O conteúdo significativo da Qualidade de Vida no Trabalho para funcionários públicos de uma secretaria de saúde Outros Idiomas

ID:
31223
Resumo:
Este artigo apresenta os resultados de uma pesquisa quantitativa exploratória e descritiva que visa compreender a Qualidade de Vida no Trabalho (QVT) sob a ótica do funcionário público e verificar que percepções ele possui acerca de sua própria QVT. A amostra engloba 205 funcionários públicos de carreira que trabalham na Secretaria de Saúde de Barra Mansa/RJ. Como procedimento metodológico optou-se pela aplicação de questionário com perguntas fechadas, com base no modelo de Walton (1973). Também foram realizadas entrevistas abertas, a fim de coletar depoimentos que conferissem consistência à análise dos dados quantitativos e contribuir para a validade do produto resultante. O tratamento estatístico foi feito aplicando-se a técnica multivariada de análise fatorial exploratória. Os resultados apontam que a QVT dos sujeitos é de razoável a boa. Baixos salários e falta de oportunidade de crescimento são os principais motivos de insatisfação. Merecem especial atenção nos depoimentos os sentidos da QVT atribuídos pelos sujeitos, os quais transcendem aqueles tradicionalmente conhecidos e que, portanto, podem inspirar estudos com vistas a ampliar a construção teórica sobre o tema.
Citação ABNT:
GARCIA, E. O. P.O conteúdo significativo da Qualidade de Vida no Trabalho para funcionários públicos de uma secretaria de saúde. Revista Eletrônica Gestão e Serviços, v. 1, n. 1, p. 76-94, 2010.
Citação APA:
Garcia, E. O. P.(2010). O conteúdo significativo da Qualidade de Vida no Trabalho para funcionários públicos de uma secretaria de saúde. Revista Eletrônica Gestão e Serviços, 1(1), 76-94.
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/31223/o-conteudo-significativo-da-qualidade-de-vida-no-trabalho-para-funcionarios-publicos-de-uma-secretaria-de-saude/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
DRUCKER, P. Desafios Gerenciais para o Século XXI. 2 tiragem. São Paulo: Pioneira, 2000.

FERNANDES, E. Qualidade de vida no trabalho: como medir para melhorar. 5. ed. Salvador: Casa da qualidade, 1996.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. São Paulo: Atlas, 1999.

HACKMAN, J. R.; OLDHAM, G. R. Development of the job diagnostic survey. Journal of Applied Psychology, v. 60, n. 2, 1975.

HAIR JR., J. F.; ANDERSON, R. E.; TATHAM, R. L.; BLACK, W. C. Análise multivariada de dados. 5. ed. Porto Alegre: Bookman, 2005.

HUSE E., CUMMINGS, T. Organization development and change. MINN: West publishing, 1985.

KILIMNIK, Z. M.; MORAES, L. F. R. O conteúdo significativo do trabalho como fator de qualidade de vida organizacional. 2000. Revista da Angrad, Rio de Janeiro, v. 1, n. 1, p. 64-74. 2000.

LIMONGI-FRANÇA, A. C. Qualidade de Vida no Trabalho - QVT: Conceitos e práticas nas empresas da sociedade pós-industrial. 2. ed. São Paulo: Editora Atlas. 2004.

MINTZBERG, H. Managing government, governing management. Harvard Business Review, Boston, v.74, n. 3, p.75-83, may-june. 1996.

MORIN, E. M. Os sentidos do trabalho. Revista de Administração de Empresas, São Paulo, v. 41, n. 3, jul./set. 2001.

NADLER, D. A.; LAWLER, E. E. Quality of work life: perspectives and directions. Organizational Dynamics, v. 7, n. 11, 1983.

WALTON, R. E. Quality of working life: what is it? Sloan Management Review, Cambridge, v. 15, n. 1, 1973.

WERTHER, W. B.; DAVIS, K. Administração de pessoal e recursos humanos. São Paulo: McGraw Hill do Brasil, 1983.

WESTLEY, William A. Problems and Solutions in the Quality of Working Life. Human Relations, v. 32, n. 2, 1979.

YIN, R. K. Estudo de caso: planejamento e métodos. Porto Alegre: Bookman, 2001