Empoderamento de mulheres gerentes: a construção de um modelo teórico de análise Outros Idiomas

ID:
32748
Resumo:
Este artigo analisa o processo de empoderamento de mulheres que ocupam cargos de gerente intermediário em organizações do setor bancário, industrial e de informática localizadas em Belo Horizonte-MG. Realizou-se entrevistas semiestruturadas com 20 gerentes, todas gravadas com o consentimento das entrevistadas e transcritas na íntegra. A escolha dos sujeitos e das empresas foi definida pelo critério de acessibilidade. A análise dos dados passou pelas fases de tratamento (MELO, 2003): preparação: transcrição das entrevistas, segundo o roteiro de perguntas, agrupando as respostas de cada categoria para cada questão tratada; tabulação quantitativa: identificação de componentes das respostas dos entrevistados e agrupamento conforme o tema da pergunta; tabulação temática: definição de temas, segundo os objetivos do estudo, estruturados em planilha, permitindo o agrupamento dos extratos mais significativos retirados das entrevistas, destacando a dimensão da fala do entrevistado. Considerou-se, nesta análise, seis componentes para a análise do processo de empoderamento, quais sejam: cognitivo analítico, subjetivo, político, econômico, social e cultural (MELO, 2009). Os dados confirmaram a necessidade e a importância desta pesquisa com o propósito de trazer objetivos mais claros para o desenvolvimento de políticas que possam minimizar as desigualdades entre homens e mulheres, bem como reconhecer as necessidades dessas mulheres e o seu papel em toda a sua diversidade dentro das organizações.
Citação ABNT:
MELO, M. C. O. L.; LOPES, A. L. M. Empoderamento de mulheres gerentes: a construção de um modelo teórico de análise. Revista Gestão & Planejamento, v. 13, n. 3, p. 0-0, 2012.
Citação APA:
Melo, M. C. O. L., & Lopes, A. L. M. (2012). Empoderamento de mulheres gerentes: a construção de um modelo teórico de análise. Revista Gestão & Planejamento, 13(3), 0-0.
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/32748/empoderamento-de-mulheres-gerentes--a-construcao-de-um-modelo-teorico-de-analise/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 2009.

BELLE, F. Executivas: quais as diferenças na diferença? In: CHANLAT, J. F. (Coord). O indivíduo na organização: dimensões esquecidas. São Paulo: Atlas, 1993, v. 2, p. l95-13l.

BOURDIEU, P. A dominação masculina. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2007.

CAPELLE, M. C. A.; MELO, M. C. O. L.; BRITO, M. J. M. Uma análise da dinâmica do poder e das relações de gênero no espaço organizacional. RAE electron, v. 3, n. 2, 2004. Disponível em: . Acesso em: 09 mar. 2009.

CAPPELLE, M. C. A.; CRAMER, L.; PAULA NETTO, A. Relações de gênero na polícia: a construção das representações sociais do masculino e do feminino em uma organização militar. In: ENCONTRO NACIONAL DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO, 25, 2001, Campinas. Anais Eletrônicos... Campinas: ANPAD. 1 CD-ROM.

CATHO – Estudo aponta o crescimento das profissionais do sexo feminino em cargos de liderança e em quais áreas são maioria dentro das organizações 2012. Disponível em: . Acesso em :26 set. 2012.

COSTA, A. A. Gênero, poder e empoderamento das mulheres. A química das mulheres, Salvador, março 2004.

CRESWELL. J. W. Projeto de pesquisa, métodos qualitativo, quantitativo e misto. 3. ed. Porto Alegre: Artmed Bookman, 2010.

DAVEL, E.; MELO, M. C. O. L. Gerência em ação. Rio Janeiro: FGV, 2005.

DEERE, C. D.; LEÓN, M. O empoderamento da mulher: direitos à terra e direitos de propriedade na América Latina; trad. Letícia Vasconcellos Abreu, Paula Azambuja Rossato Antinolfi, Sônia Terezinha Gehering. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2002.

DIEESE. DEPARTAMENTO INTERSINDICAL DE ESTATÍSTICA E ESTUDOS SOCIOECONÔMICOS. O impacto das fusões e incorporações sobre o trabalho bancário. Boletim DIEESE, São Paulo, n.182, p. 12-17, mai. 2009.

FEM FÓRUM ECONÔMICO MUNDIAL. Empoderamento de mulheres: avaliação das disparidades globais de gênero. Genebra, 2005.

GOMES JÚNIOR, R.; AMATO NETO, J. Aplicação dos princípios de empowerment em uma média empresa. XXVI ENEGEP Fortaleza, CE, Brasil, 2006. Anais Eletrônicos...

HUY, Q. N. In praise of middle managers. Harvard Business Review, v. 79, n. 8, p. 72-79, 2001.

IBGE – INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Censo 2010: escolaridade e rendimento aumentam e cai mortalidade infantil. 2012. Disponível em: . Acesso em :26 set. 2012.

IBR INTERNATIONAL BUSINESS REPORT. Pesquisa: aumenta a participação de mulheres em posição de liderança no Brasil. 2012. Disponível em: . Acesso em 26 set. 2012.

LISBOA, T. K. O empoderamento como estratégia de inclusão das mulheres nas políticas sociais. Fazendo gênero 8 – Corpo, Violência e Poder. Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis, 2008.

MACHADO, H. P. V. Identidade empreendedora de mulheres no Paraná. (Tese de doutorado). Programa de Pós-Graduação em engenharia de produção. Universidade Federal de Santa Catarina. UFSC, 2002.

MARTINS, C. H. B. Trabalhadores na reciclagem do lixo: dinâmicas econômicas, socioambientais e políticas na perspectiva de empoderamento. 2003. [s.n] Tese (doutorado) Programa de Pós-Graduação em Sociologia, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 2003.

MELO, M. C. O. L (Coord). A gerência feminina e seus desafios: um estudo em instituições financeiras. 2003. 113f. (Relatório de Pesquisa) Núcleo de Relações de Trabalho e Tecnologias de Gestão NURTEG, Universidade Federal de Minas Gerais, Centro Nacional de Desenvolvimento Cientifico e Tecnologia CNPQ, Belo Horizonte, 2003.

MELO, M. C. O. L (Coord). A gerência feminina em empresas do setor industrial mineiro: inserção, vivência e desafios. 2002. 196f. (Relatório de Pesquisa) Núcleo de Relações de Trabalho e Tecnologias de Gestão NURTEG, Universidade Federal de Minas Gerais, Centro Nacional de Desenvolvimento Cientifico e Tecnologia CNPQ, Belo Horizonte, 2002a.

MELO, M. C. O. L (Coord). Empoderamento de mulheres gerentes: estudo de casos em empresas do setor bancário, industrial e informática. 2009. 116f. (Relatório de Pesquisa) Núcleo de Relações de Trabalho e Tecnologias de Gestão NURTEG, Faculdade Novos Horizontes Centro Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnologia CNPQ, Belo Horizonte, 2009.

MELO, M. C. O. L. Gerência feminina nos setores industrial e bancário: o conservador internalizado versus o moderno em construção. In: Assembléia do Conselho Latino-Americano de Escolas de Administração – CLADEA, XXXVII, Porto Alegre. Anais Eletrônicos... Porto Alegre: UFRGS. 1 CD-ROM, 2002b.

MELO, M. C. O. L. Mulheres gerentes entre o empoderamento e o teto de vidro. In: FREITAS, M. E. de.; DANTAS, M. (Org.). Diversidade sexual e trabalho. São Paulo: CNL CENGAGE/NACIONAL, 2011. 384 p.

MINAYO, M. C. S. Pesquisa social: teoria, método e criatividade. 27 ed. Petrópolis: Vozes, 2008.

PRÁ, J. Políticas públicas, direitos humanos e capital social. In: BAQUERO, M.; CREMONESE, D. (Org.). Capital social: teoria e prática. Editora Unijui. Ijuí, RS, 2006.

ROCHA, Cristina Tavares da Costa. Gênero em ação: rompendo o teto de vidro. 244 f. (Tese doutorado) Curso de Ciências Humanas, Departamento de Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2006.

SENNETT, R. A corrosão do caráter: as conseqüências pessoais do trabalho no novo capitalismo. Rio de Janeiro: Record, 1999.

STROMQUIST, N. La busqueda del empoderamiento: en qué puede contribuir el campo de la educación. In: LEÓN, M. (org) Poder y empoderamiento de las mujeres. Bogotá: MT Editores, 1997.

VERGARA, S. C. Projetos e relatórios de pesquisa em administração. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2003.