Escrituração fiscal digital (EFD): vantagens e desvantagens a partir da literatura selecionada Outros Idiomas

ID:
33233
Resumo:
O objetivo desta pesquisa é revisar a implantação do projeto Sistema Público de Escrituração Digital – SPED, a fim de que se possa identificar e discutir as vantagens e desvantagens da Escrituração Fiscal Digital a partir da literatura selecionada. A pesquisa foi realizada com base em entrevista com funcionário responsável pelo SPED fiscal da Secretaria da Fazenda do Estado de Santa Catarina e a partir da literatura selecionada em uma busca sistemática. Como resultado da pesquisa, destaca-se que: (i) o projeto até então tem se mostrado eficiente ao proposto, como uma aceitabilidade boa dos contribuintes, expandindo gradativamente a excelência; (ii) as vantagens principais abordadas são as melhorias na qualidade da informação, o ganho de produtividade e a eficiência nos processos; (iii) as desvantagens principais são a dificuldade de preparação do pessoal, o custo financeiro e as mudanças na estrutura da empresa; e (iv) dentre as dificuldades pode-se citar o alto custo na implantação de sistemas de informação para a utilização do SPED e a preocupação do correto conhecimento dos contribuintes.Conclui-se que com o SPED-EFD o trabalho intelectual, o conhecimento do contador, sobrepõe-se ao operacional. Exige-se ainda que o profissional tenha visão gerencial, conhecimento em informática, habilidade de aprender e poder de feedback.
Citação ABNT:
PETRI, S. M.; KOETTKER, B. H. S.; OLIVEIRA, T. M.; PETRI, L. R. F.; CASAGRANDE, M. D. H. Escrituração fiscal digital (EFD): vantagens e desvantagens a partir da literatura selecionada. Revista Catarinense da Ciência Contábil, v. 12, n. 36, p. 53-69, 2013.
Citação APA:
Petri, S. M., Koettker, B. H. S., Oliveira, T. M., Petri, L. R. F., & Casagrande, M. D. H. (2013). Escrituração fiscal digital (EFD): vantagens e desvantagens a partir da literatura selecionada. Revista Catarinense da Ciência Contábil, 12(36), 53-69.
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/33233/escrituracao-fiscal-digital--efd---vantagens-e-desvantagens-a-partir-da-literatura-selecionada/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
ALAVI, Maryam; CARLSON, Patrícia.A review of MIS research and disciplinary development.Journal of Management Information Systems. v. 8, nº 4, 1992.

BAHIA, Álvaro Antônio. Segunda geração da Nota Fiscal Eletrônica começa neste semestre. 2009. Disponível em: . Acesso em: 30 de junho de 2010.

BISATO, Izaura Roberta; LINKE, Ivanete. Os novos procedimentos contábeis apresentados pelo sistema público de escrituração digital (SPED). Revista do Conselho Regional de Contabilidade do Paraná (CRC-PR), Curitiba, ano 33, nº 151, p. 5-19, 2º quadrimestre de 2008.

BOAL, Luiz; JUSKOW, Sergio. Os impactos da NF-e e do SPED para o Contabilista. Apostila PROJETO EDUCAÇÃO CONTINUADA – CRC. Maio 2009.

BORGES, Thiago. Nota fiscal eletrônica entra na segunda geração. Revista Exame. São Paulo, Editora Abril S.A., edição 950, 08/2009. Disponível em: . Acesso em: 30 de junho de 2010.

BRASIL. Conselho Federal de Contabilidade. Profissionais e escritórios ativos nos conselhos regionais de contabilidade: abril 2010. Disponível em: . Acesso em: 03 de junho de 2010.

BRASIL, Decreto nº 6.022, de 22 de janeiro de 2007. Institui o sistema público de escrituração digital – SPED. Disponível em: . Acesso em: 09 de maio de 2010.

BRASIL. Protocolo ICMS 42, de 3 de julho de 2009. Estabelece a obrigatoriedade da utilização da Nota Fiscal Eletrônica. Disponível em: . Acesso em: 07 de dezembro de 2011.

CLETO, Nivaldo. Nota fiscal eletrônica (NF-e) revolução digital no meio empresarial e contábil. Revista do Conselho Regional de Contabilidade do Paraná (CRC-PR), Curitiba, ano 31, nº 145, p. 4-6, 2º quadrimestre de 2006.

CLETO, Nivaldo; OLIVEIRA, Fábio Rodrigues de. Manual de autenticação dos livros digitais: atualizado até 21 de maio de 2010. São Paulo: Fisco Soft, 2010. Disponível em: . Acesso em: 12 de junho de 2010.

DUARTE, Roberto Dias. Vem aí a segunda geração da Nota Fiscal Eletrônica. 2009. Disponível em: . Acesso em: 30 de junho de 2010.

FACCI, Nilton et al. Os riscos da sonegação fiscal para o profissional da Contabilidade. 2005. Disponível em: . Acesso em: 06 de dezembro de 2011.

FARIA, Ana Cristina de et al. SPED – Sistema Público de Escrituração Digital: Percepção dos contribuintes em relação os impactos da adoção do SPED. In: CONGRESSO USP DE CONTROLADORIA E CONTABILIDADE, 10, 2010, São Paulo, Anais. São Paulo: 2010. p. 1-19.

FRANCISCO, Suzana; RONCHI, Suelen Haidar; MECHELN, Pedro José Von. Os impactos da implantação do sistema público de escrituração digital (SPED) na gestão das micro e pequenas empresas. In: CONGRESSO UFSC DE CONTROLADORIA E FINANÇAS & INICIAÇÃO CIENTÍFICA EM CONTABILIDADE, 2, 2009, Florianópolis, Anais. Florianópolis: 2008. p. 1-14.

GIL, Antônio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 3 ed. São Paulo: Atlas, 1991. 176 p.

JORNAL NACIONAL. Brasil é bicampeão na burocracia dos impostos para as empresas. Edicão do dia 11/11/2011. Disponível em: . Acesso em: 12 de novembro de 2011.

LONGARAY, André Andrade; BEUREN, Ilse Maria. Caracterização da pesquisa em contabilidade. In: BEUREN, Ilse Maria. Como elaborar trabalhos monográficos em contabilidade: teoria e prática. 3ª ed. São Paulo: Atlas, 2006.

MAHLE, Marciane Maria; SANTANA, Alex Fabiano Bertollo. Sistema público de escrituração digital SPED: um estudo nos escritórios de contabilidade no município de Pinhalzinho/SC. Revista Catarinense da Ciência Contábil (CRC-SC), Florianópolis, v.8, nº 23, p. 73-92, abr./jul. 2009.

MARTINS, Milca Schneider; LUCIANO, Edimara Mezzomo; TESTA, Mauricio Gregianin. Proposta de um framework para apoio à adoção da nota fiscal eletrônica. In: ENCONTRO DA ANPAD, XXXII, 2008, Rio de Janeiro, Anais. Rio de Janeiro: 2008. p. 1-15.

OLIVEIRA, Wolney Resende de; MAIA, Diulie Fernandes. Nota fiscal eletrônica: projeto nacional e a iniciativa municipal de São Paulo uma análise comparativa. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE CONTABILIDADE, 18, 2008, Gramado, Anais... Gramado: 2008. p. 1-15.

PEIXE, Blênio César Severo; FELSKY, Carlos Emílio. Compatibilizar as demonstrações contábeis de acordo com o modelo governamental – proposta de adaptação à escrituração contábil digital. In: CONGRESSO UFSC DE CONTROLADORIA E FINANÇAS & INICIAÇÃO CIENTÍFICA EM CONTABILIDADE, 3, 2010, Florianópolis, Anais... Florianópolis: 2009. p. 1-13.

PEREIRA, Sidinei Aparecido et al. Governança eletrônica na administração pública: estudo de caso sobre a nota fiscal eletrônica NF-e. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE CONTABILIDADE, 18, 2008, Gramado, Anais... Gramado: 2008. p. 1-12.

POPE, Catherine; MAYS, Nick. Reaching the parts other methods cannot reach:an introduction to qualitative methods in health and health service research. British Medical Journal, nº 311, 1995, p. 42-45.

RECEITA FEDERAL DO BRASIL. Objetivos do Sistema Público de Escrituração Digital – SPED. Disponível em:. Acesso em 10 de agosto de 2012.

RECEITA FEDERAL DO BRASIL. Portal da Nota Fiscal Eletrônica. Disponível em: . Acesso em: 01 de julho de 2010.

RICHARDSON, Roberto Jarry. Pesquisa social: métodos e técnicas. 3ª edição. São Paulo: Atlas, 1999. 328 p.

SANTOS, Bianca dos; MÜLLER, Neri; CASAGRANDE, Maria Denize Henrique. NF-e – Nota Fiscal Eletrônica: Percepção dos contribuintes enquadrados na atividade de comércio atacadista de produtos alimentícios em geral, estabelecidos no município de Florianópolis. In: CONGRESSO UFSC DE CONTROLADORIA E FINANÇAS & INICIAÇÃO CIENTÍFICA EM CONTABILIDADE, 4, 2011, Florianópolis, Anais... Florianópolis: 2011. p. 1-16.

SANTOS, Katia Gardenia dos. SPED o enfoque na escrituração contábil digital. Revista do Conselho Regional de Contabilidade do Paraná (CRC-PR), Curitiba, ano 34, nº 154, p. 37-42, 2º quadrimestre de 2009.

SEBOLD, Márcia; PIONER, Lucas Mello; PIONER, João José Mello. Novos rumos na Contabilidade Pública brasileira: do governo eletrônico ao Sistema Público de Escrituração Digital – SPED. In: CONGRESSO UFSC DE CONTROLADORIA E FINANÇAS & INICIAÇÃO CIENTÍFICA EM CONTABILIDADE, 4, 2011, Florianópolis, Anais... Florianópolis: 2011. p. 1-12

SEFAZ RS. Dúvidas / assuntos / a secretaria / apresentação. Disponível em: . Acesso em: 12 de junho de 2010.

SILVA, Cristiane Francisca da.Percepções dos usuários dos sistemas contábeis nos escritórios de contabilidade confrontando com a visão do programador. 2003. 81 f. Monografia (Graduação em Ciências Contábeis) – Universidade do Vale do Itajaí UNIVALI, Biguaçu.

VIEIRA, Valter Afonso. As tipologias, variações e características da pesquisa de Marketing. Revista da FAE. Curitiba, v.5, n.1, p.61-70, jan./abr. 2002. Disponível em: . Acesso em: 12 de junho de 2010.

YOUNG, Lúcia Helena Briski. SPED: sistema público de escrituração digital. Curitiba: Editora Juruá, 2009. p.287