Produção científica brasileira sobre Empreendedorismo Social entre 2000 e 2012 Outros Idiomas

ID:
30742
Resumo:
O presente artigo tem por objetivo analisar como o tema empreendedorismo social vem sendo estudado no Brasil. A revisão da literatura permitiu compreender três tipos de objetivos de empreendimentos sociais: comunitários, inclusão social e emancipação social. Também foi possível verificar diferentes tipos de definições juntamente com quatro tipos de empreendedores social: individual, grupo de pessoas, comunidade e organizacional. A pesquisa foi realizada por meio da análise da produção científica nacional publicada em periódicos científicos ligados à Administração, qualificados pela CAPES com classificação igual ou superior a B3. Ao todo, foram identificados 76 artigos publicados em 31 periódicos no período de 2000 a 2012. Os resultados apontaram para uma predominância de empreendimentos sociais concebidos no formato de organizações do terceiro setor e cooperativas. A maioria dos empreendimentos sociais é oriunda de ações organizacionais, não possui finalidade lucrativa e tem como missão contribuir para a inclusão e emancipação social. Em termos de metodologia de pesquisa, a predominância é a de trabalhos teórico-empíricos com abordagem qualitativa, e as técnicas de coleta de dados mais utilizadas são entrevistas e levantamento documental. São identificadas lacunas de estudos no que se refere ao impacto social do empreendimento, captação de recursos e patrimônio coletivo.
Citação ABNT:
CAMPOS, T. M.; MARTENS, C. D. P.; RESENDE, M. R.; CARMONA, V. C.; LIMA, E. Produção científica brasileira sobre Empreendedorismo Social entre 2000 e 2012. Revista de Empreendedorismo e Gestão de Pequenas Empresas, v. 1, n. 2, p. 60-89, 2012.
Citação APA:
Campos, T. M., Martens, C. D. P., Resende, M. R., Carmona, V. C., & Lima, E. (2012). Produção científica brasileira sobre Empreendedorismo Social entre 2000 e 2012. Revista de Empreendedorismo e Gestão de Pequenas Empresas, 1(2), 60-89.
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/30742/producao-cientifica-brasileira-sobre-empreendedorismo-social-entre-2000-e-2012/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
BRASIL. Lei Federal nº 5.764, de 16 de dezembro de 1971. Disponível em http://www6.senado.gov.br/sicon/ExecutaPesquisaLegislacao.action. Acessado em 15/09/2012.

CAPES. Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. WebQualis. Disponível em http://qualis.capes.gov.br/webqualis/. Acess o em 31/08/2012.

CAPPELLE. M. C. A. et al. A Produção Científica sobre Gênero na Administração: Uma Meta-Análise. In: ENCONTRO NACIONAL DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EM ADMINISTRAÇÃO, 30., 2006, Salvador. Anais... Rio de Janeiro: Anpad, 2006.

CRESWELL, J. Research Design: Qualitative, quantitative, and mixed methods Approaches. London: Sage Publications, 1998.

CRUZ, J.; MARTINS, T.; REIS, J.; EL-KOUBA, A. A terceirização da causa pública: um estudo de caso voltado à promoção do trabalho sustentável. Revista Brasileira de Gestão de Negócios, v. 11, n. 32, p. 227-247, 2009.

DACIN, P. A.; DACIN, M. T.; MATEAR, M. Social entrepreneurship: why we don’t need a new theory and how we move forward from here. Academy of Management Perspectives, v. 24, n. 3, p. 37-57, 2010.

FISCHER, R. M. Empreendedorismo social: apontamentos para um debate. In: SOLA, L. (Org.) Políticas Sociais – Ideias e Práticas. São Paulo: Editora Moderna, p. 183-286, 2011.

ISMAIL, K. B.; SOHEL, M. H.; KOHAR, U. H. A. Can Austin’s model of social entrepreneurship ensure success in Asian perspective? Australian Journal of Basic and Applied Sciences, v, 5, n. 12, p. 974-980, 2011.

MARTIN, R. J.; OSBERG, S. Social Entrepreneurship: the case for a definiti on. Stanford Social Innovation Review, Spring, p. 29-39, 2007.

MATTIELO, K.; VIEIRA, F. G. D.; PREVIDELLI, I. T. S. Marketing social corporativo e empreendedorismo social. Revista de Negócios, v. 13, n. 4, p. 72-88, 2008.

MELO NETO, F.; FROES, C. Empreendedorismo social: A transição para a sociedade sustentável. Rio de Janeiro: Qualitymark, 2002.

MORT, G. S.; WEERAWARDENA, J. CARNEGIE, K. Social entrepreneurship: towards conceptualization. International Journal of Nonprofit and Voluntary Sector Marketing, v. 8, n. 3, p. 76-88, 2003.

NASSIF, V. M. J.; PRANDO, R. A.; COSENTINO, H. M. Ações estatais assistencialista e empreendedorismo social no Brasil: um estudo exploratório. Revista Gestão e Planejamento, v. 11, n. 2, p. 316-336, 2010.

NOVAES, M. B. C.; GIL, A. C. A Pesquisa-ação participante como estratégia metodológica para o estudo do empreendedorismo social em Administração de Empresas. Revista de Administração Mackenzie, v. 10, n. 1, p. 134-160, 2009.

OLIVER, C.; McKAGUE, K. Sustainable local enterprise networks: network bricolage as institutional entrepreneurship in low-income economies. Paper presented at the Institutional Theory Conference, University of Alberta: Edmonton, jun. 2009.

PAIVA, K.; OLIVEIRA, M.; MELO, M. Produção científica brasileira sobre empresas familiar – um meta-estudo de artigos publicados em anais de eventos da ANPAD no período de 1997-2007. Revista de Administração Mackenzie, v. 9, n. 6, p. 148-173, 2008.

PARENTE, C.; COSTA, D.; SANTOS, M.; CHAVES, R. R. Empreendedorismo social: contributos teóricos para a sua definição. In: ENCONTRO NACIONAL DE SOCIOLOGIA INDUSTRIAL, DAS ORGANIZAÇÕES E DO TRABALHO: EMPREGO E COESÃO SOCIAL: DA CRISE DE REGULAÇÃO À HEGEMONIA DA GLOBALIZAÇÃO, 14., 2011, Lisboa.. Anais... Lisboa, 2011.

ROBINSON, J. Navigating social and institutional barriers to markets: how social entrepreneurs identify and evaluate opportunities. In: MAIR, J., ROBINSON, J.; HOCKERTS, K. (Orgs.), Social Entrepreneurship. Basingstoke, UK: Palgrave Macmillan, 2006.

RODRIGUES, L.; RISCAROLLI, V.; ALMEIDA, M. Peculiaridades da análise ambiental para o terceiro setor: o caso das universidades comunitári as. Revista de Negócios, v. 11, n. 3, p. 21-40, 2006.

SEELOS, C.; MAIR, J. Social entrepreneurship: creating new business models to serve the poor. Business Horizons, v. 48, p. 241-246, 2005.

SILVA, L.; SILVA, A. A Reflexão como mediadora da aprendizagem gerencial em organizações não governamentais. Revista de Administração do Mackenzie, v. 12, n. 2, p. 55-89, 2011.

SOARES, A.; MELO, M. Gestão do terceiro setor: uma prática social? Revista de Gestão USP, v. 17, n. 1, p. 1-11, 2010.

SOUZA, M. T. S.; BASTOS, M. P.; PINTO, H. O papel das cooperativas de reciclagem nos canais reversos pós-consumo. Revista de Administração de Empresas, v. 52, n. 2, p. 246-262, 2012.

TONELLI, M. J.; CALDAS, M. P.; LACOMBE, B. M. B.; TINOCO, T. Produção acadêmica em recursos humanos no brasil: 1991-2000. Revista de Administração de Empresas, v. 43, n. 1, p. 105-122, 2003.

VICENTE, A. J.; BRENDALIS, J. A.; ALVES, J. A. F. Empreendedorismo social: reciclagem de resíduos como fonte de inclusão socioeconômica e de preservação do meio ambiente. Revista da Micro e Pequena Empresa, v. 2, n. 3, p. 118-130, 2009.

VIDAL, F. A. B.; FARIAS, I. Q.; MOREIRA, M. V. C. Empreendedorismo social promovendo a inserção cidadã de famílias de baixa renda: o caso da Fundesol/CE - Agência de Desenvolvimento Local e Socioeconomia Solidária. In ENCONTRO DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA E GOVERNANÇA, 1., 2004, Rio de Janeiro. Anais... Rio de Janeiro: Anpad, 2004.

VIEIRA, M. Por uma boa pesquisa (qualitativa em Administração). In: ZOUAIN, D. e VIEIRA M. (Orgs.) Pesquisa Qualitativa em Administração. São Paulo: Editora FGV, p. 13-28, 2004.