Identificação de arranjos produtivos locais: o caso do Arranjo Produtivo Local do Álcool de Piracicaba Outros Idiomas

ID:
3310
Resumo:
Esse artigo busca delimitar o Arranjo Produtivo Local do Álcool de Piracicaba (APLA) através da aplicação de uma metodologia de identificação de Arranjos Produtivos Locais e da caracterização e definição da cadeia produtiva sucroalcooleira. A metodologia de identificação de Arranjos Produtivos Locais adotada compreende a utilização do índice de quociente locacional. O estudo se faz relevante, tendo em vista que os APLs têm suscitado interesse por parte de governos e especialistas no Brasil no sentido de melhor alocar as ações de promoção de desenvolvimento local. Porém, ao promover políticas públicas ou estudos para o desenvolvimento de aglomerações de empresas, surge a dificuldade de delimitar essa aglomeração. Nesse sentido, questiona-se: quais atores e setores fazem parte de um APL? Quais os condicionantes a serem levados em conta na identificação de um APL e na delimitação de sua respectiva cadeia produtiva? No sentido de responder estas questões o presente estudo foi estruturado tomando como objeto de análise um arranjo específico relacionado à cadeia produtiva sucroalcooleira.
Citação ABNT:
MASQUIETTO, C. D.; SACOMANO NETO, M.; GIULIANI, A. C. Identificação de arranjos produtivos locais: o caso do Arranjo Produtivo Local do Álcool de Piracicaba. Gestão & Regionalidade, v. 26, n. 77, art. 46, p. 75-87, 2010.
Citação APA:
Masquietto, C. D., Sacomano Neto, M., & Giuliani, A. C. (2010). Identificação de arranjos produtivos locais: o caso do Arranjo Produtivo Local do Álcool de Piracicaba. Gestão & Regionalidade, 26(77), 75-87.
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/3310/identificacao-de-arranjos-produtivos-locais--o-caso-do-arranjo-produtivo-local-do-alcool-de-piracicaba/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
AMATO NETO, João. Redes de cooperação produtiva e clusters regionais: oportunidades para as pequenas e médias empresas. São Paulo: Atlas/ Fundação Vanzolini, 2000.

ANHÃO, Luciane. Semic organiza reunião para apresentação do Apla. Prefeitura do Município de Piracicaba, 2006. Disponível em: . Acesso em: 20 de outubro de 2006.

AZEVEDO, Hamilton Jorge de. Uma análise da cadeia produtiva da cana-de-açúcar na região Norte Fluminense. Rio de Janeiro: Observatório Socioeconômico da Região Norte Fluminense. Boletim Técnico, n. 6, p. 01-51, abril, 2002.

BRASIL. Ministério do Trabalho e Emprego. Rais – Relação Anual de Informações Sociais. Brasília: MTE, 2005.

BRITTO, Jorge N. de P. & ALBUQUERQUE, Eduardo da M. Clusters industriais na economia brasileira: uma análise exploratória a partir de dados da Rais. Estudos Econômicos, v. 32, n. 1, p. 71-102, São Paulo, janeiro/março, 2002.

BRITTO, Jorge N. de P. & ALBUQUERQUE, Eduardo da M. Estrutura e dinamismo de clusters industriais na economia brasileira: uma análise comparativa exploratória. In: IV ENCONTRO DE ECONOMISTAS DE LÍNGUA PORTUGUESA – EELP. Évora: Universidade de Évora, 2001.

CARMO, Vadson B. do & VANNALE, Rosângela Maria. Identificação de setores produtivos relevantes como contribuição ao empreendedorismo e desenvolvimento regional. Revista Gestão Industrial, v. 2, n. 2, p. 167-172, Ponta Grossa, 2006.

CASSIOLATO, João Eduardo & SZAPIRO, Marina. Uma caracterização de arranjos produtivos locais de micro e pequenas empresas. In: LASTRES, Helena Maria M.; CASSIOLATO, João Eduardo & MACIEL, Maria Lúcia. Pequena empresa: cooperação e desenvolvimento local. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 2003.

CASTANHA, Anderson L. B.; PORTO, Clarice B. & FARIAS FILHO, José R. de. Uma proposta de classificação de relacionamentos interorganizacionais: o modelo dos espaços naturais. In: XIX ENCONTRO NACIONAL DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO – ENEGEP. Rio de Janeiro: Abepro, 1999.

CHIOCHETTA, João Carlos. 2005. Uma modelagem para implementação de um APL – arranjo produtivo local – o caso do setor metal mecânico da região sudoeste do Estado do Paraná. Dissertação (Mestrado em Engenharia de Produção) – Centro Federal de Educação Tecnológica. Ponta Grossa: Cefet-PR..

DIMENSTEIN, Gilberto. O sonho do desemprego negativo. Folha de S. Paulo, 11 de junho de 2007. Disponível em: . Acesso em: 04 de julho de 2007.

FARIAS, Odair O. de; NOGUEIRA NETO, Mário de S. & AKABANE, Getulio K. A inovação no planejamento da cadeia de suprimentos sucroalcooleira e a Teoria Rechénia Izobretatelskih Zadátchi –TRIZ. In: VIII SIMPÓSIO DE ADMINISTRAÇÃO DA PRODUÇÃO, LOGÍSTICA E OPERAÇÕES INTERNACIONAIS – SIMPOI. Anais... São Paulo: FGV-Eaesp, 2005.

FOLHA DE S. PAULO. Passo na produção do álcool combustível. Jornal Folha de S. Paulo. Caderno de Economia, p. B5, São Paulo, 18 de março de 2007.

FUINI, Lucas L. A nova dimensão dos territórios: competitividade e arranjos produtivos locais (APL). Revista Estudos Geográficos, Unesp, ano 4, n. 1, p. 53-65, Rio Claro, junho, 2006.

GARCIA, Renato de C. 2001. Vantagens competitivas de empresas em aglomerações industriais: um estudo aplicado à indústria brasileira de calçados eu sua inserção nas cadeias produtivas locais. Tese (Doutorado em Economia) – Instituto de Economia da Universidade Estadual de Campinas. Campinas: Unicamp.

LASTRES, Helena Maria M. & CASSIOLATO, João Eduardo (Coord.). Mobilizando conhecimentos para desenvolver arranjos e sistemas produtivos e inovativos locais de micro e pequenas empresas no Brasil. RedeSist, 2006. Disponível em: . LEÃO, Regina M. Álcool, energia verde. São Paulo: Iqual, 2002.

LEÃO, Regina M. Álcool, energia verde. São Paulo: Iqual, 2002.

NORONHA, Eduardo G. & TURCHI, Lenita. Política industrial e ambiente institucional na análise de arranjo produtivo local. Ipea – Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada, Texto para discussão, n. 1.076, Brasília, 2005.

PIEKARSKI, Ana Elisa T. & TORKOMIAN, Ana Lúcia V. Identificação de clusters industriais: uma análise de métodos quantitativos. In: IX SIMPÓSIO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO – SIMPEP. Anais… Bauru: Abepro/Unesp, 2004.

POWELL, Walter W. Neither market nor hierarchy: network forms of organizations. Research in Organizational Behavior, v. 12, p. 295-336, 1990.

REDESIST – REDE DE SISTEMAS PRODUTIVOS E INOVATIVOS LOCAIS. Site institucional. Rio de Janeiro: Instituto de Economia da UFRJ. Disponível em: . Acesso em: 20 de setembro de 2006.

ROSSI, Sônia. Representantes do Apla se reúnem na Semic para oficialização da entidade. Prefeitura do Município de Piracicaba, 13 de abril de 2007. Disponível em: . Acesso em: 20 de maio de 2007.

SUZIGAN, Wilson; FURTADO, João; GARCIA, Renato & SAMPAIO, Sérgio E. K. Aglomerações industriais no Estado de São Paulo. Economia Aplicada, v. 5, n. 4, p. 695-717, Ribeirão Preto, outubro/dezembro, 2001.

SUZIGAN, Wilson; GARCIA, Renato & FURTADO, João. Clusters ou sistemas locais de produção e inovação: identificação, caracterização e medidas de apoio. Instituto de Estudos para o Desenvolvimento Industrial – Iedi, São Paulo, maio, 2002. Disponível em: .