Identificação de atores do conhecimento e suas atividades no contexto de Arranjos Produtivos Locais Outros Idiomas

ID:
3311
Resumo:
A capacidade inovativa é um dos aspectos centrais da competitividade dos arranjos produtivos locais (APLs). A inovação e, conseqüentemente, a atuação de atores do conhecimento no contexto do APL é tema de interesse tanto de pesquisadores quanto de órgãos gestores dos APLs. Da experiência de campo, de levantamento dessas informações a partir da percepção de atores centrais de três APLs, identificaram e analisaram-se dificuldades associadas à tarefa. Os problemas e os procedimentos alternativos para evitá-los ou reduzi-los são discutidos e apresentados a partir de três dimensões do constructo teórico para gestão da qualidade da informação: abrangência, confiabilidade e identidade.
Citação ABNT:
SORDI, J. O.; COSTA, M. A. M. Identificação de atores do conhecimento e suas atividades no contexto de Arranjos Produtivos Locais. Gestão & Regionalidade, v. 26, n. 77, art. 47, p. 88-98, 2010.
Citação APA:
Sordi, J. O., & Costa, M. A. M. (2010). Identificação de atores do conhecimento e suas atividades no contexto de Arranjos Produtivos Locais. Gestão & Regionalidade, 26(77), 88-98.
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/3311/identificacao-de-atores-do-conhecimento-e-suas-atividades-no-contexto-de-arranjos-produtivos-locais/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. Tradução de Luís Antero Reto e Augusto Pinheiro. 4. ed. Lisboa: Edições 70, 2009.

CARVALHO, Joaquim R. de; CORDEIRO, Maria Inês; LOPES, António & VIEIRA, Miguel. Meta-information about MARC: an XML framework for validation, explanation and help systems. Library Hi Tech, v. 22, n. 2, p. 131-137, Bradford, 2004.

CRESWELL, John W. Projeto de pesquisa: métodos qualitativo, quantitativo e misto. Tradução de Luciana de Oliveira da Rocha. 2. ed. Porto Alegre: Artmed, 2007.

DAVENPORT, Thomas H. Ecologia da informação. Tradução de Paulo Kramer e Sigrid Sarti. São Paulo: Futura, 2002.

GARVIN, David A. Managing quality: the strategic and competitive edge. New York: Free Press, 1988.

GIDDENS, Anthony. As consequências da modernidade. Tradução de Raul Fiker. São Paulo: Editora da Unesp, 1991.

HADDAD, Paulo Roberto. A organização dos sistemas produtivos locais como prática de desenvolvimento endógeno. In: V FÓRUM INTERAMERICANO DA MICROEMPRESA. Anais... Rio de Janeiro: BID, 2002.

HARRIS, Robert. Evaluating Internet research sources. Virtual Salt, 1997. Disponível em: . Acesso em: 16 de maio de 2006.

HUANG, Kuan-Tsae; LEE, Yang W. & WANG, Richard Y. Quality information and knowledge. New York: Prentice Hall, 1999.

LASTRES, Helena M. M. & CASSIOLATO, José E. (Coord.). Glossário de arranjos e sistemas produtivos e inovativos locais. RedSist, 2003. Disponível em: . Acesso em: 11 de abril de 2005.

MASKELL, Peter. Towards a knowledge-based theory of the geographical cluster. Industrial and Corporate Change, v. 10, n. 4, p. 921-943, Oxford, 2001.

NONAKA, Ikujiro & TAKEUSHI, Hirotaka. Criação de conhecimento na empresa: como as empresas japonesas geram a dinâmica da inovação. Tradução de Ana Beatriz Rodrigues e Priscilla Martins Celeste. 14. ed. Rio de Janeiro: Campus, 1997.

PAIM, Isis; NEHMY, Rosa Maria Q. & GUIMARÃES, César Geraldo. Problematização do conceito “qualidade” da informação. Perspectivas em Ciência da Informação, v. 1, n. 1, p. 111-119, Belo Horizonte, janeiro/junho, 1996.

PORTER, Michael E. Clusters and the new economics of competition. Harvard Business Review, p. 7790, Cambridge, November/December, 1998.

SALMELA, Hannu. From information systems quality to sustainable business quality. Information and Software Technology, v. 39, n. 12, p. 819-825, Amsterdam, 1997.

TOZER, Guy V. Metadata management for information control and business success. Norwood, MA: Artech House, 1999.

WASSERMAN, Stanley & FAUST, Katherine. Social network analysis. Cambridge: Cambridge University Press, 1994.