS, A. C. F.; ANDRADE, E. O.; CÂNDIDO, G. A. Indicadores de sustentabilidade e suas influências no desenvolvimento local: Uma aplicação em região produtora de mamona no Estado da Bahia. Revista de Gestão Social e Ambiental − RGSA, v. 3, n. 1, p. 105120, jan./abr. 2009.

VEIGA, J. E. Desenvolvimento sustentável – desafio do século XXI. Rio de Janeiro: Garamond, 2005. 200 p.

VIEIRA, T. M. P.; LIMA, G. B. A.; BARROS, S. R. S. Proposta de indicadores de sustentabilidade para o setor de distribuição de combustíveis: o caso da Petrobrás Distribuidora. In: ENCONTRO NACIONAL DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO, 28., 2008, Rio de Janeiro. Anais... Rio de Janeiro: ENEGEP, 2008.

ZHAO, L. How library used e-resources: an analysis of citation in CCQ. Cataloging and Classification Quarterly, v. 42, n. 1, p. 117-131, 2006.