Alianças estratégicas e cadeias produtivas globais em confeccionados têxteis: um estudo de múltiplos casos Outros Idiomas

ID:
3313
Resumo:
O artigo tem por objetivo examinar a inserção das empresas de confeccionados têxteis estudadas nas cadeias produtivas globais, à luz desta teoria e da teoria de alianças estratégicas. Foi realizado um estudo de múltiplos casos com sete empresas de confeccionados. A seleção das empresas foi realizada em visitas a varejistas internacionais na região metropolitana de São Paulo. Os instrumentos de coleta de dados foram entrevistas e observação. Os resultados da pesquisa indicaram, dentre outros fatos interessantes, os seguintes aspectos: (1) com relação à dinâmica das cadeias produtivas globais e respectiva inserção nestas das empresas estudadas, foi observado que há influência positiva na competitividade destas organizações; (2) os grandes varejistas com marcas fortes, que desempenham o papel da empresa de grande porte neste estudo, têm papel fundamental na montagem e nas operações das cadeias de valor global nas quais as empresas estudadas estão inseridas; (3) ainda nas relações entre empresas, não se confirmou, nem mesmo nas multinacionais, ao menos completamente, a cooperação entre organizações empresariais como uma estratégia competitiva internacional. Portanto, pode-se afirmar que esta opção não tem sido privilegiada pelas organizações estudadas, o que pode levá-las à perda de oportunidades internacionais; (4) os arranjos cooperativos são importantes para as empresas pesquisadas ganharem acesso a mercados e a novas tecnologias; (5) quanto à evolução da aliança, salvo uma exceção, em todos os casos a mesma parece estar se dirigindo para alcançar maior significado estratégico, em uma primeira fase rumo à globalização das operações.
Citação ABNT:
ARMANDO, E.; FISCHMANN, A. A.; CUNHA, N. C. V. Alianças estratégicas e cadeias produtivas globais em confeccionados têxteis: um estudo de múltiplos casos. Gestão & Regionalidade, v. 26, n. 77, art. 41, p. 99-114, 2010.
Citação APA:
Armando, E., Fischmann, A. A., & Cunha, N. C. V. (2010). Alianças estratégicas e cadeias produtivas globais em confeccionados têxteis: um estudo de múltiplos casos. Gestão & Regionalidade, 26(77), 99-114.
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/3313/aliancas-estrategicas-e-cadeias-produtivas-globais-em-confeccionados-texteis--um-estudo-de-multiplos-casos/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DA INDÚSTRIA TÊXTIL – ABIT. Home page institucional. Disponível em: . Acesso em diversas datas entre janeiro e junho de 2003.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DO VESTUÁRIO – ABRAVEST. Home page institucional. Disponível em: . Acesso em diversas datas entre janeiro e junho de 2003.

BRASIL. Ministério da Indústria, Comércio e Desenvolvimento – MDIC. Home page institucional. Disponível em: . Acesso em diversas datas entre janeiro e junho de 2003.

CABRAL, Augusto C. A. Novos arranjos cooperativos: alianças estratégicas e transferência de tecnologia no mercado global. In: RODRIGUES, Suzana B. (Org.). Competitividade, alianças estratégicas e gerência internacional. São Paulo: Atlas, 1999.

CAMUFFO, Arnaldo; ROMANO, Pietro & VINELLI, Andrea. Back to the future: Benetton transforms its global network. MIT Sloan Management Review, v. 43, n. 1, p. 46-52, Cambridge, Fall, 2001.

DICKEN, Peter. Global shift. 3. ed. New York: The Guilford Press, 1998.

DOZ, Yves L. & HAMEL, Gary. A vantagem das alianças: a arte de criar valor através das parcerias. Tradução de Bazán Tecnologia e Linguística. Rio de Janeiro: Qualitymark, 2000.

DUGUID, Paul. Networks and knowledge: The beginning and end of the port commodity chain, 1703-1860. Business History Review, v. 79, n. 3, p. 453-466, Boston, 2005.

FLEURY, Afonso C. C. & FLEURY, Maria Tereza Leme. Estratégias competitivas e competências essenciais: perspectivas para a internacionalização da indústria no Brasil. Revista Gestão & Produção, v. 10, n. 2, p. 129-144, São Carlos, agosto, 2003. FRÖLICH, Hans P. The competitiveness of the European industry. London: Routledge, 1989.

FRÖLICH, Hans P. The competitiveness of the European industry. London: Routledge, 1989.

GEREFFI, Gary. Beyond the producer-driven / buyer-driven dichotomy: the evolution of global value chains in the Internet Era. IDS Bulletin, v. 32 n. 3, p. 3040, Brighton, 2001.

GEREFFI, Gary. The global economy: organization, governance, and development. In: SMELSER, Neil J. & SWEDBERG, Richard (Orgs.). The handbook of economic sociology. New York: Princeton University Press e Russell Sage Foundation, 2005.

GEREFFI, Gary. The organization of buyer-driven global commodity chains: how US retailers shape overseas production networks. In: GEREFFI, Gary & KORZENIEWICZ, Miguel (Orgs.). Commodity chains and global capitalism. Westport: Greenwood Publishing Group, 1994.

GEREFFI, Gary. The regional dynamics of global trade: Asian, American, and European models of apparel sourcing. In: VELLINGA, Menno (Org.). Latin America in global perspective. Boulder: Westview Press, 2000.

GEREFFI, Gary; KORZENIEWICZ, Miguel & KORZENIEWICZ, Roberto. Global commodity chains. In: GEREFFI, Gary & KORZENIEWICZ, Miguel (Orgs.). Commodity chains and global capitalism. Westport: Greenwood Publishing Group, 1994.

GIULIANI, Elisa; PIETROBELLI, Carlo & RABELLOTTI, Roberta. Upgrading in global value chains: lessons from Latin American clusters. World Development, v. 33, n. 4, p. 549-573, Montreal, April, 2005.

GWYNNE, Robert N. Clusters and commodity chains: firms responses to neo-liberalism in Latin America. Latin American Research Review, v. 39, n. 3, p. 243-255, Baltimore, 2004.

HOPKINS, Terence K. & WALLERSTEIN, Immanuel. Commodity chains in the world-economy prior to 1800. Review, v. X, n. 1, p. 157-170, Summer, 1986. Special anniversary edition.

HUMPHREY, John & SCHMITZ, Hubert. Governance and upgrading: linking industrial clusters and global value chain research. IDS Working Paper, n. 120, p. 1-37, 2000. INSTITUTO DE ESTUDOS E MARKETING INDUSTRIAL – IEMI. Brasil Têxtil 2001 – I Relatório do Setor Têxtil Brasileiro. São Paulo: Iemi, 2001.

INSTITUTO DE ESTUDOS E MARKETING INDUSTRIAL – IEMI. Brasil Têxtil 2001 – I Relatório do Setor Têxtil Brasileiro. São Paulo: Iemi, 2001.

KAPLINSKY, Raphael. Globalisation and unequalisation: what can be learned from value chain analysis? The Journal of Development Studies, v. 37, n. 2, p. 117-146, London, December, 2000.

KESSLER, Judi A. The impact of the North American economic integration on the Los Angeles apparel industry. In: SPENER, David; GEREFFI, Gary & BAIR, Jennifer (Orgs.). Free trade and uneven development. Philadelphia: Temple University Press, 2002.

LYNCH, Robert P. Business alliances guide. New York: John Wiley & Sons, 1993.

PORTER, Michael E. & MILLAR, Victor E.. How information gives you competitive advantage. Harvard Business Review, v. 63, 4, p. 149-160, Boston, julho/ agosto, 1985.

RABACH, Eileen & KIM, Eun Mee. Where is the chain in commodity chains? The service sector nexus. In: GEREFFI, Gary & KORZENIEWICZ, Miguel (Orgs.). Commodity chains and global capitalism. Westport, Greenwood Publishing Group, 1994.

RICHARDSON, George B. The organization of industry. The Economic Journal, v. 327, n. 82, p. 883-896, London, September, 1972.

ROOS, Johan & LORANGE, Peter. Alianças estratégicas. São Paulo: Atlas, 1996.

SCHMITZ, Hubert. Global competition and local cooperation: success and failure in the Sinos Valley, Brazil. World Development, v. 27, n. 9, p. 1.627-1.650, Montreal, September, 1999.

SCHWAB, Klaus; PORTER, Michael E.; SACHS, Jeffrey D.; WARNER, Andrew M. & LEVINSON, Macha. The global competitiveness report 1999. The World Economic Forum. New York: Oxford University Press, 1999.

SEGIL, Larraine. Intelligent business alliances. New York: Random House, 1996.

SERVIÇO BRASILEIRO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS – SEBRAE. A definição de micro e pequena empresa. Disponível em . Acesso em: 26 de abril de 2005.

SPENER, David; GEREFFI, Gary & BAIR, Jennifer. The apparel Industry and North American economic integration. In: SPENER, David; GEREFFI, Gary & BAIR, Jennifer (Orgs.). Free trade and uneven development. Philadelphia: Temple University Press, 2002.

TAPLIN, Ian M. Strategic reorientation of US apparel firms. In: GEREFFI, Gary & KORZENIEWICZ, Miguel (Orgs.). Commodity chains and global capitalism. Westport: Greenwood Publishing Group, 1994.

VANGSTRUP, Ulrik. Knitting the Networks between Mexican Producers and the U.S. Market In: SPENER, David; GEREFFI, Gary & BAIR, Jennifer (Orgs.). Free trade and uneven development. Philadelphia: Temple University Press, 2002.

VELLINGA, Menno. The dialectics of globalization: internationalization, regionalization and sub-regional response. In: VELLINGA, Menno (Org.). Latin America in global perspective. Boulder: Westview Press, 2000.

YIN, Robert K. Case study research: design and methods. 4. ed. Newbury Park: Sage Publications, 2008.

YOSHINO, Michael Y. & RANGAN, U. Srinivasa. Strategic alliances. Boston, MA: Harvard Business School Press, 1995.