Avaliação da efetividade e dos preditores de um treinamento a distância em uma instituição bancária de grande porte Outros Idiomas

ID:
32565
Resumo:
Treinamentos corporativos realizados via Intranet têm sido cada vez mais frequentes e o desafio de avaliá-los torna-se presente para pesquisadores e profissionais. Na pesquisa aqui apresentada, o objetivo foi verificar a efetividade de um treinamento a distância. Para tal, foi avaliado um curso na área comercial oferecido por uma instituição bancária de grande porte para seus funcionários. Foram aplicadas cinco escalas a 742 funcionários — atitudes dos participantes em relação à educação a distância, avaliação de necessidade do treinamento, suporte à aplicação do treinamento, impacto do treinamento no trabalho (profundidade e amplitude). Foram realizadas análises de componentes principais, fatoriais exploratórias e de consistência interna, teste t, correlações e regressão múltipla padrão. Nos resultados, revelou-se que os participantes que perceberam maior suporte na aplicação do treinamento, que tinham atitudes mais favoráveis à educação a distância e, sobretudo, que percebiam maior necessidade do treinamento, relataram maior ocorrência de impacto do treinamento no trabalho. Os achados sugerem maior atenção para a fase de diagnóstico de necessidades de capacitação, bem como disseminação contínua das vantagens da educação a distância em ambientes corporativos.
Citação ABNT:
MOURÃO, L.; ABBAD, G. S.; ZERBINI, T. Avaliação da efetividade e dos preditores de um treinamento a distância em uma instituição bancária de grande porte. Revista de Administração, v. 49, n. 3, p. 534-548, 2014.
Citação APA:
Mourão, L., Abbad, G. S., & Zerbini, T. (2014). Avaliação da efetividade e dos preditores de um treinamento a distância em uma instituição bancária de grande porte. Revista de Administração, 49(3), 534-548.
DOI:
10.5700/rausp1166
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/32565/avaliacao-da-efetividade-e-dos-preditores-de-um-treinamento-a-distancia-em-uma-instituicao-bancaria-de-grande-porte/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
Abbad, G. (1999). Um modelo integrado de avaliação do impacto do treinamento no trabalho - IMPACT. Tese de Doutorado, Universidade de Brasília, Brasília, DF, Brasil.

Abbad, G.; Sallorenzo, L. H.; Coelho Jr, F. A.; Zerbini, T.; Vasconcelos, L.; & Todeschini, K. (2012). Transferência de treinamento e impacto do treinamento em profundidade. In G. Abbad, L. Mourão, P. P. M. Meneses, T. Zerbini, J. E. Borges-Andrade & R. Vilas-Boas (Orgs.), Medidas de avaliação em treinamento, desenvolvimento e educação (pp. 127-146). Porto Alegre: Artmed.

Abbad, G. S.; Gama, A. L.; & Borges-Andarde, J. E. (2000). Treinamento: análise do relacionamento da avaliação nos níveis de reação, aprendizagem e impacto no trabalho. Revista de Administração Contemporânea - RAC, 14(3), 25-45.

Abbad, G. S.; & Mourão, L. (2012). Avaliação de necessidades de TD&E: proposição de um novo modelo. Revista de Administração Mackenzie - RAM, 13(6), 107-137.

Abbad, G. S.; Pilati, R.; Borges-Andrade, J. E.; & Sallorenzo, L. (2012). Impacto do treinamento no trabalho: medida em amplitude. In G. Abbad, L. Mourão, P. P. M. Meneses, T. Zerbini, J. E. Borges-Andrade & R. Vilas-Boas (Orgs.), Medidas de avaliação em treinamento, desenvolvimento e educação. (pp. 145-162). Porto Alegre: Artmed.

Aguinis, H.; & Kraiger, K. (2009). Benefits of training and development for individuals and teams, organizations, and society. Annual Review of Psychology, 60(1), 451-474. doi 10.1146/annurev.psych.60.110707.163505

Alliger, G. M.; & Janak, E. A. (1989). Kirkpatrick’s levels of training criteria: thirty years later. Personnel Psychology, 42(2), 331-342. doi 10.1111/j.1744-6570.1989.tb00661.x

Almeida, O. C. S. (2007). Evasão em cursos a distância: validação de instrumento, fatores influenciadores e cronologia da desistência. Dissertação de Mestrado, Universidade de Brasília: Brasília, DF, Brasil.

Alonso, K. M. (2010). A expansão do ensino superior no Brasil e a EaD: dinâmicas e lugares. Educação e Sociedade, 31(113), 1319-1335.

Alvarez, K.; Salas, E.; & Garofano, C. M. (2004). An integrated model of training evaluation and effectiveness. Human Resource Development Review, 3(4), 385-416. doi 10.1177/1534484304270820

Badia, A.; & Monereo, C. Ensino e aprendizagem de estratégias de aprendizagem em ambientes virtuais. In C. Coll, C. Monereo (Orgs.), Psicologia da educação virtual - aprender e ensinar com as tecnologias da informação e da comunicação (pp. 311-328). Porto Alegre: Artmed.

Baldwin, T. T.; & Ford, J. K. (1988). Transfer of training: a review and directions for future research. Personnel Psychology, 41(1), 63-105. doi 10.1111/j.1744-6570.1988.tb00632.x

Bastos, M. I. (2010, abril). O desenvolvimento de competências em TICs para a educação na formação de docentes para América Latina. In O impacto das TICs na educação. Brasília: Unesco.

Bethel, E.; & Bernard, R. M. (2010). Developments and trends in synthesizing diverse forms of evidence: beyond comparisons between distance education and classroom instruction. Distance Education, 31(3), 231-256. doi 10.1080/01587919.2010.513950

Blume, B. D.; Ford, J. K.; Baldwin, T. T.; & Huang, J. L. (2010). Transfer of training: a meta-analytic review. Journal of Management, 36(4), 1065-1105. doi 10.1177/0149206309352880

Borges-Andrade, J. E. (2002). Desenvolvimento de medidas em avaliação de treinamento. Estudos de Psicologia, 7(número especial), 31-43.

Borges-Andrade, J. E.; Abbad, G. S.; & Mourão, L. (2012). Modelos de avaliação e aplicação em TD&E. In G. Abbad, L. Mourão, P. P. M. Meneses, T. Zerbini, J. E. Borges-Andrade & R. Vilas-Boas (Orgs.), Medidas de avaliação em treinamento, desenvolvimento e educação (pp. 20-35). Porto Alegre: Artmed.

Borges-Andrade, J. E.; & Oliveira-Castro, G. (1996). Treinamento no Brasil: reflexões sobre suas pesquisas. Revista de Administração - RAUSP, 31(2), 112-125.

Brandão, H. P.; Borges-Andrade, J. E.; & Guimarães, T. A. (2012). Desempenho organizacional e suas relações com competências gerenciais, suporte organizacional e treinamento. Revista Administração - RAUSP, 47(4), 523-539.

Burke, L. A.; & Saks, A. M. (2009). Accountability in training transfer: adapting Schlenker’s model of responsibility to a persistent but solvable problem. Human Resource Development Review, 8(3), 382-402. doi 10.1177/1534484309336732

Campos, K. C. L.; Barduchi, A. L. J.; Marques, D. G.; Ramos, K. P.; Santos, L. A. D.; & Becker, T. J. (2004). Avaliação do sistema de treinamento e desenvolvimento em empresas paulistas de médio e grande porte. Psicologia Reflexão e Crítica, 17(3), 435-446.

Cheng, W. L.; & Hampson, I. (2008). Transfer of training: a review and new insights. International Journal of Management Reviews, 10(4), 327-341. doi 10.1111/j.1468-2370.2007.00230.x

Chiaburu, D. S.; Sawyer, K. B.; & Thoroughgood, C. N. (2010). Transfering more than learned in training: employees’ and managers’ (over)generalization of skills. International Journal of Selection and Assessment, 18(4), 380-393.

D’Netto, B.; Bakas, F.; & Bordia, P. (2008). Predictors of management development effectiveness: an Australian perspective. International Journal of Training and Development, 12(1), 2-23. doi 10.1111/j.1468-2419.2007.00292.x

Döös, M.; & Wilhelmson, L. (2011). Collective learning: interaction and a shared action arena. Journal of Workplace Learning, 23(8), 487-500.

Faul, F.; Erdfelder, E.; Lang, A. G.; & Buchner, A. (2007). G*Power 3: a flexible statistical power analysis program for the social, behavioral, and biomedical sciences. Behavior Research Methods, 39(2), 175-191. doi 10.3758/BF03193146

Ford, J. K.; Quiñones, M. A.; Sego, D. J.; & Sorra, J. S. (1992). Factors affecting the opportunity to perform trained tasks on the job. Personnel Psychology, 45(3), 511-527. doi 10.1111/j.1744-6570.1992.tb00858.x

Freitas, I. A.; Borges-Andrade, J. E.; Abbad, G.; & Pilati, R. (2006). Medidas de impacto de TD&E no trabalho e nas organizações. In J. E. Borges-Andrade, G. Abbad; L. Mourão (Orgs.), Treinamento, desenvolvimento e educação em organizações e trabalho: fundamentos para a gestão de pessoas (p. 489-504). Porto Alegre: Artmed.

Gadotti, M. (2009). Qualidade na educação: uma nova abordagem. Anais do Fórum Estadual Extraordinário da Undime, São Paulo, SP, Brasil.

Goldstein, I. L. (1980). Training in work organizations. Annual Review of Psychology, 31(1), 229-272. doi 10.1146/annurev.ps.31.020180.001305

Green, M.; & McGill, E. (2011). The 2011 state of the industry: increased commitment to workplace learning. Recuperado em 12 março, 2012, de http://www.astd.org/TD/Archives/2011/Nov/Free/Nov_11_Feature_State_of_the_ Industry.htm

Griffin, R. (2012). A practitioner friendly and scientifically robust training evaluation approach. Journal of Workplace Learning, 24(6), 393-402. doi 10.1108/13665621211250298

Grossman, R.; & Salas, E. (2011). The transfer of training: what really matters. International Journal of Training and Development, 15(2), 103-120. doi 10.1111/j.1468-2419.2011.00373.x

Hair Jr.; J.; Black, W. C.; Babin, B. J.; Anderson, R. E.; & Tatham, R. L. (2009). Análise multivariada de dados. 6a ed. Porto Alegre: Bookman.

Joia, L. A.; & Costa, M de F. C. da. (2007). Fatores-chave de sucesso no treinamento corporativo a distância via web. Revista de Administração Pública, 41(4), 607-637.

Kirkpatrick, D. L. (1976). Evaluation of training. In R. L. Craig (Org.), Training and development handbook (pp. 18.1-18.27). New York: Mc Graw-Hill.

Lu, H. P.; & Chiou, M. J. (2010). The impact of individual differences on e-learning system satisfaction: a contingency approach. British Journal of Educational Technology, 41(2), 307-323. doi 10.1111/j.1467-8535.2009.00937.x

Martin, H. J. (2010). Workplace climate and peer support as determinants of training transfer. Human Resource Development Quarterly, 21(1), 87-104. doi 10.1002/hrdq.20038

Martins, L. B. (2012). Aprendizagem em ações educacionais a distância: fatores influentes no desempenho acadêmico de universitários. Dissertação de Mestrado, Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, SP, Brasil.

McGehee, W.; & Thayer, P. W. (1961). Training in business and industry. New York: Wiley.

Miles, J.; & Shevlin, M. (2001). Applying regression; correlation. A guide for students and researches. London: Sage.

Moore, M.; & Kearsley, G. (2007). Educação a distância: uma visão integrada. São Paulo: Thomson Learning.

Mourão, L.; & Borges-Andrade, J. E. (2005). Avaliação de programas públicos de treinamento: um estudo sobre o impacto no trabalho e na geração de emprego. Organizações & Sociedade, 12(33), 13-38.

Mourão, L.; Borges-Andrade, J. E.; & Salles, S. T. J. (2006). Medidas de valor final e retorno de investimento em avaliação de TD&E. In J. E. Borges-Andrade, G. S. Abbad & L. Mourão (Orgs.). Treinamento, desenvolvimento e educação corporativa: fundamentos para a gestão de pessoas (p. 489-504). Porto Alegre: Artmed.

Mourão, L.; Gondim, S. M. G.; Macêdo, M. E. C. de & Luna, A. F. (2013). Avaliação de necessidades de treinamento como preditora do impacto do treinamento no trabalho. Revista Psicologia: Organizações e Trabalho, 13(2), 203-216.

Nakayama, M. K.; Silveira, R. A.; & Pilla, B. S. (2000). Treinamento virtual: uma aplicação para o ensino a distância. Anais do Encontro da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração - EnANPAD, Florianópolis, SC, Brasil, 24.

Pasquali, L. (2004). Análise fatorial para pesquisadores. Petrópolis: Vozes.

Pilati, R.; & Abbad, G. (2005). Análise fatorial confirmatória da escala de impacto do treinamento no trabalho. Psicologia: Teoria e Pesquisa, 21(1), 43-51.

Pilati, R.; Riether, M.; & Porto, J. B. (2006). Estratégias de análise de dados e retroalimentação do sistema de TD&E. In J. E. Borges-Andrade, G. Abbad & L. Mourão (Orgs.), Treinamento, desenvolvimento e educação em organizações e trabalho: fundamentos para a gestão de pessoas (pp.514529). Porto Alegre: Artmed.

Pompêo, F.; & Abbad, G. (2010). Validação de escala de atitudes em relação à educação a distância. Anais do Congresso Brasileiro de Psicologia Organizacional e do Trabalho, São Bernardo do campo, SP, Brasil, 4.

Romiszowski, A. J. (2009). Aspectos da pesquisa em EAD. In F. Litto & M. Formiga (Orgs.), Educação a distância: o estado da arte (pp.422-434). São Paulo: Pearson.

Rossi, P.; & Freeman, H. (1989). Evaluácion: un enfoque sistemático. New York: Sage.

Roszkowski, M. J.; & Sovon, M. (2010). Did you learn something useful today? An analysis of how perceived utility relates to perceived learning and their predictiveness of satisfaction with training. Performance Improvement Quarterly, 23(2), 71-91. doi 10.1002/piq.20082

Sahin, I.; & Shelley, M. (2008). Considering students’ perceptions: the distance education student satisfaction model. Educational Technology & Society, 11(3), 216-223.

Salas, E.; & Cannon-Bowers, J.A. (2001). The science of training: a decade of progress. Annual Review Psychology, 52, 471-499.

Silva, D. R.; & Tomaz, J. B. C. (2006). Por que a evasão? Ceará: Escola de Saúde Pública do Ceará.

Silva, G. G.; & Meneses, P. P. M. (2012). Necessidades de treinamento organizacional e motivação para trabalhar. Revista Eletrônica de Administração - REAd., 18(1), 27-62.

Tabachnick, B. G.; & Fidell, L. S. (2007). Using multivariate statistics. 5th ed. New York: HarperCollins.

Tziner, A.; Fisher, M.; Senior, T.; & Weiberg, J. (2007). Effects on trainee characteristics on training effetiveness. International Journal of Selection and Assessment, 15(2), 167-174.

Varanda, R. C.; Zerbini, T.; & Abbad, A. (2010). Construção e validação da escala de reações à interface gráfica para cursos de educação a distância. Psicologia: Teoria e Pesquisa, 26(2), 371-380.

Vargas, M. R. M. (2003). Educação à distância no contexto da mudança organizacional. In S. M. V. Lima (Org.), Mudança organizacional: teoria e gestão. Rio de Janeiro: FGV.

Velada, R.; Caetano, A.; Michel, J. W.; Lyons, B. D.; & Kavanagh, M. J. (2007). The effects of training design, individual characteristics and work environment on transfer of training. International Journal of Training and Development, 11(4), 282-294. doi 10.1111/j.1468-2419.2007.00286.x

Vo, A. N.; Hannif, Z. N. (2012). The transfer of training and development practices in Japanese subsidiaries in Vietnam. Asia Pacific Journal of Human Resources, 50(1), 75-91.

Zerbini, T.; Abbad, G. (2010b). Qualificação profissional a distância: avaliação da transferência de treinamento. Paideia, v. 20, p. 313-323.

Zerbini, T.; & Abbad, G. (2010). Impacto do treinamento no trabalho e transferência de treinamento: análise crítica da literatura. rPOT, 10(2), 97-111.

Zerbini, T.; Abbad, G. S.; & Mourão, L. (2012). Avaliação da efetividade de um curso a distância, via intranet: o caso do Banco do Brasil. rPOT, 12(2), 97-111.

Zerbini, T.; Coelho Jr.; F. A.; Abbad, G.; Mourão, L.; Alvin, S.; & Loiola, E. (2012). Transferência de treinamento e impacto do treinamento em profundidade. In G. Abbad, L. Mourão, P. P. M. Meneses, T. Zerbini, J. E. Borges-Andrade & R. Vilas-Boas (Orgs.), Medidas de avaliação em treinamento, desenvolvimento e educação (p. 127-146). Porto Alegre: Artmed.