O Programa Juro Zero (PJZ) da Finep e a promoção da inovação tecnológica: descrição dos reflexos da sua implementação nas MPEIs Catarinenses Outros Idiomas

ID:
32098
Resumo:
Embora existam vários estudos sobre o comportamento inovador das Micro e Pequenas Empresas Inovadoras (MPEIs), há uma escassez de estudos sobre as consequências do financiamento da inovação no desempenho organizacional desse tipo de empreendimento. Este artigo descreve os reflexos da implementação do Programa Juro Zero – promotor da inovação tecnológica – nas MPEIs catarinenses, em termos sociais e econômicos. Trata-se de um estudo descritivo, com abordagem qualitativa dos dados, com aplicação de entrevista, questionário e análise documental. Os resultados obtidos evidenciaram que o projeto inovador financiado pela FINEP gerou progresso nas MPEIs analisadas, tanto em termos sociais (geração de emprego e renda e arrecadação de tributos), como econômicos (faturamento, margens, número de clientes e participação de mercado). Finalmente, conclui-se que o PJZ exerceu importante função no estímulo ao empreendedorismo tecnológico inovador.
Citação ABNT:
VASCONCELOS, A. C.; REINA, D. R.; ENSSLIN, S. R.; MARQUES, J. S. O Programa Juro Zero (PJZ) da Finep e a promoção da inovação tecnológica: descrição dos reflexos da sua implementação nas MPEIs Catarinenses. Revista Economia & Gestão, v. 14, n. 35, p. 80-111, 2014.
Citação APA:
Vasconcelos, A. C., Reina, D. R., Ensslin, S. R., & Marques, J. S. (2014). O Programa Juro Zero (PJZ) da Finep e a promoção da inovação tecnológica: descrição dos reflexos da sua implementação nas MPEIs Catarinenses. Revista Economia & Gestão, 14(35), 80-111.
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/32098/o-programa-juro-zero--pjz--da-finep-e-a-promocao-da-inovacao-tecnologica--descricao-dos-reflexos-da-sua-implementacao-nas-mpeis-catarinenses/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
ABES – Associação Brasileira das Empresas de Software. Mercado brasileiro de software: panorama e tendências, 2009. Disponível em: . Acesso: 21 out.2010.

ALVIM, P. C. R. C. O papel da informação no processo de capacitação tecnológica das micro e pequenas empresas. Revista Ciência da Informação, Brasília, v. 27, n. 1, p. 28-35, jan./abr. 1998.

BARAÑANO, A. M. Gestão da inovação tecnológica: estudo de cinco PMEs portuguesas. Revista Brasileira de Inovação, Campinas, v. 4, n. 1, p. 57-96, jan./jun. 2005.

BIZAGUET, A. Les petites et moyennes entreprises. Paris: Presses Universitaires de France – PUF, 1991.

BOTELHO, M. R. A.; CARRIJO, M. C.; KAMASAKI, G. Y. Inovações, pequenas empresas e interações com instituições de ensino/pesquisa em arranjos produtivos locais de setores de tecnologia avançada. Revista Brasileira de Inovação, Campinas, v. 6, n. 2, p. 331-371, jul./dez. 2007.

BRASIL. Lei nº 11.196, de 21 de novembro de 2005. Institui o Regime Especial de Tributação para a Plataforma de Exportação de Serviços de Tecnologia da Informação – REPES, o Regime Especial de Aquisição de Bens de Capital para Empresas Exportadoras – RECAP e o Programa de Inclusão Digital e dispõe sobre incentivos fiscais para a inovação tecnológica; e dá outras providências. Disponível em: . Acesso: 5 ago.2010.

BRASIL. Novo Código Civil. Lei nº 10.406, de 10 de janeiro de 2002. Institui o Novo Código Civil. Disponível em: . Acesso: 5 ago.2010.

CAMPOS, B.; RUIZ, A. U. Padrões setoriais de inovação na indústria brasileira. Revista Brasileira de Inovação, Campinas, v. 8, n. 1, p. 167-210, jan./jun. 2009.

CORDER, S.; SALLES-FILHO, S. Aspectos conceituais do financiamento à inovação. Revista Brasileira de Inovação, Campinas, v. 5, n. 1, p. 33-76, jan./jun. 2006.

DELOITTE/Exame PME. As pequenas e médias empresas que mais crescem no Brasil. 2007. Disponível em: . Acesso: 14 jan.2011.

FERNANDES, A. C.; CÔRTES, M. R.; OSHI, J. Innovation Characteristics of Small and Medium Sized Technology-Based Firms in São Paulo, Brazil: a Preliminary Analysis. In: International Conference of Technology Policy and Innovation, 4, 2000, Curitiba. Proceedings… CD-ROM.

FERREIRA, A. A.; OLIVA, F. L.; CORREA, S. A. M. Formação de redes para o desenvolvimento tecnológico: uma experiência com empresas de base tecnológica. In: 5ème Colloque de l’IFBAE. Anais… Grenoble, maio, 2009. CD-ROM.

FERREIRA, J. J. M.; MARQUES, C. S. E.; BARBOSA, M. J. Relação entre inovação, capacidade inovadora e desempenho: o caso das empresas da Região da Beira Interior. Revista de Administração e Inovação, São Paulo, v. 4, n. 3, p. 117-132, 2007.

FINEP – Financiadora de Estudos e Projetos. Disponível em: . Acesso: 21 set.2010.

GALLON, A. V.; ENSSLIN, S. R SILVEIRA, A. Rede de relacionamentos em pequenas empresas de base tecnológica (EBTs) incubadas: um estudo da sua importância para o desempenho organizacional na percepção dos empreendedores. Journal of Information Systems and Technology Management, São Paulo, v. 6, n. 3, p. 551-572, set./dez. 2009.

GALLON, A. V.; ENSSLIN, S. R. Infraestrutura operacional em empresas de base tecnológica (EBTs) incubadas e sua importância para a performance organizacional. In: CONTECSI, 5, 2008, São Paulo. Anais… São Paulo: FEA/USP, 2008. CD-ROM.

GAVA, A.; FAVERO, H. L. Capital intelectual nas organizações. In: Ciclo de Estudos de Ciências Contábeis, 6, 2004, Ivaiporã/PR. Anais… Ivaiporã: Univale, 2004.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. São Paulo: Atlas, 1999.

HAACK, O. N. Processo de seleção de empresas de base tecnológica em incubadora de alimentos e agronegócios. 2001. 150f. Dissertação (Mestrado em Agronegócios) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2001.

JUGEND, D.; DA SILVA, S. L.; TODELO, J. C. Esforço inovador presente em empresas de base tecnológica de pequeno e médio porte: a perspectiva do setor de automação industrial. In: Seminário Latino-IberoAmericano de Gestión Tecnológica, 11, 2005, Salvador. Anais… Argentina: ALTEC, 2005. CD-ROM.

LOIOLA, E.; PORTO, G. Aprendizagem organizacional das empresas do Prêmio Finep de Inovação. Revista Economia & Gestão, Belo Horizonte, v. 8, n. 18, p. 32-52, 2008.

MACEDO, P. P. D. Avaliação de empresas de base tecnológica candidatas à incubação: o caso CELTA. 2003. 146f. Dissertação (Mestrado em Engenharia de Produção) – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2003.

MACHADO, S. A. et al. MPEs de base tecnológica: conceituação, formas de financiamento e análise de casos brasileiros. São Paulo: Sebrae-SP, 2001. Disponível em: . Acesso: 12 dez.2010.

MACULAN, A. M. Ambiente empreendedor e aprendizado das pequenas empresas de base tecnológica. In: LASTRES, H. M. M.; CASSIOLATO, J. E.; MACIEL, M. L. Pequena empresa: cooperação e desenvolvimento local. Rio de Janeiro: Relume Dumará: UFRJ, 2003. p. 311-327.

MACULAN, A. M. et al. Reflexões sobre o desempenho inovador das empresas graduadas. In: Simpósio de Gestão da Inovação Tecnológica, 22, 2002, Salvador. Anais… CD-ROM.

MCT – Ministério de Ciência e Tecnologia. Pesquisa Nacional de Qualidade e Produtividade no setor de software brasileiro. Brasil, 2001.

MERRIAM, S. B. Qualitative Research In Practice: Examples for Discussion and Analysis. San Francisco: Jossey-Bass, 2002.

MIZIARA, G. N.; CARVALHO, M. M. Fatores críticos de sucesso em incubadoras de empresas de software. Revista Produção Online, Florianópolis, v. 8, n. 3, p. 1-20, 2008.

OECD – Organization for Economic Cooperation and Development, 2009. Disponível em: . Acesso: 10 nov. 2010.

OECD – Organization for Economic Cooperation and Development. Oslo Manual: Proposed Guidelines for Collecting and Interpreting Technological Innovation Data. Paris: OCDE, 2005.

RAUEN, A. T.; FURTADO, A. T.; CARIO, S. A. F. Processo inovativo na indústria de software de Joinville (SC): uma análise a partir do marco teórico neo-schumpeteriano. Revista Brasileira de Inovação, Campinas, v. 8, n. 2, p. 437-480, jul./dez. 2009.

RICHARDSON, R. J. Pesquisa social: métodos e técnicas. São Paulo: Atlas, 1999.

SERRA, F. A. R. et al. A inovação numa empresa de base tecnológica: o caso da Nexxera. Journal of Technology Management & Innovation, Santiago, v. 3, n. 3, p. 129-141, 2008.

TERRA, J. C. C. Gestão do conhecimento: aspectos conceituais e estudo exploratório sobre práticas de empresas brasileiras. In: FLEURY, M. T. L.; OLIVEIRA JR., M. M. (Org.). Gestão estratégica do conhecimento: integrando aprendizagem, conhecimento e competências. São Paulo: Atlas, 2001. p. 212-241.

TIDD, J.; BESSANT, J.; PAVITT, K. Managing innovation: integrating technological market and organizational change. London: John Wiley & Sons, 1997.

ZALTMAN, G.; DUNCAN, R.; HOLBEK, J. Innovations and organizations. New York: Wiley, 1973.