Avaliação de simulação empresarial: um estudo na universidade autônoma de Lisboa Outros Idiomas

ID:
31510
Resumo:
O interesse de pesquisadores em verificar os processos de ensino-aprendizagem, de forma a contribuir para a prática da gestão, educação e desenvolvimento gerencial, tem aumentado consideravelmente (tapscott, 1997). Neste panorama, buscando potencializar o ensino da Administração, os autores deste trabalho desenvolveram um Jogo Empresarial. Buscou-se neste artigo, portanto, avaliar o Jogo e o método de aplicação com base em três dimensões: (1) funcionamento operacional do Jogo, (2) a técnica de aprendizagem de Jogos de Empresas, e (3) a aprendizagem do aluno. Para tal, utilizou-se o método de quase-experimento, com aplicação de testes antes e depois, bem como utilizou-se da aplicação de questionários aos alunos participantes. A aplicação do Jogo ocorreu em duas turmas de graduação em Administração da Universidade Autônoma de Lisboa (utl). Os resultados mostraram que a participação no jogo levou ao incremento da base teórica dos alunos. Porém, vencer não é fator relevante se correlacionado à aprendizagem. Ainda, o método apresentou-se motivador e estimulante, porém o funcionamento do jogo mostrou algumas fragilidades. Ao final, sugestões foram apontadas, relacionadas a interface do modelo, visando o aperfeiçoamento do Jogo a fim de consolidar uma ferramenta que contribua no processo de ensino-aprendizagem em Administração.
Citação ABNT:
PIANA, J.; ERDMANN, R. H. Avaliação de simulação empresarial: um estudo na universidade autônoma de Lisboa. Administração: Ensino e Pesquisa, v. 14, n. 3, p. 557-589, 2013.
Citação APA:
Piana, J., & Erdmann, R. H. (2013). Avaliação de simulação empresarial: um estudo na universidade autônoma de Lisboa. Administração: Ensino e Pesquisa, 14(3), 557-589.
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/31510/avaliacao-de-simulacao-empresarial--um-estudo-na-universidade-autonoma-de-lisboa/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
ANDRADE, M. M. Como preparar trabalhos para cursos de pós-graduação: noções práticas. 5.ed. São Paulo: Atlas, 2002.

ANDRADE, R. O. B; SCAICO, O.; FERRAZ, S. F.; SALEM, I. M. M. Pesquisa nacional sobre o perfil, formação, atuação e oportunidades de trabalho do administrador.Brasília: CFA, 2004.

ARCHER, E. R.. O mito da motivação. In: BERGAMINI, C. W.; CODA, R. Psicodinâmica da vida organizacional. São Paulo: Pioneira, 1990, p. 3-24.

BADURDEEN, F.; MARKSBERRY, P.; HALL, A.; GREGORY, B. Teaching Lean Manufacturing With Simulations and Games: A Survey and Future Directions. Simulation & Gaming, v.41, n.4, p. 465-486, 2010.

BARBETTA, P. B. Estatística aplicada às ciências sociais. Florianópolis: UFSC, 2007.

BERNARD, R. R. S. Estrutura de utilização dos jogos de empresas nos cursos de graduação em administração e ciências contábeis do país e avaliações preliminares de uma disciplina baseada neste método. In: Enangrad, 17., 2006, São Luiz. Anais...São Luiz: Angrad, 2006.

BOUYER, G.C.; SZNELWAR, L.; COSTA, M.J.B. Aprendizagem estratégica e aquisição conceitual no ensino de gestão de operações. In: Encontro Nacional De Engenharia De Produção, 25., 2005, Porto Alegre. Anais...Porto Alegre, 2005.

CARNIEL, A. Especificação de um ambiente para o trabalho e o aprendizado em grupos colaborativos na Internet. Dissertação (Mestrado em Engenharia de Produção e Sistemas). UFSC, Florianópolis, 2002.

ESCRIVÃO FILHO, E.; RIBEIRO, L. R. Inovando no Ensino de Administração: Uma Experiência com a Aprendizagem Baseada em Problemas (PBL). In: Enepq, 1., 2007, Recife/PE. Anais... Recife/PE: Anpad, 2007.

FARIA, A. A. O Uso Educacional dos Computadores: Um Estudo da Formação dos Administradores de Empresas. Dissertação (Mestrado em Administração de Empresas). EAESP-FGV, São Paulo, 1997.

FERRANDÉZ, A.; SARRAMONA, J.; TARIN, L. Tecnología didáctica: teoría y práctica de la programación escolar. Barcelona, CEAC, 1977.

FOX, S. From management education and development to the study of management learning. In: BURGOYNE, J.; REYNOLDS, M. Management learning: integrating perspectives in theory and practice. London: Sage Publications, 1997. p. 21-37.

GERBER, J. Z. Proposta de Metodologia para o Desenvolvimento de Recursos à Aplicação de Jogos de Empresas via Internet. Dissertação (Mestrado em Engenharia de Produção e Sistemas). UFSC, Florianópolis, 2000.

GOMES, G.; TORRENS, E. W.; CUNHA, P. R. Motivação e Resistência ao Uso da Tecnologia da Informação: Um Estudo Entre Professores. Administração: Ensino e Pesquisa, v. 13, n. 2, p. 301-324, 2012.

GRAMIGNA, M. R. M.. Jogos de empresas e técnicas vivenciais. São Paulo: Makron Books, 1995.

HAIDT, R. C. C. Curso de didática geral. São Paulo: Ática, 1995.

JACKSON, T. European management learning: a cross-cultural interpretation of Kolb´s learning cycle. Journal of Management Development. England, MCB University Press, v.14, n.6, p.42-50, 1995.

JARVIS, P. Adult and Continuing Education: Theory and Practice. New York: Routledge, 1995.

JÚNIOR, N. T.; SOUZA, G. G.; NASCIMENTO, J. Z. Análise de processos por meio da simulação computacional: proposta de uma estratégia de ensino na graduação em Administração. Administração: Ensino e Pesquisa, v. 13, n. 3, p. 491–522, 2012.

KOLB, D. A.; RUBIN, I. M.; McINTYRE, J. M. Psicologia Organizacional: uma abordagem vivencial. São Paulo: Atlas, 1978.

LACRUZ, A.J. Jogos de empresas: considerações teóricas. Caderno de Pesquisas em Administração, v.11, n.4, p.93-109, 2004.

MAÑAS, A. V. O processo do ensino em administração: a relação qualidade, produtividade e imagem – um modelo de avaliação. In: Enangrad, 7., 1996, Florianópolis. Anais... Florianópolis: Angrad, 1996.

MARTINELLI, D. P. A utilização dos jogos de empresas no ensino de administração. Dissertação (Mestrado em Economia, Administração e Contabilidade). FEA-USP, São Pau lo, 1987.

MILES, W. G.; BIGGS, W. D.; SCHUBERT, J. N. Student perceptions of skill acquisition through cases and general management games: a comparison. Simulation & Games, v. 17, n. 1, p. 7-24, 1986.

MINTZBERG, H. MBA? Não obrigado: uma visão crítica sobre a gestão e o desenvolvimento de gerentes. Porto Alegre: Bookman, 2006.

MOSCOVICI, F. Desenvolvimento interpessoal. 3.ed. Rio de Janeiro: Livros Técnicos e Científicos, 1985.

MOTTA, G. S.; MELO, D. R. A.; PAIXÃO, R. B. O jogo de empresas no processo de aprendizagem em administração: o discurso coletivo de alunos. Revista de Administração Contemporânea, v. 16, n. 3, p. 343-359, 2012.

OLIVEIRA, M. A. Implantando o Laboratório de Gestão: um programa integrado de educação gerencial e pesquisa em administração. Tese (Doutorado em Administração, Economia e Contabilidade). FEA-USP, São Paulo, 2009.

OLIVEIRA, M. A.; SAUAIA, A. C. A. Impressão Docente para Aprendizagem Vivencial: um Estudo dos Benefícios dos Jogos de Empresas. Administração: Ensino e Pesquisa, v. 12, n. 3, p. 355-391, 2011.

OLIVIER, M.; ROSAS, A. R.. Jogos de empresas na graduação e no mestrado. In: Seminários em Administração FEA-USP, 4., 2004, São Paulo. Anais...São Paulo: FEA/USP, 2004.

PROTIL, R. M. Utilização de simuladores empresariais no ensino de ciências sociais aplicadas: um estudo na República Federal da Alemanha. Revista de Economia, v.31, n.2, p. 113-134, 2005.

SAUAIA, A. C. A. Jogos de empresas: aprendizagem com satisfação. Revista de Administração, v.32, n.3, p. 13-27, 1997.

SAUAIA, A. C. A. Satisfação e aprendizagem em jogos de empresas: contribuições para a educação gerencial. 273f. Tese (Doutorado em Administração). FEA-USP, São Paulo, 1995.

SILVA, A. D. Administração Da Produção – Mudanças Na Prática De Ensino. Administração: Ensino e Pesquisa (artigo de divulgação). Disponível em: http://www.angrad.org.br/_resources/files/_modules/producao/ producao_419_201212051834228e9c.pdf. Acesso em: 14/09/2012.

SILVA, C. R. O. Bases Pedagógicas e Ergonômicas para a Concepção e Avaliação de Produtos Educacionais Informatizados. Dissertação (Mestrado em Engenharia de Produção). UFSC, Florianópolis, 1998.

STAHL, L. M.; LOPES, P. C. Estratégias de Avaliação para Jogos de Empresas Gerais: Avaliando Desempenho ou Aprendizagem. In: EnANPAD, 28., 2004, Curitiba. Anais... Curitiba: ANPAD, 2004.

TANABE, M. Jogos de Empresas. Dissertação (Mestrado em Economia) FEA-USP, São Pau lo, 1977.

TAPSCOTT, D. Growing Up Digital: The Rise of the Net Generation. McGraw Hill, New York, 1997.

TEACH, R. Profits: the false prophet. Development In Business Simulation & Experiential Exercises,v. 14, n. 1, p. 205-207, 1987.