Plano Plurianual, Lei de Diretrizes Orçamentárias e Lei Orçamentária Anual, Orçamento Participativo e Programa de Metas: instrumentos complementares ou conflitantes? Outros Idiomas

ID:
31196
Resumo:
As transformações no Estado brasileiro a partir do final da década de 1980 trouxeram uma série de inovações no campo do planejamento governamental, exigindo maior rigor na sua elaboração e execução, vide o Plano Plurianual (PPA), a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) e a Lei Orçamentária Anual (LOA), bem como novas possibilidades de articulação com a sociedade, com destaque ao Orçamento Participativo (OP). Ainda neste sentido, seguindo as prerrogativas de metas e indicadores para mensurarem a eficiência, eficácia e efetividade da Gestão Pública, fruto principalmente da Reforma do Estado, surgem novos mecanismos, como o Programa de Metas. Dessa forma, o presente estudo, descritivo e exploratório, analisa os três supracitados instrumentos de planejamento e busca compreender possíveis complementaridades e/ou conflitos resultantes destas ferramentas.
Citação ABNT:
SILVA, V. C.; AMORIM, I. T. Plano Plurianual, Lei de Diretrizes Orçamentárias e Lei Orçamentária Anual, Orçamento Participativo e Programa de Metas: instrumentos complementares ou conflitantes?. Revista Eletrônica Gestão e Serviços, v. 3, n. 1, p. 431-452, 2012.
Citação APA:
Silva, V. C., & Amorim, I. T. (2012). Plano Plurianual, Lei de Diretrizes Orçamentárias e Lei Orçamentária Anual, Orçamento Participativo e Programa de Metas: instrumentos complementares ou conflitantes?. Revista Eletrônica Gestão e Serviços, 3(1), 431-452.
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/31196/plano-plurianual--lei-de-diretrizes-orcamentarias-e-lei-orcamentaria-anual--orcamento-participativo-e-programa-de-metas--instrumentos-complementares-ou-conflitantes-/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
ABRUCIO, Fernando Luiz. Trajetória recente da gestão pública brasileira: um balanço crítico e a renovação da agenda de reformas. Rev. Adm. Pública [on line]. 2007. Vol. 41, n. spe, p. 67-86. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rap/v41nspe/a05v41sp.pdf. Acesso em: 5 mar. 2012.

AGENDA 2012. Programa de Metas da Cidade de São Paulo. Disponível em: . Acesso em: 7 mai. 2012.

ALMEIDA, Paulo Roberto de. “A experiência brasileira em planejamento econômico: uma síntese histórica”. In: Giacomoni, James & Pagnussat, José Luiz (orgs.). Planejamento e Orçamento Governamental. Brasília, Enap. Vol. 1, 2006, p. 193-228.

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil: promulgada em 5 de outubro de 1988. Disponível em: . Acesso em: 2 mai. 2012.

BRASIL. Lei nº 4.320 de 17 de março de 1964. Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L4320.htm>. Acesso em: 10 mai. 2012.

BRASIL. Proposta de Emenda à Constituição Federal nº 52 de 2011. Disponível em: < http://www.nossasaopaulo.org.br/portal/arquivos/pec52-2011.pdf>. Acesso em: 13 mai. 2012.

BRESSER PEREIRA, Luiz Carlos. Reforma do Estado para a Cidadania. São Paulo, 34, 1998.

CARVALHO, Maria do Carmo Albuquerque; TEIXEIRA, Ana Claudia C.; ANTONINI, Luciana; MAGALHÃES, Inês Orçamento Participativo nos municípios paulistas: gestão 1997-2000. São Paulo, Pólis, 2002. 32 p. (Cadernos Pólis, 5).

COSTA, Danielle Martins Duarte. Vinte anos de Orçamento Participativo: análise das experiências em municípios brasileiros. Cadernos Gestão Pública e Cidadania. v. 15, n. 56 – São Paulo: 2010.

COSTA, Frederico Lustosa da. Brasil: 200 anos de Estado; 200 anos de administração pública; 200 anos de reformas. In: RAP – Revista de Administração Pública. Rio de Janeiro: FGV, v. 5, n. 42, set./out. 2008 p. 829-874. Disponível em: . Acesso em: 10 mai. 2012.

DI PIETRO, Maria Sylvia Z. Direito administrativo. 22a. ed. São Paulo, Atlas, 2009.

FARAH, Marta Ferreira Santos. “Gest~o Pública Municipal e Inovaç~o no Brasil”. In: Andrews, Cristina W. & Bariani, Edson (orgs.). Administração Pública no Brasil – Breve História Política. São Paulo, Unifesp, 2010, p.145-182.

FERREIRA, Carolina da Silva e SANTOS, Clezio Saldanha dos. Uma breve comparação entre modelos de participação popular: Orçamento Participativo e Governança Solidária Local na prefeitura municipal de Porto Alegre. REGE Rev. Gest. [on line]. 2008. Vol. 15, n. 2. Disponível em: . Acesso em: 12 mai. 2012.

GIACOMONI, James. Orçamento público. 15a. ed. São Paulo, Atlas, 2010.

KEINERT, Tânia Margarete Mezzomo. Os paradigmas da administração pública no Brasil (1900-92). Revista de Administração de Empresas, v. 34, n. 3, p. 41-48, mai./jun. 1994.

MPOG – Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão. Plano Plurianual 2008-2011, 2008. Disponível em: . Acesso em: 5 fev. 2012.

MPOG – Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão. Plano Plurianual 2012-2015, 2011. Disponível em: < http://www.mp.gov.br/noticia.asp?p=not&cod=7571&cat=155&sec=10>. Acesso em: 15 fev. 2012.

PAGNUSSAT, José Luiz. “Introduç~o”. In: Giacomoni, James & Pagnussat, José Luiz (orgs.). Planejamento e orçamento governamental. Brasília, Enap. Vol. 1, 2006, p. 9 66.

PARES, Ariel; Vall, Beatrice. “A retomada do planejamento governamental no Brasil e seus desafios”. In: Giacomoni, James & Pagnussat, José Luiz (orgs.). Planejamento e orçamento governamental. Brasília, Enap. Vol. 1, 2006, p. 229-270.

PORTAL DA TRANSPARÊNCIA. Disponível em: . Acesso em: 25 mai. 2012.

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO. Disponível em: < http://www.prefeitura.sp.gov.br>. Acesso em: 25 abr. 2012.

REDE NOSSA SÃO PAULO. Disponível em: . Acesso em: 18 abr. 2012.

RIBEIRO, Renato J. Brown. Possibilidades de transformações no sistema de planejamento e orçamento no Brasil. In: VIII Congreso Internacional del CLAD sobre la Reforma del Estado y de la Administración Pública, Panamá, 28-31. out. 2003.

ROCHA, Arlindo C. O Processo Orçamentário Brasileiro como Instrumento de Accountability. In: Encontro de Administração Pública e Governança – EnAPG, Bahia, Brasil, 12-14 nov. 2008.

SAE – Secretaria de Assuntos Estratégicos. “Plano Brasil 2022”, 2009, Disponível em: . Acesso em: 10 fev. 2012.

SAE – Secretaria de Assuntos Estratégicos. “Plano Brasil 3 Tempos”, 2004, Disponível em: . Acesso em: 9 fev. 2012.

SANCHES, Osvaldo Maldonado. “O ciclo orçament|rio: uma reavaliaç~o { luz da Constituiç~o de 1988”. In: Giacomoni, James & Pagnussat, José Luiz (orgs.). Planejamento e orçamento governamental. Brasília, Enap. Vol. 2, 2006, p. 187-217.

SÃO PAULO. Anteprojeto de Emenda à Lei Orgânica do Município de São Paulo Nº 08/2007. Disponível em: < http://www.nossasaopaulo.org.br/portal/files/AnteprojetoLeiOrganica.pdf>. Acesso em: 27 fev. 2012.

SÃO PAULO. Lei Orgânica do Município de São Paulo: promulgada em 4 de abril de 1990. Disponível em: . Acesso em: 26 abr. 2012.

SEMPLA. Secretaria Municipal do Planejamento, Orçamento e Gestão. Disponível em: . Acesso em: 19 abr. 2012.

SILVA, Glauco Peres da; CARVALHO, Carlos Eduardo. Referenciais teóricos para desenvolver instrumentos de avaliação do Orçamento Participativo. Nova econ., Belo Horizonte, v. 16, n. 3, 2006. Disponível em: . Acesso em: 12 mai. 2012.

SILVA, Leonardo Barbosa e. “A Reforma Administrativa de 1967”. In: Andrews, Cristina W. & Bariani, Edson (orgs.). Administração pública no Brasil – Breve história política. São Paulo, Unifesp, 2010, p. 63-84.

SOUZA, C. Construção e consolidação de instituições democráticas: papel do orçamento participativo. São Paulo em Perspectiva, v. 15, n. 4, p. 84-97, out./dez. 2001b. Disponível em: . Acesso em: 27 abr. 2012.

VITALE, Denise. A institucionalização jurídica do Orçamento Participativo. In: Democracia semidireta no Brasil pós-1988: a experiência do Orçamento Participativo. Tese de Doutorado apresentada ao Departamento de Filosofia e Teoria Geral do Direito da Faculdade de Direito da USP. São Paulo, 2004.

WAMPLER, B. 2008. A difusão do orçamento participativo brasileiro: “boas práticas” devem ser promovidas? Opinião Pública, Campinas, v. 14, n. 1, p. 65-95, jun. Disponível em: . Acesso em: 01 mai. 2012.