Consignação de estratégias a partir da análise ambiental: um estudo de caso do Grupo Jan Bebidas Outros Idiomas

ID:
32439
Resumo:
O objetivo da presente pesquisa é o de descrever e analisar o processo adaptativo do Grupo JAN Bebidas do período de 1992 até 2010, partindo do modelo de adaptação estratégica proposto por Hrebiniak e Joyce (1985). Registra-se que outros estudos também foram considerados como Astley e Van de Ven (1983) e Aldrich e Pfeffer (1976), no que tange às mudanças estratégicas, e o modelo de Miles e Snow (1978) para verificar a postura estratégica dos diretores do Grupo JAN Bebidas. Quanto a metodologia, o estudo caracteriza-se como longitudinal, com abordagem qualitativa e descritiva. Assim, para a investigação, utilizou-se o método do estudo de caso. Na coleta dos dados, valendo-se da entrevista com diretores das áreas comercial e de produção, baseada em roteiro semi-estruturado. Assim, foi possível descrever o processo de adaptação estratégica e verificar que os principais fatores da adaptação foram causados por restrições ambientais.
Palavras-chave:
Citação ABNT:
CASTRO JR., D. F. L.; SILVEIRA-MARTINS, E.; MIURA, M. N.; SCHIAVONI, M. A.; DELUCA, M. A. M. Consignação de estratégias a partir da análise ambiental: um estudo de caso do Grupo Jan Bebidas. NAVUS - Revista de Gestão e Tecnologia, v. 4, n. 2, p. 143-154, 2014.
Citação APA:
Castro Jr., D. F. L., Silveira-martins, E., Miura, M. N., Schiavoni, M. A., & Deluca, M. A. M. (2014). Consignação de estratégias a partir da análise ambiental: um estudo de caso do Grupo Jan Bebidas. NAVUS - Revista de Gestão e Tecnologia, 4(2), 143-154.
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/32439/consignacao-de-estrategias-a-partir-da-analise-ambiental--um-estudo-de-caso-do-grupo-jan-bebidas/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
AGUILAR, F. Scanning the Business Environment. New York: MacMillan,1967.

ALDRICH, H. E.; PFEFFER, J. Environments and Organizations. Annual Review of Sociology, Palo Alto, CA, v. 2, p. 79-105, aug. 1976b.

ALDRICH, H. E.; PFEFFER, J. Organizations and Envioronments. Ithaca: Cornell University, 1976a.

ANSOFF, I. H. Estratégia Empresarial. São Paulo: McGraw-Hill, 1977.

ASTLEY, W. G.; VAN DE VEN, A. H. Central perspectives and debates in organization theory. Administrative Science Quarterly, Michigan, v. 28, p. 245-273, 1983.

BRITO, V.V.T.; FACHIN, R.C. Decisão estratégica na universidade como resultado da interpretação ambiental: um estudo de caso. In: Encontro anual da Associação Nacional dos Programas de Pós-Graduação em Administração, 26., 2001, Campinas. Anais... Campinas: ANPAD, 2001.

BRUNALDI, K. R.; JUNGLES, A. E.; GIMENEZ, F. A. P. Comportamento estratégico e estilo cognitivo de dirigentes de Pequenas Empresas Construtoras. In: Encontro de Estudos em Estratégia, 3., 2007. Anais... São Paulo: ANPAD,2007.

CANCELLIER, E. L. P. L. A formulação de estratégias em pequenas empresas: um estudo na pequena indústria catarinense. In: Encontro anual da Associação Nacional dos Programas de Pós-Graduação em Administração, 25., 2001. Campinas. Anais... Campinas: ANPAD, 2001.

CANCELLIER, E. L. P. L. et al. O monitoramento de informações estratégicas do ambiente externo em pequenas empresas. RIAE – Revista Ibero-Americana de Estratégia, São Paulo, v. 8, n. 1, p. 28-51, jan./ jun. 2009.

CANCELLIER. E. L. P. L; ALBERTON, A. A. O monitoramento do ambiente em meios de hospedagem: um estudo comparativo nas regiões de Florianópolis e Balneário Camboriú. Revista Eletrônica de Biblioteconomia e Ciência da Informação, Florianópolis, edição especial, p. 71-88, jul./dez. 2008.

CÂNDIDO, G. A.; ABREU, A. F. Aglomerados industriais de pequenas e médias empresas como mecanismo para promoção de desenvolvimento regional. REAd – Revista Eletrônica de Administração, Porto Alegre, v. 6, n. 6, p. 1-26, dez. 2000.

CARNEIRO, J. M. T.; CAVALCANTI, M. A. F. D.; SILVA, J. F. da. Porter revisitado: análise critica da tipologia estratégica do mestre. Revista de Administração Contemporânea, Curitiba, v. 1, n. 3, p. 7-30, 1997.

CONANT, J. S.; MOKWA, M. P.; VARADARAJAN, P. R. Strategic types, distinctive marketing competencies and organizational performance: a multiple measures-based study. Strategic Management Journal, Malden, MA, v. 11, p. 365-383, 1990

FACHIN, O. Fundamentos de metodologia. 3. ed. São Paulo: Saraiva, 2001.

FANN, G. L; SMELTZER, L. R. The use of information from and about competitors in small business management. Entrepreneurship Theory and Practice, Malden, MA, v. 13, p. 35-43, 1989.

FERNANDES, P. A. A.; SILVA, L. M. F. E.; CÂNDIDO, G. A. Posicionamento estratégico sob o enfoque da diferenciação: um estudo exploratório numa empresa de telecomunicações. In: Encontro Nacional de Engenharia da Produção, 27., 2007, Foz do Iguaçu. Anais... Foz do Iguaçu: ABEPRO, 2007.

FREEMAN, R. E; REED, D. L. Stockholders and Stakeholders: a new perspective on Corporate Governance. California Management Review, Berkeley, CA, v. 25, n. 3, p. 88-106, 1983.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2002.

GIMENEZ, F. A. P et al. Estratégia em pequenas empresas: uma aplicação do modelo de Miles e Snow. Revista de Administração Contemporânea, Rio de Janeiro, v. 3, n. 2, p. 53-74, maio/ago. 1999.

GIMENEZ, F. A. P. Miles and Snow´s strategy model in the context of small firms. In: International Council For Small Business World Conference, 44., Napole, 1999. Procedings... Napole: ICSB, 1999.

HAMBRICK, D. C. On the Staying Power of Defenders, Analysers, and Prospectors. Academy of Management Executive, Washington, v. 17, n. 4, p. 115-118, 2003.

HOPPEN, N.; LAPOINTE, L.; MOREAU, E. Um guia para a avaliação de artigos de pesquisa em sistemas de informação. REAd – Revista Eletrônica de Administração, Porto Alegre, v. 2, n. 2, p. 1-34, set./out. 1996

HREBINIAK, L. G.; JOYCE, W. F. Organizational adaptation: Strategic Choice and environmental Determinism. Administrative Science Quarterly, Michigan, v. 30, p. 336-349, 1985.

MARUCCI, J. C.; MACHADO-DA-SILVA, C. L. Análise da mudança do posicionamento estratégico de bancos comerciais no Brasil. RAM – Revista de Administração Mackenzie, São Paulo, v. 2, n. 2, p. 55-81, 2001

MCDANIEL, S. W; KOLARI, J. W. Marketing strategy implications of the Miles and Snow strategic typology. Journal of Marketing, Birmingham, AL, v. 51, p. 19-30, 1987.

MILES, R. E.; SNOW, C. C. Organizational strategy, structure, and process. New York: McGraw-Hill, 1978.

MILES, R. H. Macro organizational behavior. Glenview: Scott Foresman and Company, 1980.

MILLER, A.; DESS, G. C. Assessing Porter’s (1980) model in terms of its generalizability, accuracy and simplicity. Journal of Management Studies, Malden, MA, v. 30, n. 4, p. 553-585, 1993.

MINTZBERG, H. Generic Strategies: Toward a Comprehensive Framework. Advances in Strategic Management, Bingley, UK, v. 5, p. 1-67, 1988.

MINTZBERG, H; AHLSTRAND, B.; LAMPEL, J. Safari de estratégia: um roteiro pela selva do planejamento estratégico. Porto Alegre: Bookman, 2000.

MORGAN, G. Imagens da Organização. São Paulo: Atlas, 1995.

MOTTA, P. R. Transformação Organizacional: a teoria e a prática de inovar. Rio de Janeiro: Qualitymark, 2006.

PEREIRA, M. F. Mudanças Estratégicas em Organizações Hospitalares: uma abordagem contextual e processual. Revista de Administração de Empresas, São Paulo, v. 40, n. 3, p. 83-96, jul./set. 2000.

PETTIGREW, A. Context and action in the transformation on the firm. Journal of Management Studies, Malden, MA, v. 24, n. 6, p. 649-670, Nov. 1987.

PORTER, M. Estratégia: a busca da vantagem competitiva. Rio de Janeiro: Campus, 1980.

ROSSETTO, C. R. Comportamento estratégico em empresas familiares na indústria da construção civil setor de edificações: uma aplicação da teoria de Miles e Snow. Revista de Negócios, Blumenau, v. 1, n. 1, p. 1-10, 2000.

ROSSETTO, C. R.; LAZARETI, K.; VARGAS, S. M. L. Adaptação estratégica em uma instituição de educação profissional. Faces: Revista de Administração, Belo Horizonte, v. 12, p. 108-129, 2012.

ROSSETTO, C. R.; ROSSETTO, A. M. A Necessidade da Complementaridade das Perspectivas Institucional e da Dependência de Recursos na Explicação das Mudanças Estratégicas nos Processo de Adaptação Organizacional. In: Encontro Nacional da Associação Nacional dos Programas de Pós-Graduação em Administração (ENANPAD), 27., 2003, Atibaia. Anais... Atibaia: ANPAD, 2003.

ROSSETTO, C. R.; ROSSETTO, A. M. Teoria institucional e dependência de recursos na adaptação organizacional: uma visão complementar. RAE-eletrônica, São Paulo, v. 4, n. 1, jan./jul. 2005.

SILVA, A. B.; REBELO, L. M. B. A emergência do pensamento complexo nas organizações. Revista de Administração Pública, Rio de Janeiro, v. 37, n. 4, p. 777-796, jul./ago. 2003.

SILVEIRA-MARTINS, E. et al. Modelo de Tuschman e Romanelli: um estudo de caso na Empresa Transportes Simionato Ltda entre 1980 e 2004. In: Mostra de Pesquisa Organizações e Sociedade, 4., 2006, Biguaçu. Anais... Biguaçu: UNIVALI, 2006.

SILVEIRA-MARTINS, E.; PREDEBON, E. A.; MAIA, F. L. Adaptação Estratégica no Setor de Transporte Rodoviário de Cargas: O Caso da Transportes Simionato. Revista Acadêmica Business Review, Porto Alegre, v. 3, p. 61-80, 2008.

TREGOE, B.; ZIMMERMAN, J. A estratégia da alta gerência. Rio de Janeiro: Zahar, 1980.

TUSHMAN, M.; NADLER, D. Organizando-se para a inovação. In: STARKEY, K. Como as organizações aprendem. São Paulo: Futura, 1997. p. 166-189.

YIN, R. K. Estudo de Caso: Planejamento e Métodos. 2. ed. Porto Alegre: Bookman, 2001.

ZAHRA, S. A.; PEARCE, J. A. Research Evidence on the Miles-Snow Typology. Journal of Management, v. 16, n. 4, p. 751-768, Dec.1990