O impacto do sped na Contabilidade desafios e perspectivas do profissional contábil Outros Idiomas

ID:
33334
Resumo:
O profissional contábil é considerado um dos pilares da contabilidade, pois é intermediador no que se refere à transmissão de informações ao fisco e para seus clientes. Este artigo propôs-se a avaliar o impacto do SPED – Sistema Público de Escrituração Digital – na contabilidade, demonstrandoquais os desafios e as perspectivas dos profissionais contábeis frente àquele sistema. Quanto aos procedimentos metodológicos, caracteriza-se como uma pesquisa descritiva, com abordagem quantitativa e de campo, utilizando-se de levantamento de dados por meio de entrevista estruturada, aplicada aos profissionais contábeis. Mediante a aplicação destes métodos, foram coletadas e analisadas as opiniões de 41 profissionais contábeis, que atuam na sub-região do SINDICONT – Chapecó. Os resultados mostram que o SPED está influenciando direta e positivamente no trabalho dos profissionais contábeis. Constatou-se que o maior impacto do SPED para os contadores relaciona-se à fidedignidade e à qualidade dos dados, pois esperam que esta modificação proporcione agilidade e clareza nos dados apresentados, sendo possível, a partir desse momento, exercer sua verdadeira função, que é a de assessorar seus clientes. Observou-se ainda que há limitação de profissionais capacitados, aumento de trabalho na área contábil, que foi considerado como ponto positivo, porém ressaltam que é necessário possuir domínio sobre o assunto para se destacar no mercado de trabalho.
Citação ABNT:
RUSCHEL, M. E.; FREZZA, R.; UTZIG, M. J. S. O impacto do sped na Contabilidade desafios e perspectivas do profissional contábil. Revista Catarinense da Ciência Contábil, v. 10, n. 29, p. 9-26, 2011.
Citação APA:
Ruschel, M. E., Frezza, R., & Utzig, M. J. S. (2011). O impacto do sped na Contabilidade desafios e perspectivas do profissional contábil. Revista Catarinense da Ciência Contábil, 10(29), 9-26.
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/33334/o-impacto-do-sped-na-contabilidade-desafios-e-perspectivas-do-profissional-contabil/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
ANDRÉ, Fernando Cafruni. A responsabilidade social do contador. Seção Web. Disponível em:
AZEVEDO, Osmar Reis; MARIANO, Paulo Antônio. SPED Sistema Público de Escrituração Digital. 2. ed. São Paulo: IOB, 2010.

BRASIL. AJUSTE SINIEF 09, 25 de outubro de 2007. Disponível em: https://www.fazenda.gov.br/confaz/confaz/ajustes/2007/AJ_009_07.htm. Acesso em 01 maio2010. 2007

BRASIL. Decreto Lei nº 9.295, de 27 de maio de 1946. Cria o Conselho Federal de Contabilidade, define as atribuições do Contador e do Guarda livros, e dá outras providências. Disponível em: . Acesso em: 26 mar.2010. 1946

BRASIL. Decreto n° 6.022, de 22 de Janeiro de 2007. Institui o Sistema Público de Escrituração Digital – Sped. Disponível em:. Acesso em: 23 de mar.2010. 2007.

BRASIL. Resolução CFC n° 1020/2005. Aprova a NBCT 2.8 Das Formalidades da Escrituração Contábil em forma Eletrônica. Disponível em: . Acesso em: 13 out.2010. 2005.

BRASIL. Resolução CFC n° 560 de 28 de outubro de 1983. Dispõe sobre as prerrogativas profissionais de que trata o artigo 25 do decreto-lei n° 9.295, de 27 de maio de 1946. Disponível em: http://www.crcsp.org.br/portalnovo/legislacaocontabil/resolucoes/Res560.htm. Acesso em: 30 abr.2010. 1983.

BRASIL. Resolução CFC n° 803/96. Aprova o Código de Ética Profissional do Contabilista – CEPC. Disponível em: Acesso em: 06 out.2010. 1996.

CAVALCANTE, Carmem Haab Lutte; SCHNEIDERS, Paula Mercedes Marx. A contabilidade como geradora de informações na gestão de micro e pequenas empresas de Iporã do Oeste/SC. Revista Brasileira de Contabilidade, v. 37, n. 172, p. 63-75, jul/ago. 2008.

CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE. Quantos somos? Disponível em: http://www.cfc.org.br. Acesso em 21 abr.010.

DUARTE, Roberto Dias. Big Brother Fiscal III: O Brasil na era do conhecimento: como a certificação digital, SPED e NF-e estão transformando a Gestão Empresarial no Brasil. 3. ed. Belo Horizonte: Ideas At Work, 2009.

DUARTE, Roberto Dias. Big Brother Fiscal II: na era do conhecimento. 2. ed. Belo Horizonte: Ideas At Work, 2008.

FARIA, Cristina de; FINATELLI, João Ricardo; GERON, Cecília M. S. T.; ROMEIRO, Maria do Carmo. SPED – Sistema Público de Escrituração Digital: Percepção dos contribuintes em relação os impactos da adoção do SPED. Disponível em: http://www.congressousp.fipecafi.org/artigos102010/an_indicearea.asp?letra=b&pagina=4&con=1/. Acesso em: 23 abr.2010.

FENACON EM SERVIÇOS. Federação Nacional das Empresas de Serviços Contábeis e de Assessoramento, Perícias, Informações e Pesquisas. Acesso em: 21 abr.2010.

FIGUEIREDO, Sandra; FABRI, Pedro Ernesto. Gestão de Empresas Contábeis. São Paulo: Atlas, 2000.

GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 3 ed. São Paulo: Atlas,1996.

LAKATOS, Eva Maria; MARCONI, Marina de Andrade. Fundamentos de Metodologia Científica. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2005.

MARTINS, Gilberto de Andrade. Manual para elaboração de monografias e dissertações. São Paulo. 3. ed. Atlas. 2002.

RECEITA FEDERAL DO BRASIL. Manual da NFe 2010. Disponível em: . Acesso em: 06 out. 2010.

VERGARA, Sylvia Constant. Projetos e relatórios de pesquisa em Administração. 3. ed. São Paulo: Atlas, 2000.