Innovation as a connection to develop university– company partnerships Other Languages

ID:
32434
Abstract:
The present study is a case study in the agricultural sector. It aims to analyze the relationship between university-industry in what concerns the creation and transfer of knowledge . We intend to analyze this type of relationship as it occurs in the Experimental Farm Station - called School Farm, which belongs to the State University of Ponta Grossa, and is located in an Advanced Experimental Campus under the responsibility of the company BASF S/A. The university-company relationship has developed and, within this context, educational institutions and research can contribute effectively to the development of new technologies and knowledge, representing an alternative for innovation along with the private sector. In this sense, forms, intervening structural factors within the creation and transfer of knowledge were identified through interviews with the university researcher, the school farm manager and the technician responsible for the experimental field of the company. We chose therefore a qualitative research based on case study to explore the perceptions of the people involved in the the phenomenon being analyzed. The results indicate new factors which interfere in the process of creation and transfer of knowledge and which are important for the management of the process and for the relationship with the company.
ABNT Citation:
GOMES, M. S.; GONÇALO, C. R.; PEREIRA, C. D.; VARGAS, S. L. A inovação como conexão para o desenvolvimento de parcerias entre universidade-empresa. NAVUS - Revista de Gestão e Tecnologia, v. 4, n. 2, p. 78-91, 2014.
APA Citation:
Gomes, M. S., Gonçalo, C. R., Pereira, C. D., & Vargas, S. L. (2014). A inovação como conexão para o desenvolvimento de parcerias entre universidade-empresa. NAVUS - Revista de Gestão e Tecnologia, 4(2), 78-91.
Permalink:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/32434/innovation-as-a-connection-to-develop-university----company-partnerships/i/en
Document type:
Artigo
Language:
Português
References:
ALMEIDA, M. . The evolution of the incubator movement in Brazil. International Journal of Technology and Globalisation (Print), v. 1, p. 258-277, 2005.

ALVARENGA NETO, Rivadávia C. D. A construção do conceito de gestão do conhecimento: práticas organizacionais, garantias literárias e o fenômeno social. Reuna, Belo Horizonte, v. 9, n. 2, p. 57-74, ago. 2004.

AUDY, J. L. N.; MOROSINI, M. C. (Org.). Entre a tradição e a renovação: os desafios da universidade empreendedora. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2006

BALESTRIN, Alsones; VERSCHOORE, Jorge. Redes de Cooperação Empresarial: estratégias de gestão na nova economia. Porto Alegre: Bookman, 2008.

BASF. História. Disponível em: . Acesso em: 11 jun. 2014.

BETZ, F. et al. O fator tecnológico: a velocidade das inovações tecnológicas demanda um novo modelo de gerenciamento. HSM Management, São Paulo, v. 1, n. 1, p. 106-110, mar./abr. 1997.

CHAIMOVICH, H. Por uma relação mutuamente proveitosa entre universidade de pesquisa e empresas. Revista de Administração, São Paulo, v. 34, n. 4, p. 18-22, out./dez. 1999.

COSTA, V. M. G.; CUNHA, J. C. A universidade e a capacitação tecnológica das empresas. Revista de Administração Contemporânea, Curitiba, v. 5, n. 1, p. 61-81, 2001.

DAGNINO, R. A relação Universidade-Empresa no Brasil e o argumento da Hélice Tripla. Convergencía (Toluca), México, v. 11, n. 35, p. 253-291, 2004

DRUCKER, P. F. As fronteiras da administração: onde as decisões do amanhã estão sendo determinadas hoje. São Paulo: Pioneira, 1989

DYER, W. Jeffrey; KALE, Prashant. Relational capabilities: drivers and implications. In: HELFAT, Constance et al. (Org.). Dynamic Capabilities: understanding strategic change in organizations . UK: Blackwell Publishing, 2007. p. 65-79.

ETZKOWITZ, H. Hélice tríplice: metáfora dos anos 90 descreve bem o mais sustentável modelo de sistema de inovação. Revista Conhecimento e Inovação, Campinas, v. 6, n. 1, p. 6-9, 2010

ETZKOWITZ, H. Researchgroups as “quasi-firms”: the invention of the entrepreneurial university. Research Policy, New York, v. 32, n. 1, p. 109-121, 2003.

ETZKOWITZ, H.; LEYDESDORFF, L. The dynamics of innovation: from National Systems and “Mode 2” to a Triple Helix of university-industry-government relations. ResearchPolicy, New York, v. 29, n. 2, p. 109-123, 2000

FONSECA, R. Inovação tecnológica e o papel do governo. Revista Parcerias Estratégicas, Brasília, n. 13, p. 64-69, dez. 2001.

GONÇALO, C. R. Inteligência organizacional: do debate metafísico para uma perspectiva contextual em estratégias de conhecimento. In: Encontro da Associação Nacional dos Programas de Pós-graduação em Administração, 29., 2005, Brasília. Anais... Brasília: ANPAD, 2005.

GONÇALO, C. R.; ZANLUCHI, J. Relacionamento entre empresa e universidade: uma análise das características de cooperação em um setor intensivo em conhecimento. Revista de Administração e Contabilidade da Unisinos, São Leopoldo, v. 8, n. 3, p. 261-272, jul./set. 2011

GRYNSZPAN, F. A visão empresarial da cooperação com a universidade. Revista de Administração, São Paulo, v. 34, n. 4, p. 23-31, out./dez. 1999.

HAUKNES, Johan. Services in innovation: innovation in services. Oslo: STEP group, 1998.

HENDERSON, R. M.; CLARK, B. K. Architectural innovation: the reconfiguration of existingproduct technologies and the failure of established firms. Administrative Science Quarterly, Michigan, v. 35, n. 1, p. 9-30, 1990.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Dados Brasil: 2011 IBGE. [2011]. Disponível em: . Acesso em: 11 maio 2014

KOGUT, B.; ZANDER, U. Knowledge of the firm, combinative capabilities, and the replication of technology. Organization Science, Catonsville, MD, USA, v. 3, n. 3, p. 383-397, 1992.

LEONARD-BARTON, D. Nascentes do saber: criando e sustentando as fontes de inovação. Rio de Janeiro: FGV, 1998.

LEYDESDORFF, L. The triple helix of university-industry-government relations. In: CARAYANNIS, E.; CAMPBELL, D. (Eds.). Encyclopedia of creativity, innovation, and entrepreneurship. New York: Springer, 2012. p. 1-17.

LUCCHESSI, M. A. S. Universidade no limiar do terceiro milênio: desafios e tendências. Santos: Leopoldianum, 2002

MATTOS, J. R. L. de; GUIMARÃES, L. dos S. Gestão tecnologia e inovação: uma abordagem prática. São Paulo: Saraiva, 2005.

MENESES, P. Universidade e sociedade. Revista de Filosofia, Belo Horizonte, v. 27, n. 87, p. 5–15, 2000.

MOREIRA, D. A.; QUEIROZ, A. C. Inovação tecnológica e organizacional. São Paulo: Thomson Learning, 2007.

NONAKA, I. The knowledge-creating company. Harvard Business Review, Boston, USA, n. 69, p. 96-104, Nov./Dec. 1991.

NONAKA, I.; TAKEUCHI, H. Criação do conhecimento na empresa. 14. ed. Rio de Janeiro: Campus, 1997.

NOVELI, M.; SEGATTO, A. P. Processo de cooperação Universidade-Empresa para a inovação tecnológica em um parque tecnológico: evidências empíricas e proposição de um modelo conceitual. Revista de Administração e Inovação, São Paulo, v. 9, n. 1, p. 81-105, jan./mar. 2012.

NOVO, L. F.; MELO, P. A. Universidade empreendedora: fortalecendo os caminhos para a responsabilidade social. In: COLÓQUIO INTERNACIONAL SOBRE GESTÃO UNIVERSITÁRIA NAS AMÉRICAS, 3., 2003. Anais... Buenos Aires: UNTREF, 2003. Disponível em: . Acesso em: 11 jul. 2013.

ORGANIZAÇÃO PARA COOPERAÇÃO ECONÔMICA E DESENVOLVIMENTO (OCDE). Manual de Oslo: diretrizes para coleta e interpretação de dados sobre inovação. 3. ed. [S.l.]: OCDE, 2005.

PLONSKI, G. A. Cooperação empresa-universidade na Ibero-América: estágio atual e perspectivas. Revista de Administração, São Paulo, v. 30, n. 2, p. 65-74, abr./jun. 1995.

PLONSKI, G. A. Cooperação Universidade-Empresa: um desafio gerencial complexo. Revista de Administração, São Paulo, v. 34, n. 4, p. 5-12, out./dez. 1999.

PORTO, G. S. A decisão empresarial de desenvolvimento tecnológico por meio da cooperação Universidade-Empresa. 2000. Tese (Doutorado em Administração) – Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2000.

RESENDE, F.; TAFNER, P. (Org.). Brasil: o estado de uma nação. Brasília: IPEA, 2005.

SBRAGIA, R. et al. Inovação: como vencer esse desafio empresarial. São Paulo: Clio Editora, 2006

SCHUMPETER, J. A. The theory of economic development. Nova York: Oxford University, 1961.

SEGATTO, A. P. Análise do processo de cooperação tecnológica Universidade-Empresa: um estudo exploratório. 1996. Dissertação (Mestrado em Administração) – Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Universidade de São Paulo, São Paulo, 1996.

SILVA, S. Gestão do conhecimento: uma revisão crítica orientada pela abordagem da criação do conhecimento. Ciência da Informação, Brasília, v. 33, n. 2, p. 143-151, maio/ago. 2004.

SUN TZU. A arte da guerra. Porto Alegre: L & PM, 2008.

SZULANSKI, G. Exploring internal stickiness: impediments to transfer of best practice within the firm. Strategic Management Journal, Malden, v. 17, p. 27-43, Winter Special Issue 1996.

SZULANSKI, G. The process of knowledge transfer: a diachronic analysis of stickness. Organizational Behavior and Human Decision Processes, Washington, v. 82, n. 1, p. 9-27, May, 2000.

TARAPANOFF, K. (Org.). Inteligência organizacional e competitiva. Brasília: UNB, 2001. TOMBS, G. What are the “best practices” in using internal organizational sources for competitive intelligence? In: FLEISHER, C. S.; BLENKHORN, D. L. (Org.). Controversies in competitive intelligence: the enduring issues. Westport: Praeger, 2003. p. 98-109.

TOMBS, G. What are the “best practices” in using internal organizational sources for competitive intelligence? In: FLEISHER, C. S.; BLENKHORN, D. L. (Org.). Controversies in competitive intelligence: the enduring issues. Westport: Praeger, 2003. p. 98-109.

VALENTIM, M. L. P. (Org.). Atuação do profissional na área da informação. São Paulo: Polis, 2004. VALENTIM, M. L. P. et al. O processo de inteligência competitiva em organizações. DataGramaZero, v.4, n.3, jun. 2003. Disponível em: . Acesso em: 16 jun. 2014.

VALENTIM, M. L. P. et al. O processo de inteligência competitiva em organizações. DataGramaZero, v.4, n.3, jun. 2003. Disponível em: . Acesso em: 16 jun. 2014.

WINTER, S. Understanding dynamic capabilities. Strategic Management Journal, Malden, v. 24, p. 991995, 2003. ZANLUCHI. J. B. Relação Universidade-Empresa: um estudo no setor de T.I. do Estado do Rio Grande do Sul. 2008. Dissertação (Mestrado em Administração) – Universidade do Vale do Rio dos Sinos, São Leopoldo, 2008.

YIN, R. K. Case study research: design and methods: Sage Publications, 2001.

ZANLUCHI. J. B. Relação Universidade-Empresa: um estudo no setor de T.I. do Estado do Rio Grande do Sul. 2008. Dissertação (Mestrado em Administração) – Universidade do Vale do Rio dos Sinos, São Leopoldo, 2008