Reflexões sobre o projeto de extensão universitária: Redes de Gestão e Serviços para uma Economia Solidária – a presença da universidade em processos de fortalecimento de negócios inclusivos Outros Idiomas

ID:
31207
Resumo:
O artigo analisa o papel e responsabilidades da universidade no desenvolvimento e organização de negócios inclusivos em setores de baixa renda, pelo apoio à criação, fortalecimento e consolidação de iniciativas empreendedoras em contexto solidário. Algumas perguntas orientam a pesquisa, são elas: Quais as características dos empreendimentos solidários? O que os diferencia dos empreendimentos comuns? Quais as ações da universidade que caracterizam sua contribuição para a criação e fortalecimento desse fenômeno? Nesse sentido, o trabalho tem como objetivos: 1. A compreensão das características dos processos de economia solidária e negócios inclusivos. 2. A compreensão do papel da universidade nesses processos e 3. A apresentação de um método que contribua para a ação da universidade em movimentos dessa natureza. O objeto de estudo é um projeto de extensão universitária desenvolvido pela Faculdade de Gestão e Serviços da Universidade Metodista de São Paulo, intitulado Redes de Gestão e Serviços para uma Comunidade Solidária.
Citação ABNT:
GATTAI, S.; BERNARDES, M. A. Reflexões sobre o projeto de extensão universitária: Redes de Gestão e Serviços para uma Economia Solidária – a presença da universidade em processos de fortalecimento de negócios inclusivos. Revista Eletrônica Gestão e Serviços, v. 2, n. 1, p. 247-275, 2011.
Citação APA:
Gattai, S., & Bernardes, M. A. (2011). Reflexões sobre o projeto de extensão universitária: Redes de Gestão e Serviços para uma Economia Solidária – a presença da universidade em processos de fortalecimento de negócios inclusivos. Revista Eletrônica Gestão e Serviços, 2(1), 247-275.
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/31207/reflexoes-sobre-o-projeto-de-extensao-universitaria--redes-de-gestao-e-servicos-para-uma-economia-solidaria-----a-presenca-da-universidade-em-processos-de-fortalecimento-de-negocios-inclusivos/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
ALVES, Luiz Roberto. Culturas do trabalho comunicação para a cidadania. Santo André: Alpharrabio Edições, 1999.

BERNARDES, M. A. A implantação de Incubadoras de empresas: Estudo de caso de uma cidade do interior paulista. 2009. 143 f. Dissertação(Mestrado em Administração de Empresas) Universidade Metodista, 2009. Disponível em: http://ibict.metodista.br/tedeSimplificado/tde busca/arquivo.php. Acesso em 15.02.2011. 2009.

BERNARDES, M. A. Papel da universidade em ações de organização e fomento de negócios em regiões carentes. Algumas propostas. Revista Eletrônica de Gestão e Serviços, v. 1, n. 2. https://www.metodista.hr/revistas/revistasims/index.php/REGS/artile/download/214,1/2166.

BORDIEU, Pierre. O Poder Simbólico. Trad. Fernando Tomaz. 4 ed. São Paulo: Bertrand Brasil, 2004.

BRASIL. Ministério da Indústria e Comércio: MDIC e SEBRAE. Querem Reduzir Mortalidade de Empresas. 01 jun. 2006. Disponível em: . Acesso em: 15 jul.2008. 2006.

CACCIAMALI, M.C; JOSÉ SILVA, M. F. Mais Informalidade, Menos Cidadania. Os Efeitos Criados por esse Círculo Vicioso sobre a Formação de Política Social na América Latina. Cadernos Prolam/USP. v. 02, n. 2, 2003 Disponível em: . Acesso em: 20 ago.2009.

CACCIAMALI, M. C.; TATEI, F. Trabalho infantil e o status ocupacional dos pais. Revista de Economia Política, v. 28, p. 269-290.

CASAROTTO FILHO, Nelson. Redes de pequenas e médias empresas e desenvolvimento local: estratégias para a conquista da competitividade global com base na experiência italiana. São Paulo: Atlas, 1998.

CHAUÍ, M. Raízes teológicas do populismo no Brasil: teocracia dos dominantes, messianismo dos dominados. In: DAGNINO, Evelina (Org.). Anos 90: política e sociedade no Brasil. São Paulo: Brasiliense, 1994, p. 19 - 30.

CONCEIÇÃO, Jefferson J. Quando o Apito das Fábricas Silencia. São Paulo: Ed. ABCD Maior, 2008.

CUNHA, G. Economia Solidária e Políticas Públicas: Reflexões a partir do caso do Programa Incubadora de Cooperativas da Prefeitura Municipal de Santo André, SP. Dissertação de Mestrado. Faculdade de Ciência Política. Universidade de São Paulo. São Paulo, 2002.

DORNELAS, José C. Planejando Incubadoras de Empresas - Como desenvolver um plano de negócios para incubadoras. Rio de Janeiro: Campus, 2002.

FAGES. Proposta de Projeto de Extensão Universitária Redes de Gestão e Serviços para uma Economia Solidária. Elaborado pela equipe de professores do projeto, 2009.

FISCHER, R. M. O Desafio da Colaboração - Práticas de Responsabilidade Social entre Empresas e Terceiro Setor. São Paulo: Editora Gente, 2002.

FRANÇA, G. A Perspectiva da Economia Solidária. In FISCHER, T. Gestão do Desenvolvimento e Poderes Locais. Salvador: Casa da Qualidade, 2002.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia. São Paulo: Paz e Terra,1996.

GREMAUD, A. P.; VASCONCELLOS, M. A. S.; TONETO JR. R. Economia Brasileira Contemporânea... 4. ed. São Paulo: Atlas, 2002.

GRENIER, P. Empreendedorismo social: Agência no Mundo Globalizado. In NICHOLLS, A. (org.) Social Entrepreunership: Neu Models Of Sustainable Change, New York: Oxford University Press, 2006.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Estatística do Cadastro Central de Empresas. Disponível em: . Acesso em: 21 ago.2007.

JORNAL A FOLHA DE SÃO PAULO. Especial, p. 08, de 25 de junho de 2005. Pesquisa Reforça Preconceito. (Entrevista com Milton Santos - Vários). 2005

JORNAL A FOLHA DE SÃO PAULO. Veículos, p. 01, de 15 de janeiro de 2009. Dados da ANFAVEA. (Ricardo Mello).

KLINK, Jeroen. O novo regionalismo à maneira do ABC: em busca de uma economia regional de aprendizagem. São Paulo: IMES: Cadernos de Pesquisa, nº 8, 2003. 2009.

MARQUEZ, P., REFICCO, E.; BERGER, G. Negócios Inclusivos em América Latina in: Harvard Business Review, maio, 2009.

MOURA, S. Gestão do Desenvolvimento Local, Economia e Solidariedade. In FISCHER, T. Gestão do Desenvolvimento e Poderes Locais. Salvador: Casa da Qualidade, 2002.

NICHOLLS, A.; CHO, A.H. Empreendedorismo Social: A Estruturação de um Campo. In NICHOLLS, A. (org.) Social Entrepreunership: New Models Of Sustainable Change, New York: Oxford University Press, 2006.

PNAD. Série: PD248 - Rendimento médio mensal domiciliar, por classes de Salário Mínimo. Brasília: IBGE, 2010. Disponível em: http://www.todospelaeducacao.org.hr//arquivos/biblioteca/pnadsintese2009.pdf. Acesso em 15/03/2011

POCHMANN, Mareio. O Emprego na Globalização. São Paulo: Boitempo, 2005.

PUTNAM, Robert D. Comunidade e Democracia: a experiência da Itália Moderna. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2000.

REIS, Regina Celia. Alternativa Política no Contexto Federativo: Integração Regional no Grande ABC Paulista. São Paulo: Ed. Blücher, 2007.

RIFKIN, J. O fim dos empregos. São Paulo: Makron Books do Brasil, 2004.

SANTOS, M. Por uma outra globalização do pensamento único à consciência universal. 15. ed. São Paulo: Record, 2008.

SERVIÇO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS. SEBRAE-SÃO PAULO. Pesquisa geral no site. Disponível em: .Acesso em: 12 abr. 2008.

SILVEIRA, F. G. e outros. Dimensão, Magnitude e Localização das Populações Pobres no Brasil. FIPE, IPEA: Brasilia. 2007.

SINGER, Paul. Introdução à Economia Solidária. São Paulo: Editora Fundação Perseu Abramo, 2002

TELLES, V.S. "A questão social: afinal, do que se trata?" São Paulo em Perspectiva, vol. 10, n. 4, p. 85-95. 1996.