Gestão do conhecimento no Brasil: visão da academia Outros Idiomas

ID:
30831
Resumo:
A adoção da gestão do conhecimento [GC] por acadêmicos e profissionais foi analisada por Scarbrough e Swan (2001; 2003) por meio do modelo de modas e modismos de gestão empresarial (ABRAHAMSON, 1991; 1996). Este artigo objetiva replicar o trabalho desses autores no contexto brasileiro, mediante a revisão de artigos publicados em periódicos nacionais e no Encontro da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração [EnANPAD] desde 2001. Foram apresentados, respectivamente, 62 e 26 artigos em GC nestes meios. Os resultados sugerem que a GC no Brasil não se originou das modas dos sistemas integrados de informação; o fenômeno parece também estar ligado à área de estratégia e aos estudos organizacionais. Encontram-se presentes as características do modelo de moda de gestão relacionadas à difusão dos conceitos de GC entre os grupos de interesse e suas tentativas de apropriação e legitimação do discurso por cada grupo. Os vários discursos facilitam e amplificam a difusão do movimento. Entretanto, tornam a GC um campo complexo, ambíguo, fragmentado e de difícil gerenciamento, justamente em função da interação complexa entre as áreas da administração.
Citação ABNT:
CHERMAN, A.; ROCHA-PINTO, S. R. Gestão do conhecimento no Brasil: visão da academia. Revista Pensamento Contemporâneo em Administração, v. 7, n. 1, p. 92-107, 2013.
Citação APA:
Cherman, A., & Rocha-pinto, S. R. (2013). Gestão do conhecimento no Brasil: visão da academia. Revista Pensamento Contemporâneo em Administração, 7(1), 92-107.
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/30831/gestao-do-conhecimento-no-brasil--visao-da-academia/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
ABRAHAMSON, E. Management Fashion. Academy of Management Review, v. 21, n. 1, p. 254285 1996.

ABRAHAMSON, E. Managerial Fads and Fashions: The Diffusion and Rejection of Innovations. Academy of Management Review, v. 16, n. 3, p. 586-612, 1991.

ABRAHAMSON, E., FAIRCHILD, G. Management Fashion: Lifecycles, Triggers, and Collective Learning Process. Administrative Science Quarterly, v. 44, n. 4, p. 708-740, 1999.

ABRAHAMSON, E., ROSENKOPF, L. Institutional and Competitive Bandwagons: Using Mathematical Modeling as a Tool to Explore Innovation Diffusion. Academy of Management Review, v. 18, n. 3, p. 487-517, 1993.

DAVENPORT T.H., PRUSAK, L. Conhecimento Empresarial: Como as Organizações Gerenciam o seu Capital Intelectual. Rio de Janeiro: Campus, 1998. DE GEUS, A. Planning as Learning. Harvard Business Review, v. 66, n. 2, p. 70-74, 1988.

DEWEY, J. The Essential Dewey: Pragmatism, Education, Democracy. v. 1, IN: Indiana University Press, 1998.

DEWEY, J., BENTLEY, A.F. Knowing and the Known. Disponível em www.aier.org, acesso em 10/23/2010, 1948.

EASTERBY-SMITH, M., LYLES, M.A. Introduction: Watersheds of Organizational Learning and Knowledge Management In: EASTERBY-SMITH, M. & LYLES, M. The Blackwell Handbook of Organizational Learning and Knowledge Management. Blackwell Publishing. p. 1-15, 2003.

GIL, A.C. Como Elaborar Projetos de Pesquisa. São Paulo: Atlas, 1989.

HAYEK, F.A. The Use of Knowledge in Society. American Economic Review, v. XXXV, n. 4. 1945

NONAKA, I. A Dynamic Theory of Organizational Knowledge Creation. Organization Science, n. 5, p. 14-37, 1994.

NONAKA, I., TAKEUCHI, H Criação de Conhecimento na Empresa: Como as Empresas Japonesas Geram a Dinâmica da Inovação. 7ª Ed., Rio de Janeiro: Editora Campus, 1997.

PENROSE, E.T. Teoria do Crescimento da Firma. São Paulo: Ed. UNICAMP, 2006, original de 1959.

POLANYI, M. The Tacit Dimension. New York: Doubleday & Co, 1966.

PONZI, L.J., KOENING, M. Knowledge Management: Another Management Fad? Information Research, v. 8, n. 1, 2002.

ROGERS, E. Diffusion of Innovations. 5th ed., New York: Free Press, 2003.

SCARBROUGH, H., SWAN, J. Discourses of Knowledge Management and the Learning Organization: Their Production and Consumption. In.: EASTERBY-SMITH, M. & LYLES, M. The Blackwell Handbook of Organizational Learning and Knowledge Management. Blackwell Publishing. p. 495-511, 2003.

SCARBROUGH, H., SWAN, J. Explaining the Diffusion of Knowledge Management: The Role of Fashion. British Journal of Management, v. 12, p. 3-12, 2001.

SENGE, P. A Quinta Disciplina: Arte e Prática da Organização que Aprende. São Paulo: Ed. Best Seller, 1998.

SWAN, J., SCARBROUGH, H., PRESTON, J. Knowledge Management: The Next Fad to Forget People? British Journal of Management, v. 12, p. 668-678, 2001.

VERGARA, S.C. Projetos e Relatórios de Pesquisa em Administração. 7 ed. São Paulo: Atlas, 2006.