Importância e contribuição do ativo intangível: percepção dos empreendedores de micro e pequenas empresas sobre o capital intelectual Outros Idiomas

ID:
33770
Resumo:
O objetivo desta pesquisa foi verificar se existe diferença estatisticamente significativa entre a percepção dos micro e pequenos empreendedores que possuem e os que não possuem familiaridade com os termos ativos intangíveis e/ou capital intelectual acerca da importância dos elementos do capital intelectual. Os dados foram coletados por meio de aplicação de questionário. A população compreendeu os participantes da Feira do Empreendedor organizada pelo SEBRAE em Recife/PE, em outubro de 2012. A amostra compreendeu 84 empreendedores de micro e pequenas empresas. Quase 90% dos respondentes se identificaram com uma posição global dentro da empresa. A pesquisa evidenciou que metade dos entrevistados nunca ouviu falar no termo “capital intelectual”. Para a maioria dos respondentes que já ouviram falar, os elementos do capital intelectual são essenciais, muito importantes ou importantes. Os resultados também apontaram que os empreendedores que têm familiaridade com os termos capital intelectual e/ou ativo intangível tendem a atribuir maior nível de importância aos elementos do capital intelectual. Na análise de conteúdo, ficou evidenciado que 47,79% dos empreendedores acreditam que “produtos/serviços” e “funcionários” são determinantes para adicionar valor à empresa e que estes elementos contribuem para o aumento da vantagem competitiva.
Citação ABNT:
CARLOS FILHO, F. A.; LAGIOIA, U. C. T.; MONTEIRO, J. A. M.; SILVA FILHO, L. L.; ARAÚJO, J. G.; ARAÚJO, J. G. N. Importância e contribuição do ativo intangível: percepção dos empreendedores de micro e pequenas empresas sobre o capital intelectual. Revista Organizações em Contexto, v. 10, n. 20, p. 1-27, 2014.
Citação APA:
Carlos Filho, F. A., Lagioia, U. C. T., Monteiro, J. A. M., Silva Filho, L. L., Araújo, J. G., & Araújo, J. G. N. (2014). Importância e contribuição do ativo intangível: percepção dos empreendedores de micro e pequenas empresas sobre o capital intelectual. Revista Organizações em Contexto, 10(20), 1-27.
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/33770/importancia-e-contribuicao-do-ativo-intangivel--percepcao-dos-empreendedores-de-micro-e-pequenas-empresas-sobre-o-capital-intelectual/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
ABEYSEKERA, I. Intellectual capital disclosure trends: Singapore and Sri Lanka, Journal of Intellectual Capital, vol. 9. n. 4, p. 723-37, 2008.

ANTUNES, M. T. P. A controladoria e o capital intelectual: um estudo empírico sobre sua gestão. Revista Contabilidade & Finanças – USP, São Paulo, n. 41, p. 21-37, mai./ago. 2006.

ASSUNÇÃO, A. B. A.; SILVA, G. S.; SILVA, N. L. R. M.; LIMA, C. S. F. Ativo intangível: goodwill ou capital intelectual. In: 2º. Congresso USP de Iniciação Científica em Contabilidade, 2005, São Paulo-SP. Contabilidade, Cidadania e Responsabilidade Social, 2005.

BARROS, L. P. S. A Importância do Capital Intelectual nas Organizações e os desafios da Contabilidade para Mensuração da Criação de valor de Natureza Intangível. Revista Pensar Contábil, v. IX, p. 14-19, 2007.

BOWRIN, A. R. International accounting Standards and financial reporting quality in Trinidad and Tobago. Journal of Business, Finance and Economics in Emerging Economies, v. 3, n. 1, p. 118-150, 2008.

CARLOS FILHO, F. A.; SILVA FILHO, L. L.; SILVA, E. P.; MACIEL SILVA, I. E.; LAGIOIA. U. C. T. A Adoção das Normas Internacionais de Contabilidade Ocasionou um Maior Reconhecimento dos Ativos Intangíveis no Brasil? In: VI Seminário UFPE de Ciências Contábeis, Contabilidade na Gestão Organizacional: desafios presentes e futuros. Recife, 2012.

CRISÓSTOMO, V. L.: Ativos Intangíveis: estudo comparativo dos critérios de reconhecimento, mensuração e evidenciação adotados no Brasil e em outros países. Revista Contabilidade, Gestão e Governança. Brasília, v. 12, n. 1, p. 50-68, jan./abr. 2009.

EDVINSSON, L.; MALONE, M. S. Intellectual Capital: Realizing Your Company’s True Value by Finding its Hidden Brainpower, HarperBusiness, New York, NY, 1997.

FILION, L. J. O Empreendedorismo como Tema de Estudos Superiores. Disponível em: http://inf.unisul.br/~ingo/emoreendedorismo.pdf Acesso em 03/12/2012.

FINCHAM, R.; ROSLENDER, R. Intellectual capital accounting as management fashion: a review and critique, European Accounting Review, vol. 12, n. 4, p. 781-95, 2003.

GERPOTT, T. J.; THOMAS, S. E.; HOFFMANN, A. P. Intangible asset disclosure in the telecommunications industry. Journal of Intellectual Capital, v. 9, n. 1, p.37-61, 2008.

GIULIANI, M.; BRANNSTROM, D. Defining goodwill: a practice perspective. Journal of Financial reporting & Accounting, v. 9, n. 2, p. 161-175, 2011.

GJERDE, O.; et al. The value relevance of adopting IFRS: evidence from 145 NPCGA restatements. Journal of International Accounting, Auditing and Taxation, v. 17, n. 2, p. 92-112, 2008.

GLOBAL ENTREPRENEURSHIP MONITOR – GEM. Empreendedorismo no Brasil. Disponível em http://gembrasil.org.br/home/?pag=detalheDestaque&id=4&PHPSESSID=e12163cc0 5149337b9b24e8d013556b5> 2007.

GRIMALDI, M.; CRICELLI, L. Intangible asset contribution to company performance: the “hierarchical assessment index”. The Journal of information and knowledge management systems, v. 39, n. 1, p. 40-54, 2009.

IUDÍCIBUS, S.; MARTINS, E.; GELBCKE, E. R.; SANTOS, A. Manual de contabilidade societária. São Paulo: Atlas, 2010.

KAYO, E. K.; KIMURA, H.; MARTIN, D. M. L.; NAKAMURA, W. T. Ativos intangíveis, ciclo de vida e criação de valor. Revista de Administração Contemporânea, Curitiba, v. 10, n. 3, jul./set., 2006.

LAGIOIA, U. C. T. Pronunciamentos Contábeis na Prática. Atlas, São Paulo, 2012.

LEV, B. Measuring the value of Intellectual Capital. Ivey Business Journal. New York, mar./ abr., p. 16-20, 2001.

LEV, B. Remarks on the measurement, valuation and reporting odd intangible assets. Economic Policy Review, p. 17-22, set., 2003.

LEV, B. Sharpening the intangibles edge. Harvard Business Review (HBR) Spotlight, p. 109-116, jun., 2004.

LHAOPADCHAN, S. Fair value accounting and intangible assets: Goodwill impairment and managerial choice. Journal of Financial Regulation and Compliance, v. 18. n. 2, p.120-130, 2010.

MOELLER, K. Intangible and financial performance: causes and effects. Journal of Intellectual Capital, v. 10, n. 2, p. 224-245, 2009.

OLIVEIRA, J. M.; Beuren, I. M. O tratamento contábil do capital intelectual em Empresas com valor de mercado superior ao valor Contábil. Revista Contabilidade & Finanças – USP, São Paulo, n. 32, p. 81-98, mai./ago. 2003.

ORDONEZ DE PABLOS, P. Intellectual capital reports in India: lessons from a case study, Journal of Intellectual Capital, vol. 6, n. 1, p. 141-149. 2005.

PAULO, E. Capital intelectual: formas alternativas de mensuração. In: Congresso Brasileiro de Contabilidade, 2000, Goiânia. XVI Congresso Brasileiro de Contabilidade. Goiânia: CFC, 2000.

PEREZ, M. M.; FAMÁ, R. Características estratégicas dos ativos intangíveis e o desempenho econômico da empresa. In: ENANPAD, 28, 2004, Curitiba. Anais... Rio de Janeiro: ANPAD, 2004. CD-ROM.

SAHUT, J.-M.; BOULERNE, S.; TEOLON, F. Do IFRS provide better information about intangibles in Europe?. Review of Accounting and Finance, vol. 10 Iss: 3 p. 267-290, 2011.

SANTOS, J. L.; SCHMIDT, P.; FERNANDES, L. A.; MACHADO, N. P.; PINHEIRO, P. R.; GOMES, J. M. M.; MARTINS, M. A. Capital intelectual: o recurso econômico do século XXI. Revista de negócios business review, set. 2008.

SCHNEIDER, A.; SAMKIN, G. Intellectual capital reporting by the New Zealand local government sector. Journal of Intellectual Capital, vol. 9, n. 3, p. 456-86, 2008.

SOUZA, W. J. T. O capital intelectual sob a ótica da contabilidade. Cadernos da Escola de Negócios, v. 4, n. 4, jan./dez., 2006.

SRIRAM, R. S. Relevance of intangible assets to evaluate financial health. Journal of Intellectual Capital, v. 9, n. 3, p.351-366, 2008.

STEENKAMP, N. Intellectual Capital Reporting in New Zealand: Refining Content Analysis as a Research Method, Auckland University of Technology, Auckland, 2007.

STEENKAMP, N.; KASHYAP, V. Importance and contribution of intangible assets: SME managers’ perceptions. Journal of Intellectual Capital, vol. 11 Iss: 3 p. 368-390, 2010.

STEWART, T. A. A Riqueza do conhecimento – O capital intelectual e a organização do século XXI. Rio de Janeiro: Campus, 2002.

SULLIVAN, J. J. S. P. H. Cronologia de eventos ligados ao capital intelectual (CI). Disponível em http://www.fgvsp.br. Acesso em 14/12/2012.

TOVSTIGA, G.; TULUGUROVA, E. Intellectual capital practices: a four-region comparative study, Journal of Intellectual Capital, vol. 10, n. 1, p. 70-80, 2009.

WERNKE, R.; LEMBECK, M.; BORNIA, A. C. As Considerações e comentário acerca do capital intelectual. Revista da FAE, Curitiba, v. 6, n. 1, p. 15-26, jan./abr, 2003.

WHITING, R. H.; MILLER, J. C. Voluntary disclosure of intellectual capital in New Zealand annual reports and the ‘hidden value’. Journal of Intellectual Capital, vol. 12, n. 1, p. 2650, 2008.