Satisfação e envolvimento com o trabalho e percepção de saúde organizacional de funcionários de Instituições de ensino infantil: um comparativo entre o público e o privado Outros Idiomas

ID:
31193
Resumo:
O objetivo do presente trabalho foi verificar os níveis de percepção de satisfação e envolvimento com o trabalho e percepção de saúde organizacional em trabalhadores de duas organizações, uma pública e outra privada, situadas na grande São Paulo. Participaram do estudo 50 trabalhadores selecionados por conveniência dentro das organizações pesquisadas. Os resultados indicaram que a organização privada guarda melhores índices em praticamente todos os construtos estudados, com exceção do fator de integração entre equipes, que foi melhor na empresa pública. Como conclusão pode-se apontar uma diferença visível entre os modelos de gestão de pessoas entre a escola pública e a escola privada onde fica evidenciada a defasagem especialmente em relação à satisfação com o salário e as oportunidades de promoção. Também são apontadas as limitações do estudo e sugestões para estudos futuros.
Citação ABNT:
LEAL, A. J. S.; SANTINI, F. F. B.; BODENMULLER, L. P.; SANTOS, T. R.; CHIUZI, R. M. Satisfação e envolvimento com o trabalho e percepção de saúde organizacional de funcionários de Instituições de ensino infantil: um comparativo entre o público e o privado. Revista Eletrônica Gestão e Serviços, v. 3, n. 1, p. 379-394, 2012.
Citação APA:
Leal, A. J. S., Santini, F. F. B., Bodenmuller, L. P., Santos, T. R., & Chiuzi, R. M. (2012). Satisfação e envolvimento com o trabalho e percepção de saúde organizacional de funcionários de Instituições de ensino infantil: um comparativo entre o público e o privado. Revista Eletrônica Gestão e Serviços, 3(1), 379-394.
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/31193/satisfacao-e-envolvimento-com-o-trabalho-e-percepcao-de-saude-organizacional-de-funcionarios-de-instituicoes-de-ensino-infantil--um-comparativo-entre-o-publico-e-o-privado/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
BELTRÃO, L. Teoria geral da  comunicação. 3a.  Ed.  Brasília: Thesaurus, 1982.  

CHIUZI. RM. Ferramentas para o diagnóstico organizacional, 2010.  Disponível em:  www.rafaelchuizi.com.br. Acesso em 09/out./2011.    

GEUS, A. A empresa viva.  Rio de Janeiro: 1a. ed., 1998.  

GRAMIGNA, M. R.  Modelo de competências e gestão dos talentos 2007, 2a.  edição, São Paulo: Pearson Pretince Hall.  

LACAZ. F. A. C. Qualidade de vida  no trabalho. Ciência e  Saúde Coletiva, Rio  de  Janeiro. Vol.  5. Disponível em www.scielo.com.br. Acesso  em  18/nov./2011.  

LESLEY,  P. Os fundamentos de relações públicas, e  de comunicações. São Paulo: Pioneira, 1995.  

MARTINS. M.  C.  F; SANTOS. G. E. Adaptação e validação de construto da escala. 2006.    

PEREIRA,  G.  B.;  GOMIDE, J. S. Comportamentos éticos, confiança do  empregado,  justiça e  saúde  organizacionais:  teste  de  um modelo  explicativo  para  o  bem-­‐estar  do  trabalhador  (s/d).  Disponível em www.seer.ufu.br. Acesso  em 07/out./2011.  

SIQUEIRA,  M.  M.  M.  Medidas do  comportamento  organizacional: Ferramentas de diagnóstico e de gestão. 1a. ed. Porto Alegre: Artmed, 2008.  

SOUZA.  R.  Origem do  capitalismo. Disponível em www.brasilescola.cin. Acesso em 10/nov./2011.  

WOUK. L. C. Origem do  capitalismo.  Disponível  em  www.sosestudante.com. Acesso em  10/nov./2011.