Poder e resistência nas organizações: a propósito das contribuições de Fernando C. Prestes Motta Outros Idiomas

ID:
30794
Resumo:
Discussão da dimensão do poder na obra de Fernando C. Prestes Motta, um dos principais objetos de análise do autor.
Citação ABNT:
SEGNINI, L.; ALCADIPANI, R. Poder e resistência nas organizações: a propósito das contribuições de Fernando C. Prestes Motta. Revista de Administração de Empresas, v. 54, n. 3, p. 341-347, 2014.
Citação APA:
Segnini, L., & Alcadipani, R. (2014). Poder e resistência nas organizações: a propósito das contribuições de Fernando C. Prestes Motta. Revista de Administração de Empresas, 54(3), 341-347.
DOI:
DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0034-759
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/30794/poder-e-resistencia-nas-organizacoes--a-proposito-das-contribuicoes-de-fernando-c--prestes-motta/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
Clegg, S. (1975). Power, rule, and domination: a critical and empirical understanding of power in sociological theory and organizational life. London: Routledge & Paul.

Dalton, M. (1959). Man who manage. New York: John Wiley.

Fonseca, M. (2002). Michel Foucault e o direito. São Paulo: Max Limonad.

Gaulejac, V. (2007). Gestão como doença social. São Paulo: Ideias & Letras.

Marx, K. (1978). Os pensadores: Karl Marx. São Paulo: Abril.

Pagés, M; Bonetti, M; Gaulejac, V. (1987). O poder das organizações. São Paulo: Atlas.

Paula, A. P. P. de; Maranhão, C. S; Barreto, R; Klechen, C. F. (2010). A tradição e a autonomia dos estudos organizacionais críticos no Brasil. RAE-Revista de Administração de Empresas, 50(1), 10-23.

Peters, G. (2009). Configurações e reconfigurações na teoria do habitus: um percurso. Anais do Congresso Brasileiro de Sociologia, Rio de Janeiro, 16.

Prestes Motta, F. C. (1974). Teoria geral da administração: uma introdução. São Paulo: Pioneira.

Prestes Motta, F. C. (1978). A propósito da sociedade organizacional. RAE-Revista de Administração de Empresas, 18(4), 71-75.

Prestes Motta, F. C. (1979). Empresários e hegemonia política. São Paulo: Brasiliense.

Prestes Motta, F. C. (1980). Burocracia e autogestão: proposta de Proudhon. São Paulo: Brasiliense.

Prestes Motta, F. C. (1981) O Poder Disciplinar nas Organizações Formais. RAE-Revista de Administração de Empresas, 21(4), 33-41.

Prestes Motta, F. C. (1982a). Participação e cogestão: novas formas de administração. São Paulo: Babel Cultural.

Prestes Motta, F. C. (1984a). As empresas e a transmissão da ideologia. RAE-Revista de Administração de Empresas, 24(3), 19-24.

Prestes Motta, F. C. (1984b). Organização, automação e alienação. RAE-Revista de Administração de Empresas, 24(3), 67-69.

Prestes Motta, F. C. (1986a). Organização e poder: empresa, estado e escola. São Paulo: Atlas.

Prestes Motta, F. C. (1986b). Teoria das organizações: evolução e crítica. São Paulo: Pioneira.

Prestes Motta, F. C; Freitas, M. E. (2000). Vida psíquica e organizações. Rio de Janeiro: FGV.

Presthus, R. (1965). The organizational society: an analysis and a theory. New York: Caravelle Edition, Vintage Books, A Division of Random House.

Tragtenberg, M. (1990). Memorial para o concurso professor titular, apresentado à FE/Unicamp.

Whyte, Jr, & William, H. (1956). The organization man. New York: Doubleday and Company, Garden City.