Análise Envoltória de Dados na avaliação da eficiência das despesas de investimentos dos Estados e do Distrito Federal Outros Idiomas

ID:
32804
Resumo:
As despesas de investimentos das entidades públicas representam aplicações de recursos em obras públicas, aquisições de móveis e utensílios, imóveis, dentre outras. Esta investigação tem como objetivo avaliar se os Estados Brasileiros e o Distrito Federal foram eficientes na aplicação das despesas totais de investimentos per capita apuradas no período de 2003 a 2012. Foi utilizado o método indutivo-comparativo com mensuração quantitativa e a Análise Envoltória de Dados (DEA). Os dados foram extraídos do sítio eletrônico da Secretaria do Tesouro Nacional (STN). Os resultados revelaram que o Estado do Acre foi o único considerado eficiente na aplicação das despesas totais de investimentos per capita apuradas no período de 2003 a 2012, nos modelos CCR, BCC e de Escala com orientação a output. No modelo BCC, além do Estado Acre, também foram considerados eficientes os Estados: Espírito Santo; Piauí, Ceará e Maranhão. Na comparação dos rankings de eficiência calculados com a Análise Envoltória de Dados (DEA), observa-se uma divergência muito grande em relação aos rankings de gestão do Grupo Economist.
Citação ABNT:
SILVA, M. C.; OLIVEIRA, A. F.; MARTINS, J. D. M.; SILVA, J. D. G. Análise Envoltória de Dados na avaliação da eficiência das despesas de investimentos dos Estados e do Distrito Federal. Revista Universo Contábil, v. 10, n. 3, p. 114-133, 2014.
Citação APA:
Silva, M. C., Oliveira, A. F., Martins, J. D. M., & Silva, J. D. G. (2014). Análise Envoltória de Dados na avaliação da eficiência das despesas de investimentos dos Estados e do Distrito Federal. Revista Universo Contábil, 10(3), 114-133.
DOI:
10.4270/ruc.2014322
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/32804/analise-envoltoria-de-dados-na-avaliacao-da-eficiencia-das-despesas-de-investimentos-dos-estados-e-do-distrito-federal/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
ANDREWS, Christina W.; KOUZMIN, Alexander. O discurso da nova administração pública. Lua Nova n. 45, São Paulo, 1998. DOI dx.doi.org/10.1590/S0102-64451998000300005

BAHIA (Estado). Tribunal de Contas do Estado da Bahia. Manual de auditoria governamental. Salvador: Tribunal de Contas do Estado da Bahia, 2000.

BANKER, R. D.; CHARNES, A.; COOPER, W. W. Some models for estimating technical scale inefficiencies in data envelopment analysis. Management Science, v. 30, n. 9, p. 1078-1092, 1984.

BASTOS, Cleverson Leite; KELLER, Vicente. Aprendendo a aprender: introdução à metodologia científica. 17. ed. Petrópolis: Vozes, 2004.

BRASIL, Secretaria do Tesouro Nacional (STN). Responsabilidade Fiscal – Prefeituras e Governos Estaduais. Disponível em: . Acesso em 01 nov. 2013.

BRASIL, Secretaria do Tesouro Nacional (STN). Secretaria de Orçamento Federal (SOF). Portaria Interministerial nº 163, de 4 de maio de 2001 (atualizada). Dispõe sobre normas gerais de consolidação das contas públicas no âmbito da União, Estados, Distrito Federal e Municípios, e dá outras providências. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 07 de maio de 2001.

BRASIL. Lei nº 4.320, de 17 de março de 1964. Estatui normas gerais de direito financeiro para elaboração e controle dos orçamentos e balanços da União, Estados, Municípios e do Distrito Federal. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 23 de março de 1964.

CAIDEN; Gerald E.; CAIDEN, Naomi J. Enfoques y lineamientos para el seguimiento, la medición y la evaluación del desempeño en programas del sector público. Revista do Serviço Público, v. 52, n. 1, Jan-Mar, 2001.

CARRERA-FERNANDEZ, José. Curso básico de microeconomia. 3. ed. Salvador: EDUFBA, 2009.

CARVALHO, Cristina Amélia; VIEIRA, Marcelo Milano Falcão; GOULART, Sueli. A trajetória conservadora da teoria institucional. RAP, Rio de Janeiro, v. 39, n. 4, p. 849-74, Jul./Ago. 2005.

CAVALCANTE, Gladyson Teixeira; FARIA, Roberto da Costa. O uso dos parâmetros de benchmarking da análise envoltória de dados (DEA) como instrumento de orçamentação. Revista Interdisciplinar Científica Aplicada, Blumenau, v.3, n. 1, p.43-61 Sem I. 2009.

CHIAVENATO, Idalberto. Novas abordagens na teoria administrativa. Rev. Adm. Emp., Rio de Janeiro, v. 19, n. 2, p. 27-42, abr./jun.1979.

CHIECHELSKI, Paulo Cesar Santos. Avaliação de programas sociais: abordagens quantitativas e suas limitações. Revista Virtual Textos & Contextos, n. 4, dez. 2005.

COHEN, Ernesto; FRANCO, Rolando. Avaliação de projetos sociais. 10. ed. Petrópolis: Vozes, 2012.

COSTA, Frederico Lustosa da; CASTANHAR, José Cezar. Avaliação de programas públicos: desafios conceituais e metodológicos. RAP, Rio de Janeiro, v. 37, n. 5, p.969-92, Set./Out. 2003.

DRAIBE, Sônia Miriam. Avaliação de implementação: esboço de uma metodologia de trabalho em políticas públicas. IM: M.C. Brandt de Carvalho e Cecília Barreiro Roxo (org) (2001). Tendências e perspectivas na avaliação de políticas e programas sociais. Cap. 1. São Paulo: Ed. PUC/IEI/CENPEC.

ESTIGARA, A.; MUSSKOPF, Daniela. A execução orçamentária e as possibilidades de controle social das políticas públicas promotoras de direitos econômicos, sociais e culturais. Governet. Boletim do Orçamento e Finanças, v. 74, p. 524-528, 2011.

FERREIRA, Carlos Maurício de Carvalho; GOMES, Adriano Provezano. Introdução à análise envoltória de dados: teoria, modelos e aplicações. Viçosa: Editora UFV, 2009.

FIGUEIREDO, Marcus Faria; FIGUEIREDO, Argelina Maria Cheibub. Avaliação política e avaliação de políticas: um quadro de referência teórica. Análise & Conjuntura, Belo Horizonte, v. 1, n. 3, p. 107.127, set/dez. 1986.

GIORDANO, Raffaela; TOMMASINO, Pietro. Public sector efficiency and political culture. Banca D’Italia – Eurosistema Temi di discussione (Working Papers). Number 786 -January 2011.

GUPTA, Sanjeev, HONJO, Keiko; VERHOEVEN, Marijn. The efficiency of government Expenditure:experiences from Africa. IMF International Monetary Fund, November 1997.

HELAL, Diogo Henrique; NEVES, Jorge Alexandre Barbosa. Burocracia e inserção social: uma proposta para entender a gestão das organizações públicas no Brasil. Sociologias, Porto Alegre, v. 12, n. 25, p. 312-340, set./dez. 2010, DOI dx.doi.org/10.1590/S1517-45222010000300012

KUMAR, Sunil; GULATI, Rachita. An examination of technical, pure technical, and scale efficiencies in indian public sector banks using Data Envelopment Analysis. Eurasian Journal of Business and Economics, v. 1, n. 2, p.33-69, 2008

KUWAHARA, Mônica Yukie et al. Um ensaio sobre a eficiência dos municípios na geração de bem-estar. Revista de Economia Mackenzie, v. 8, n. 1. p. 124-147, 2010.

MARCONI, Marina de Andrade; LAKATOS, Eva Maria. (2006). Metodologia científica. 4. ed. São Paulo: Atlas.

MARQUES, Maria da Conceição da Costa; ALMEIDA, José Joaquim Marques de. Auditoria no sector público: um instrumento para a melhoria da gestão pública. Revista Contabilidade & Finanças USP, São Paulo, n. 35, p. 84 95, maio/agosto, 2004.

MATIAS-PEREIRA, José. Curso de administração pública: foco nas instituições e ações governamentais. 2. ed. São Paulo: Atlas, 2009

MATIAS-PEREIRA, José. Finanças públicas: a política orçamentária no Brasil. 3. ed. São Paulo: Atlas, 2006.

MATIAS-PEREIRA, José. Governança no setor público. São Paulo: Atlas, 2010

MELLO, João Carlos Correia Baptista Soares de et al. Curso de Análise de Envoltória de Dados. In: SIMPÓSIO BRASILEIRO DE PESQUISA OPERACIONAL, 37. Anais ... Gramado, RS, 27 a 30 de setembro de 2005.

MELLO, João Carlos et al. Avaliação qualitativa e quantitativa: uma metodologia de integração. Ensaio: Aval. Pol. Públ. Educ., 2001, v. 09, n.31, p. 237-251. ISSN 0104-4036.

MEZA, Lidia Ângulo et al. SIADv3.0 – Sistema Integrado de Apoio à Decisão: uma implementação computacional de modelos de análise de envoltória de dados. Disponível em: . Acesso em 08 jul. 2011.

MIRANDA, Luiz Carlos et al. Uma análise sobre a compreensibilidade das informações contábeis governamentais comunicadas pelo Balanço Orçamentário. BBR Brazilian Business Review, v. 5, n. 3, p. 209-228, 2008, ISSN 1807-734X.

MODESTO, Paulo. Notas para um debate sobre o princípio da eficiência. Revista do Serviço Público, Ano 51, n. 2, Abr-Jun 2000. PEÑA, Carlos Rosano. Um modelo de avaliação da eficiência da administração pública através do Método Análise Envoltória de Dados (DEA). RAC, Curitiba, v. 12, n. 1, p. 83-106, Jan./Mar. 2008. DOI 10.1590/S1415-65552008000100005

PEÑA, Carlos Rosano. Um modelo de avaliação da eficiência da administração pública através do Método Análise Envoltória de Dados (DEA). RAC, Curitiba, v. 12, n. 1, p. 83-106, Jan./Mar. 2008. DOI 10.1590/S1415-65552008000100005

PENIDO, Aline Michelli da Silva et al. A compreensão dos cidadãos acerca dos demonstrativos públicos: uma análise em três municípios mineiros. In: ENCONTRO DA ANPAD, 35., 2011, Rio de Janeiro. Anais... Rio de Janeiro: ANPAD, 2001. v. XXXV. p. 1 -13.

PRIOR, Diego; SURROCA, Jordi. Eficiencia y sector público: cómo mejorar el control de la gestión pública. Revista Asturiana de Economía – ERA, n. 31, 2004.

REVISTA VEJA (online). Ranking de gestão dos estados brasileiros. 2012. Disponível em: . Acesso em 09 nov. 2013.

SALM, José Francisco; MENEGASSO, Maria Ester. Os modelos de administração pública como estratégias complementares para a coprodução do bem público. Revista de Ciências da Administração, v. 11, n. 25, p. 68-96, set/dez, 2009.

SANO, Hironobu; FILHO, Mário Jorge França Montenegro. As técnicas de avaliação da eficiência, eficácia e efetividade na gestão pública e sua relevância para o desenvolvimento social e das ações públicas. Desenvolvimento em Questão, v. 11, n. 22, p. 35-61. jan./abr. 2013 Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul, Ijuí, Brasil.

SANTOS, Ariovaldo dos. Aplicação da análise por envoltória de dados utilizando variáveis contábeis. RCO – Revista de Contabilidade e Organizações – FEARP/USP, v. 2, n. 3, p. 132 154 mai./ago. 2008.

SANTOS, Ariovaldo dos; NOVA, Silvia Pereira de Castro Casa. Utilização da análise por envoltória de dados na contabilidade. In: Congreso del Instituto Internacional de Costos, 8., 2003, Punta del Este. Congreso de la Asociación Uruguaya de Costos, 1. Anais ... Punta del Este: Instituto Internacional de Costos, 2003. v. 1. p. 182-182.

SEABRA, Sérgio Nogueira. A nova administração pública e mudanças organizacionais. RAP, Rio de Janeiro, v. 35, n. 4, p.19-43, Jul./Ago. 2001.

SENRA, Luis Felipe Aragão de Castro et al. Estudo sobre métodos de seleção de variáveis em DEA. Pesquisa Operacional, v.27, n. 2, p.191-207, Maio a Agosto de 2007. DOI dx.doi.org/10.1590/S0101-74382007000200001

SOUZA, Fábia Jaiany Viana de et al. Alocação de recursos públicos em educação nos estados brasileiros: uma análise das relações entre a eficiência dos gastos públicos com educação e o desempenho no IDEB no ano de 2009. Revista UNIABEU, Belford Roxo, v.5, número 11, setembrodezembro 2012.

SURCO, Douglas Fukunaga; WILHELM, Volmir Eugênio. Desenvolvimento de uma ferramenta computacional para avaliação da eficiência técnica baseada em DEA. Sistemas & Gestão, v. 1, n. 1, p. 42-157, janeiro a abril de 2006.

VARELA, Patrícia Siqueira; MARTINS, Gilberto de Andrade; FÁVERO, Luiz Paulo Lopes. Desempenho dos municípios paulistas: uma avaliação de eficiência da atenção básica à saúde. R.Adm., São Paulo, v.47, n. 4, p.624-637, out./nov./dez. 2012. DOI dx.doi.org/10.5700/rausp1063

WEBER, Max Metodologia das ciências sociais. Partes 1 e 2. Tradução de Augustin Wernet. São Paulo: Cortez; Campinas, SP: Editora da UNICAMP, 2001.