A influência dos valores sustentáveis na escolha de uma organização para se trabalhar Outros Idiomas

ID:
31931
Resumo:
Com base na proposição de que os indivíduos valorizam organizações que apresentam um bom desempenho socioambiental, este estudo teve como objetivo avaliar a influência dos valores pessoais na escolha de uma organização para se trabalhar. Trata-se de uma pesquisa quantitativa e descritiva, utilizando-se o método survey analítico e considerando uma amostra não-probabilística, por conveniência. A coleta dos dados se deu por meio de questionário estruturado em três partes, considerando cenários de empresas, que foram avaliadas pelos respondentes em razão da disposição ou não de se trabalhar nelas, estrutura universal de valores da Teoria de Schwartz (1992) e perguntas sobre o perfil dos respondentes. Por meio da análise dos dados foi possível identificar que há indícios de que quanto maior a presença da dimensão autotranscedência – que compreende os valores universalismo e benevolência do indivíduo, segundo Teoria de Schwartz (1992) – maior a importância dada ao desempenho socioambiental da empresa, e, portanto, à sustentabilidade, uma vez que o desempenho econômico das empresas é avaliado independentemente da presença ou ausência de qualquer grupo de valores. Também foi observado que indivíduos com baixa presença de valores autotranscendentes dão menos importância à remuneração. Os principais limites desse estudo foram a amostra homogênea e não estatisticamente representativa, bem como algumas limitações intrínsecas ao instrumento de coleta de dados utilizado.
Citação ABNT:
NASCIMENTO, F.; BARROS, F. D.; PINSKY, V. C.; MARINHO, B. L. A influência dos valores sustentáveis na escolha de uma organização para se trabalhar. Revista de Gestão Social e Ambiental, v. 7, n. 3, p. 72-88, 2013.
Citação APA:
Nascimento, F., Barros, F. D., Pinsky, V. C., & Marinho, B. L. (2013). A influência dos valores sustentáveis na escolha de uma organização para se trabalhar. Revista de Gestão Social e Ambiental, 7(3), 72-88.
DOI:
10.5773/rgsa.v7i3.817
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/31931/a-influencia-dos-valores-sustentaveis-na-escolha-de-uma-organizacao-para-se-trabalhar/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
Allport, G. W. (1961) Pattern and growth in personality. New York: Holt, Rinehart & Winston.

Axsen, J. & Kurani, K. S. (2013) Developing sustainability-oriented values: Insights from households in a trial of plug-in hybrid electric vehicles. Global Environmental Change 23, 70–80.

Barney, J. B. & Wright, P. M. (1998) On becoming a strategic partner: The role of human resources in gaining competitive advantage. Human Resource Management, 37, 31-46.

Boswell, W.R., Roehling, M.V., Lepine, M.A. & Moynihan, L.M. (2003) Individual job-choice decisions and the impact of job attributes and recruitment practices: a longitudinal field study. Human Resource Management, 42(1), 23-37.

Chadwick, C. & Dabu, A. (2009) Human resource, human resource management, and the competitive advantage of firms: toward a more comprehensive model of casual linkage. Organization Science, 20(1), 253-272.

Coff, R. & Kryscynski, D. (2011) Drilling for micro-foundations of human capital–based competitive advantages. Journal of Management, 3(5), 1429-1443, Set.

Collis, J. & Hussey, R. (2005) Pesquisa em administração: um guia prático para alunos de graduação e pós-graduação. (2ª ed.) Porto Alegre: Bookman.

Edelman. (2012) Goodpurpose: executive summary. Edelman Goodpurpose. Recuperado em: 21 jul.2013, de http://www.scribd.com/doc/90411623/Executive-Summary-2012-Edelmangoodpurpose%C2%AE-Study.

Elkington, J. (1998) Partnerships from cannibals with forks: the triple bottom line of 21st‐century business. Environmental Quality Management, 8(1), 37-51.

Freitas, H., Oliveira, M., Saccol, A.Z., Moscarola, J. (2000) O método de pesquisa survey. Revista de Administração da USP - RAUSP, 35(3), 105-112.

Gatewood, R.D., Gowan, M.A. & Lautenschlager, G.J. (1993) Corporate image, recruitment image, and initial job choice decisions. The Academy of Management Journal, 36(2), 414-27.

Godoy, A. S. (1995) Introdução à pesquisa qualitativa e suas possibilidades – Revista de Administração de Empresas, 35(2), 57-63.

Grigaliunas, B. S. & Herzberg, F. (1971) Relevancy in the test of motivator-hygiene theory. Journal of Applied Psychology. 55(1), 73-79.

Hair Jr, J.F., Black, W.C., Babin, B.J. & Anderson, R.E. (2009) Análise multivariada de dados, (6ª ed.), Porto Alegre: Bookman.

Hart, S.L. & Milstein, M. B. (2004) Criando valor sustentável. RAE Executivo, 3(2). Herzberg, F., Mausner, B. & Snyderman, B. (1959) The motivation to work, Nova York: John Wiley.

Herzberg, F., Mausner, B. & Snyderman, B. (1959) The motivation to work, Nova York: John Wiley.

Hipólito, J. A. M. (2002) Sistema de recompensas: uma abordagem atual. In Fleury, M. T. L. (coord.) et al. As pessoas na organização (5ª ed) São Paulo: Editora Gente.

Marconi, M.A. & Lakatos, E. M. (2003) Fundamentos da metodologia científica. (5ª ed.) São Paulo: Atlas.

May, P. H., Lustosa, M. C. & Vinha, V. (Orgs.)(2003) Economia do meio ambiente: teoria e prática. Rio de Janeiro: Elsevier.

Pato, C. M. L. (2004) Comportamento ecológico: relações com valores pessoais e crenças ambientais, Tese (doutorado) – Instituto de Psicologia – Universidade de Brasília.

Ramlall, S. A (2004) Review of employee motivation theories and their implications for em-ployee retention and within organizations. The Journal of American Academy of Business, Cambridge, September.

Rokeach, M. (1973) The nature of human values. New York: Free Press. Sampieri, R.H., Collado, C.F. & Lucio, P.B. (2006) Metodologia de pesquisa. (3ª ed.) São Paulo: McGraw-Hill.

Ryder, G., Shahid, F., Yan, S.(2011) The grid intelligent planning framework: planning electric utility investments in a time of accelerating change. In: Design, user experience, and usability. theory, methods, tools and practice. Springer Berlin Heidelberg.

Sampieri, R.H., Collado, C.F. & Lucio, P.B. (2006) Metodologia de pesquisa. (3ª ed.) São Paulo: McGraw-Hill.

Schwartz, S. H. (1992) Universals in the content and structure of values: Theoretical advances and empirical tests in 20 countries. Advances in experimental social psychology, 25, 1- 64

Schwartz, S. H. (1994) Are there universal aspects in the structure and contents of human values? Journal of Social Issues, 50 (4), 19- 45.

Schwartz, S. H. (1996) Value priorities and behavior: applying a theory of integrated value systems. In: The psychology of values: the ontario symposium. Ontario e New Jersey: Mahwah, 53-75.

Schwartz, S. H. (1999) A theory of cultural values and some implications for work. Applied psychology, 48(1), 23-47.

Schwartz, S. H. (2005) Valores humanos básicos: seu contexto e estrutura intercultural. In: Tamayo, A., Porto, J. (Orgs.) Valores e comportamentos nas organizações. São Paulo: Vozes.

Schwartz, S. H., & Bardi, A. (2001) Value hierarchies across cultures: taking a similarities perspective. Journal of Cross Cultural Psychology, 32, 268-290.

Schwartz, S. H., & Bilsky, W. (1987) Toward a psychological structure of human values. Journal of Personality and Social Psychology, 53, 550-562.

Sutherland, M. M., Torricelli, D. G., & Karg, R. F. (2002) Employer-of-choice branding for knowledge workers. S Afr J of Business Manage, 33(4), 13-20.

Tamayo, A., Lima, A., Marques, J. & Martins, L. (2001) Prioridades axiológicas e uso de preservativo. Psicologia: reflexão e crítica, Porto Alegre, 4(1), 167-175.

Tamayo, A. & Porto, J. (2009) Validação do questionário de perfis de valores (QPV) no Brasil. Psicologia: Teoria e Pesquisa, 25(3), 369-376

Tamayo, A. & Schwartz, S. H. (1993) Estrutura motivacional dos valores. Psicologia: teoria e pesquisa, 9, 329-348.

Tsarenko, Y., Ferraro, C., Sands, S. & Mcleod, C. (2013) Environmentally conscious consumption: the role of retailers and peers as external influences. Journal of Retailing and Consumer Services, 20(3), 302–310.

Weber, A. & Mahringer, H. (2008) Choice and success of job search methods, Empirical Economics, 35, 153-178.

Zikmund, W. G., Catalanello, R. F. & Wegener, S. M. (1977) The accounting student’s job-rating criteria: an experiment, 11 (3), 729-735.