Gestão ambiental: um estudo em empresas do setor sucroalcooleiro em Goiás Outros Idiomas

ID:
30703
Resumo:
O setor empresarial vem promovendo uma mudança em seu modelo de gestão, desde o início dos anos de 1990, quando assumiu uma atitude positiva para com o meio ambiente. Assim, as questões ambientais têm se tornado parte do planejamento estratégico das organizações devido às regulamentações mais rigorosas e às demandas da sociedade por uma maior responsabilidade ambiental. Para tanto, este estudo teve como objetivos identificar e analisar as práticas ambientais adotadas pelas empresas do setor sucroalcooleiro em Goiás e procurar respostas para questões relacionadas aos fatores que possam contribuir para a criação de vantagens competitivas dentro dessas organizações. As organizações enfocadas no estudo são denominadas A, B, C e D. Esta pesquisa utilizou os fundamentos da abordagem qualitativa e exploratória e pode ser caracterizada como uma pesquisa de campo. Na cultura e no processamento da cana-de-açúcar, certamente ainda se fazem presentes impactos negativos para o meio ambiente. Contudo, a adoção de ações aqui mencionadas, como a busca pela conservação do solo e da vegetação, a troca da queimada por colheitadeiras, a racionalização no uso de produtos químicos, o reaproveitamento de resíduos do processo produtivo (como a geração de energia através do bagaço da cana), dentre outras, apontam benefícios para as empresas do setor e para o meio ambiente.
Citação ABNT:
FERREIRA, M. C.Gestão ambiental: um estudo em empresas do setor sucroalcooleiro em Goiás. Revista Pensamento Contemporâneo em Administração, v. 7, n. 3, p. 59-80, 2013.
Citação APA:
Ferreira, M. C.(2013). Gestão ambiental: um estudo em empresas do setor sucroalcooleiro em Goiás. Revista Pensamento Contemporâneo em Administração, 7(3), 59-80.
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/30703/gestao-ambiental--um-estudo-em-empresas-do-setor-sucroalcooleiro-em-goias/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
ABREU, M. C. S. Modelo de avaliação da estratégia ambiental: uma ferramenta para a tomada de decisão. 2001. 218 p. Tese de Doutorado em Engenharia de Produção, Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção da Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, SC, 2001.

ALPERSTEDT, G. D; QUINTELLA, R. H; SOUZA, L. R. Estratégias de gestão ambiental e seus fatores determinantes: uma análise institucional. Revista de Administração de Empresas (RAE), v. 50 n. 2, p. 170-186, 2010.

ANDRADE, J. M. F. Construção de um índice de sustentabilidade ambiental para a agroindústria paulista da cana-de-açúcar (ISAAC). 2009. 260 p. Dissertação de Mestrado. Escola de Economia de São Paulo da Fundação Getúlio Vargas, São Paulo, SP, 2009.

ANDRADE, M. C. F. Green supply chain management e sustentabilidade na agroindústria canavieira: o caso Jalles Machado S/A. 2010. 135 p. Dissertação de Mestrado apresentada ao Centro de Ciências Econômicas da Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS), São Leopoldo, RS, 2010.

BARBIERI, J. C. Gestão ambiental empresarial. São Paulo: Saraiva, 2004.

CARRIJO, E. L. O. A expansão da fronteira agrícola no estado de Goiás: setor sucroalcooleiro. 2008. 101 p. Dissertação de mestrado apresentada ao programa de pósgraduação em Agronegócios da Universidade Federal de Goiás, Goiânia, GO, 2008.

CLARO, P. B. O.; CLARO, D. P.; AMÂNCIO, R. Entendendo o conceito de sustentabilidade nas organizações. Revista de Administração, v. 43, n. 4, p. 289-300, 2008.

COMPANHIA NACIONAL DE ABASTECIMENTO (CONAB). Disponível em: http://www.conab.gov.br/conabweb/download/safra/3_levantamento0708_nov2007.pdf Acesso em 25.01. 2012.

COUTINHO, R. B. G.; MACEDO-SOARES, T. D. A. Gestão estratégica com responsabilidade social: arcabouço analítico para auxiliar sua implementação em empresas no Brasil. Revista de Administração Contemporânea, v. 6, n. 3, p. 75-96, 2002.

DONAIRE, D. Considerações sobre a influência da variável ambiental na empresa. Revista de Administração de Empresas (RAE), v. 34, n. 2, p. 68-77, 1994.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Disponível em: www.ibge.gov.br. Acesso em 12.09. 2013.

KIKUCHI, R; GERARDO, R.; SANTOS, S. M. Energy lifecycle assessment and environmental impacts of ethanol biofuel. International Journal of Energy Research, v. 33, n. 2 p. 186–193, 2009.

KUSHWAHA, G. S. Sustainable development through strategic green supply chain management. International Journal of Engineering and Management Sciences, v. 01, n. 1 p. 07-11, 2010.

LAYRARGUES, P. P. Sistemas de gerenciamento ambiental, tecnologia limpa e consumidor verde: a delicada relação empresa-meio ambiente no ecocapitalismo. Revista de Administração de Empresas (RAE), vol. 40, n. 2, p. 80-88, 2000.

MACHADO, R. O.; PIMENTA, T. Jr. A influência da responsabilidade social corporativa sobre o retorno das ações de empresas de capital aberto no Brasil. In: XXIV ENCONTRO NACIONAL DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO, Florianópolis, SC, Brasil, nov. de 2004.

MARCONI, M. A.; LAKATOS, E. M. Metodologia científica, 4. ed. São Paulo: Atlas, 2004.

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO (MAPA). Disponível em: http://www.agricultura.gov.br/vegetal/culturas/cana-de-acucar. Acesso em 18. 01. 2012.

MONTEIRO, T. P. P.; FERREIRA, P. A. Gestão e meio ambiente: um estudo de caso em uma usina sucroalcooleira. In: Sociedade Brasileira de Economia Administração e Sociologia Rural (SOBER). Campo Grande, 25 a 28 de jul., 2009.

NASCIMENTO, L. F. Empresa psicopata versus empresa cidadã. Revista de Gestão Social e Ambiental (RGSA), v. 1, n. 1, p. 19-29, 2007.

PIACENT, E. A. Perspectivas do Brasil no mercado internacional de etanol. 2006. 173 p. Dissertação (Mestrado em Planejamento de Sistemas Energéticos) – Faculdade de Engenharia Mecânica, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2006.

PROCANA. Disponível em: http://www.procana.com.br/ProCana/perfil_setor.htm. Acesso em 19. 01. 2012.

RAHMAN, M. N. A.; HERNADEWITA; DEROS, B. M.; ISMAIL, A. R. Cleaner production implementation towards environmental quality improvement. European Journal of Scientific Research, v. 30, n. 2, p.187-194, 2009.

SANCHES, C. S. Gestão Ambiental proativa. Revista de Administração de Empresas (RAE), v. 40 n. 01, p. 76-87, 2000.

SANTO, Z. N. E.; ALMEIDA, L. T. Etanol: impactos socioambientais de uma commodity em ascensão. In: VII ENCONTRO DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE ECONOMIA ECOLÓGICA, Fortaleza, CE, nov. de 2007.

SEGATTO-MENDES, A. P.; LEMOS, D. H. Z. Resultados financeiros da inovação tecnológica para o aperfeiçoamento da gestão ambiental: o caso Sanepar. Revista de Administração (REAd), v. 13, n. 1, p. 01-23, 2007.

SILVA, L. D. d‘Oliveira. Sustentabilidade do etanol brasileiro: uma proposta de princípios e critérios. 2010. 174 p. Dissertação de Mestrado apresentada ao Programa de Planejamento Energético, COPPE, da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ, 2010.

SINDICATO DA INDÚSTRIA DE FABRICAÇÃO DE AÇÚCAR E ETANOL DO ESTADO DE GOIÁS (SIFAEG). Disponível em: http://www.sifaeg.com.br/index.html Acesso em: 25. 01. 2012

SOUZA, C. B.; MIZIARA, F. Políticas de financiamento à expansão do setor sucroalcooleiro em Goiás versus políticas ambientais. In: VIII Congreso Latinoamericano de Sociologia Rural, Porto de Galinhas, PE, 2010.

UNIÃO DA INDÚSTRIA DE CANA-DE-AÇÚCAR (UNICA). Disponível em: http://www.unica.com.br/content/show.asp?cntCode={0C8534A8-74A7-4952-8280- C5F6FB9276B7} Acesso em: 18. 01. 2012.

WALTON, S.V.; HANDFIELD, R. B.; MELNYK, S. A. The green supply chain: integrating suppliers into environmental management processes, International Journal of Purchasing and Materials Management, v. 34, n. 01, p. 2-11, 1998.

ZHU, Q.; COTE, R. P. Integrating green supply chain management into an embryonic ecoindustrial development: a case study of the Guitang Group. Journal of Cleaner Production. v. 12, p. 1025–1035, 2004