A economia solidária na estratégia do desenvolvimento sustentável: um estudo na 18º FEICOOP e 7ª Feira do Mercosul de Santa Maria – RS Outros Idiomas

ID:
33065
Resumo:
Diante das mudanças econômicas e sociais ocorridas em todo o mundo nas últimas décadas, uma grande massa de desempregados foi obrigada a optar pelo trabalho informal e com o propósito de transformar essa realidade, criando uma nova lógica preocupada com o ser humano, com a preservação do meio ambiente e com a sustentabilidade, surge a Economia Solidária. Nesse sentido, o estudo tem por objetivo compartilhar os resultados da 18º FEICOOP e 7ª Feira do Mercosul realizada na cidade de Santa Maria – RS na perspectiva dos expositores. A metodologia adotada foi uma pesquisa de campo, de caráter quantitativo, do tipo descritivo, sendo aplicada através de uma entrevista estruturada em uma amostra composta por 575 empreendedores presentes na referida Feira. Entre os resultados, foi possível constatar que os expositores estão satisfeitos com a infraestrutura do local, com a comunicação entre os organizadores e empreendimentos, bem como a afluência entre empreendimentos e público presente no evento. De modo geral, verificou-se que os empreendedores avaliam a Feira como um evento positivo no que se propõe, servindo de um meio eficaz de visualizar esse novo tipo de economia.
Citação ABNT:
MEDEIROS, F. S. B.; DENARDIN, ?. S.; MURINI, L. T.; DILL, L. M. S. A economia solidária na estratégia do desenvolvimento sustentável: um estudo na 18º FEICOOP e 7ª Feira do Mercosul de Santa Maria – RS. Revista Capital Científico - Eletrônica, v. 11, n. 1, p. 1-17, 2013.
Citação APA:
Medeiros, F. S. B., Denardin, ?. S., Murini, L. T., & Dill, L. M. S. (2013). A economia solidária na estratégia do desenvolvimento sustentável: um estudo na 18º FEICOOP e 7ª Feira do Mercosul de Santa Maria – RS. Revista Capital Científico - Eletrônica, 11(1), 1-17.
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/33065/a-economia-solidaria-na-estrategia-do-desenvolvimento-sustentavel--um-estudo-na-18---feicoop-e-7---feira-do-mercosul-de-santa-maria-----rs/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
ALLEGRI, E.; ROSA, C. Boas ideias em economia solidária. Fortaleza: ADITAL/BNB, 2010.

AMORIM, R. S.; SILVA, S. A. A. Comércio justo e solidário. Brasília: Instituto Marista de Solidariedade, 2009.

ANDRADE, M. M. de. Introdução à metodologia do trabalho científico: elaboração de trabalhos na graduação. 9. ed. São Paulo: Atlas, 2009.

ARQUIDIOCESE DE SANTA MARIA – RS. Projeto Esperança/Cooesperança: uma experiência aprendente e ensinante. Edição Jubilar,25 anos. Santa Maria: Pallotti, 2012.

AZAMBUJA, L. R. Os valores da economia solidária. Sociologias, Porto Alegre, ano 11, n. 21, p. 282-317, jan./jun. 2009.

BALBINOT, E. L. O modelo de gestão de um empreendimento de economia solidária o Projeto Esperança/Cooesperança. Santa Maria: Pallotti, 2012.

BARBIERI, J. C.; CAJAZEIRA, J. E. R. Responsabilidade social empresarial e empresa sustentável: da teoria à prática. São Paulo: Saraiva, 2010.

BARBIERI, J. C.; SILVA, D. da. Desenvolvimento sustentável e educação ambiental: uma trajetória comum com muitos desafios. Revista de Administração Mackenzie, v. 12, n. 3, Edição Especial, São Paulo, maio/jun. 2011. Disponível em: . Acesso em: 10 out. 2011.

BORBA, E. L. et al. Economia solidária e cidadania.In: VII SIMPÓSIO DE EXCELÊNCIA EM GESTÃO E TECNOLOGIA, 2010, Rio de Janeiro. Anais... Rio de Janeiro, SEGeT, 2010. Disponível em: . Acesso em: 30 nov. 2011.

BRUNDTLAND, G. H. Our common future: the report of the World Commission on Environment and Development. Oxford University Press, Oxford, 1987.

BYRCH, C. et al. Sustainable “what”? A cognitive approach to understanding sustainable development. Qualitative Research in Accounting & Management, v. 4, n. 1, p. 26-52, 2007.

CÁRITAS BRASILEIRA – REGIONAL RIO GRANDE DO SUL. Sistematização de experiências de desenvolvimento solidário sutentável/território. Caderno de Formação n. 19. Porto Alegre: Evangraf, 2009.

COLLIS, J.; HUSSEY, R. Pesquisa em administração: um guia prático para alunos de graduação e pós-graduação. 2. ed. Porto Alegre: Bookman, 2005.

COSTA, D. V. da; TEODÓSIO, A. dos S. de S. Desenvolvimento sustentável, consumo e cidadania: um estudo sobre a (des)articulação da comunicação de organizações da sociedade civil, do estado e das empresas.Revista de Administração Mackenzie, São Paulo, v. 12, n. 3, Edição Especial, maio/jun. 2011, p. 114-145. Disponível em: . Acesso em: 11 ago. 2011.

DIAS, R. Gestão ambiental: responsabilidade social e sustentabilidade. São Paulo: Atlas, 2006.

ELKINGTON, J. The triple bottom line of 21 st century business. Capstone: Oxford, 1997.

FRANÇA FILHO, G. C. de. A problemática da economia solidária: uma perspectiva internacional. Sociedade e Estado, Brasília, v. 16, n.1-2, jun./dez. 2001. Disponível em: . Acesso em: 18 fev. 2013.

FRANÇA FILHO, G. C. de; LAVILLE, Jean-Louis. Economia solidária: uma abordagem internacional. Porto Alegre: UFRGS, 2004.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2009.

GOLDSTEIN, I. Responsabilidade social: das grandes corporações ao terceiro setor. São Paulo: Ática, 2007.

KEYSER, H. Developing tourism in South Africa: towards competitive destinations. 2. ed. Cape Town: Oxford University, 2009.

KRAEMER, M. E. P. A universidade do século XXI rumoao desenvolvimento sustentável. Revista Eletrônica de Ciência Administrativa – RECADM, v. 3, n. 2, nov./2004 – Disponível em: . Acesso em: 08 maio 2011.

MABONI, P. L. Feira de Santa Maria: uma experiência aprendente e ensinante. Santa Maria: Projeto Esperança/Cooesperança da Diocese deSanta Maria, 2008.

MANCE, E. A. Consumo e economia solidária. Caderno 3. Brasília: Instituto Marista de Solidariedade, 2010b.

MANCE, E. A. Desenvolvimento sustentável e economia solidária. Caderno 4. Brasília: Instituto Marista de Solidariedade, 2010a.

MARTINS, R. B. Metodologia científica: como tornar mais agradável a elaboração de trabalhos acadêmicos. Curitiba: Juruá, 2010.

MENDIGUREN, J. C. P. DE; ETXARRI, E. E.; ALDANONDO, L. G. ¿De qué hablamos cuando hablamos de economía social y solidaria? Concepto y nociones afines. In: JORNADAS DE ECONOMÍA CRÍTICA, 9., Bilbao, 2008. Anais...ECOCRI, Bildao, 2008.

PLANSEQ 2010. Santa Maria: Projeto Esperança/Cooesperança da Diocese de Santa Maria, 2010.

PROJETO ESPERANÇA/COOESPERANÇA. Apostila do plano setorial de qualificação

SARRIA ICAZA, A. M.; FREITAS, M. R. de. (Orgs.). O projeto Esperança/Cooesperança e a construção da economia solidária no Brasil: relato de uma experiência. Porto Alegre: Pallotti, 2006.

SCHMITT, V. G. H.; NETO, L. M. Associativismo, comércio justo e o desenvolvimento territorial sustentável: a experiência da Toca Tapetes. REGE, São Paulo, v. 18, n. 3, p. 323338, jul./set. 2011. Disponível em: . Acesso: 14 nov. 2011.

SINGER, P. Economia solidária. Estudos Avançados, v. 22, n. 62, p. 289-314, 2008. Disponível em: . Acesso em: 22 out. 2011.

STEAD, W. E.; STEAD, J. G.; STARIK, M. Sustainable strategic management. ME Sharpe, New York, 2004.

TACHIZAWA, T. Organizações não-governamentais e terceiro setor: criação de ONGs e estratégias de atuação. 2. ed. São Paulo: Atlas, 2004.

VERONESE, M. V.; GUARESCHI, P. Possibilidades solidárias e emancipatórias do trabalho: campo fértil para a prática da Psicologia Social Crítica. Psicologia & Sociedade, Porto Alegre, v. 17, n. 2, p. 58-69, maio/ago. 2005. Disponível em: . Acesso em: 17 fev. 2013.

VIEIRA, A. M. de S. Economia solidária e sua contribuição para o desenvolvimento social. In: ALLEGRI, E.; ROSA, C. Boas ideias em economia solidária. Fortaleza: ADITAL/BNB, 2010.

ZANATTA, H. G. Socioeconomia, solidária e viva. In: ARQUIDIOCESE DE SANTA MARIA – RS. Projeto Esperança/Cooesperança: uma experiência aprendente e ensinante. Edição Jubilar, 25 anos. Santa Maria: Pallotti, 2012.