Disclosure ambiental: informações sobre GEES das empresas brasileiras que declaram no nível A+ da GRI Outros Idiomas

ID:
33867
Resumo:
O objetivo desta pesquisa foi analisar o nível de transparência e confiabilidade das informações sobre emissões de GEEs das empresas nacionais que declaram no nível A+ da GRI. E os objetivos específicos, foram: a) identificar as empresas brasileiras que relatam no modelo da GRI; b) verificar as empresas brasileiras que declaram no nível A+; c) investigar a transparência e a confiabilidade dos relatórios de empresas brasileiras na divulgação de informações sobre GEE. A pesquisa foi qualitativa, exploratória, bibliográfica e documental, trabalhou-se com dados secundários e a análise foi realizada por meio do método de análise de conteúdo. As análises foram realizadas através dos relatórios de sustentabilidade é uma prática de mensuração, divulgação e prestação de contas para os stakeholders internos e externos, buscando o desenvolvimento sustentável e organizacional das empresas. Os relatórios sob a ótica dos princípios das diretrizes da GRI devem abordar temas de sustentabilidade que são relevantes para a compreensão dos stakeholders, abordando uma ampla gama de assuntos no que se refere aos aspectos econômico, social e ambiental (GRI, 2011). Uma organização ao se auto-declarar em um nível de relato, o faz baseada em sua própria avaliação do conteúdo de seu relatório, segundo os critérios dos níveis de aplicação da GRI. Os indicadores que compõem a relatório são 83, quanto à categoria dos indicadores abordam os seguintes itens: econômico, ambiental e social. Esses indicadores de desempenho são informações qualitativas ou quantitativas passíveis de comparação e que demonstrem mudanças ao longo do tempo, podem ser identificados como Essenciais e Adicionais. Verificou-se que apesar de existir uma metodologia padrão do relatório, e já legitimada no mundo no que se refere aos relatórios de sustentabilidade da GRI, isso não é concretizado integralmente por parte das empresas investigadas, impactando na baixa evidenciação na divulgação do disclosure ambiental destas empresas, ou seja, enquanto a maioria delas cita que realiza o controle das emissões, porém, não os declara de forma quantitativa (mensurável). Fica evidenciado também que as empresas que optaram por um relatório completo adotam o modelo GHG Protocol, o que torna o relato consistente e proporciona uma comunicação efetiva com seus investidores e stakeholders, no que tange as emissões de GEE, contribuindo a posteriori para a consolidação da imagem pelo disclosure ambiental. As empresas objeto do estudo quanto ao aspecto ambiental, e que se destacam pela transparência e completude no relado de GEE, foram: Irani; Vale; Samarco, Natura; Usina São Manuel e Petrobrás.
Citação ABNT:
CORRÊA, R.; RIBEIRO, H. C. M.; SOUZA, M. T. S. Disclosure ambiental: informações sobre GEES das empresas brasileiras que declaram no nível A+ da GRI. Revista de Administração da Unimep, v. 12, n. 3, p. 1-22, 2014.
Citação APA:
Corrêa, R., Ribeiro, H. C. M., & Souza, M. T. S. (2014). Disclosure ambiental: informações sobre GEES das empresas brasileiras que declaram no nível A+ da GRI. Revista de Administração da Unimep, 12(3), 1-22.
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/33867/disclosure-ambiental--informacoes-sobre-gees-das-empresas-brasileiras-que-declaram-no-nivel-a--da-gri/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
ACEVEDO, C. R.; NOHARA, J. J. Monografia no curso de administração: guia completo de conteúdo e forma. São Paulo: Atlas, 2007.

ANDRADE, J. C. S. Participação do setor privado na governança ambiental global: evolução, contribuições e obstáculos. Contexto Internacional, v. 31, n. 2, p. 215-250, 2009.

ANDRADE, M. A. M. de.; GOSLING, M.; XAVIER, W. S. Por trás do discurso socialmente responsável da siderurgia mineira. Revista Produção, v. 20, n. 3, p. 418-428, 2010.

BARBIERI, J. C. Gestão ambiental empresarial. São Paulo: Saraiva, 2007.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições, 2002.

BASSETTO, L. I. A incorporação da responsabilidade social e sustentabilidade: um estudo baseado no relatório de gestão 2005 da companhia paranaense de energia – Copel. Gestão & Produção, v. 17, n. 3, p. 639-651, 2010.

BERTHELOT, S.; CORMIER, D.; MAGNAN, M. Environmental disclosure research: review and synthesis. Journal of Accounting Literature, v. 22, p. 1-44, 2003.

BORGES, A. P.; ROSA, F. S. da.; ENSSLIN, S. R. Evidenciação voluntária das práticas ambientais: um estudo nas grandes empresas brasileiras de papel e celulose. Produção, v. 20, n. 3, p. 404-417, 2010.

BROWN, H. S.; JONG, M. de.; LESSIDRENSKA, T. The rise of the global reporting initiative: a case of institutional entrepreneurship. Environmental Politics, v. 18, n 2, p. 182- 200, 2009.

BUFONI, A. L.; MUNIZ, N. P.; FERREIRA, A. C. de S. O processo de certificação socioambiental das empresas: o estudo de caso do certificado ‘empresa cidadã’. Revista de Administração Contemporânea, v. 13, n. spe, p. 19-38, 2009.

CADBURY REPORT. The Financial Aspects of Corporate Govenance. Disponível em: . Acesso em: 23 set.2011.

CALIXTO, L.; BARBOSA, R. R.; LIMA, M. B. Disseminação de informações ambientais voluntárias: relatórios contábeis versus internet. Revista Contabilidade & Finanças, v. 18, p. 84-95, 2007.

CARVALHO, F. de M.; SIQUEIRA, J. R. M. de. Análise da utilização dos indicadores essenciais da Global Reporting Initiative nos relatórios sociais e empresas latino-americanas. Pensar Contábil, v. 9, n. 38, 2007.

CORMIER, D.; GORDON, I. M.; MAGNAN, M. Corporate environmental disclosure: contrasting management’s perceptions with reality. Journal of Business Ethics, v. 49, n. 2, p. 143-164, 2004.

COSTA, R. S. da.; MARION, J. C. A uniformidade na evidenciação das informações ambientais. Revista Contabilidade & Finanças, n. 43, p. 20-33, 2007.

DUMAY, J.; GUTHRIE, J.; FARNETI, F. GRI sustainability reporting guidelines for public and third sector organizations: a critical review. Public Management Review, v. 12, n. 4, p. 531-548, 2010.

FILHO, M. A. F. M. Responsabilidade social e investimento social privado: entre o discurso e a evidenciação. Revista Contabilidade & Finanças, v. 19, n. 47, p. 89-101, 2008.

FREEDMAN, M.; STAGLIANO, A. J. Environmental disclosure by companies involved in initial public offerings. Accounting, Auditing & Accountability Journal, v. 15, n. 1, p. 94- 105, 2002.

GARCÍA-SÁNCHEZ, J. M.; GARCIA-SANCHEZ, I. M. The role of the board of directors in disseminating relevant information on greenhouse gases. Journal of Business Ethics, v. 97, p. 391-424, 2010.

GASPARINO, M. F. Análise de relatórios de sustentabilidade, com ênfase na GRI: comparação entre empresas do setor de papel e celulose dos Estados Unidos e Brasil. In: ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EM ADMINISTRAÇÃO. EnANPAD. Anais Eletrônicos... Rio de Janeiro: ANPAD, 30, 2006. Disponível em: . Acesso em: 14 set.2011.

GHG PROTOCOL BRASIL. Especificações do programa brasileiro GHG Protocol. Discponível em: . Acesso em: 15 set. 2011.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. São Paulo: Atlas, 2002.

GREENHOUSE GAS INITIATIVE. Programs & Registries. Disponível em: . Acesso em: 15 set.2011.

GRI – GLOBAL REPORTING INITIATIVE. GRI Reports List. Disponível em: . Acesso em: 16 set.2011.

GRI – GLOBAL REPORTING INITIATIVE. Sustainability Reporting Guidelines. Disponível em: . Acesso em: 14 set.2011.

IPCC - Intergovernmental Panel on Climate Change. Disponivel em: http://www.brasil.gov.br/cop-english/overview/what2019s-at-stake-at-cop-16/theintergovernmental-panel-on-climate-change-ipcc/br_model1?set_language=en> Acesso em 03 out. 2011.

JOSE, A.; LEE, S. M. Environmental reporting of global corporations: a content analysis based on website disclosures. Journal of Business Ethics, v. 72, p. 307-321, 2007.

KYOTO PROTOCOL TO THE UNITED NATIONS FRAMEWORK CONVENTION ON CLIMATE CHANGE. Estados Unidos: 1998. Disponível em < http://unfccc.int/resource/docs/convkp/kpeng.pdf> Acesso em: 03 out. 2011.

LEITE FILHO, G. A.; PRATES, L. A.; GUIMARÃES, T. N. Análise os níveis de evidenciação dos relatórios de sustentabilidade das empresas brasileiras A+ do Global Reporting Initiative (GRI) no ano de 2007. Revista de Contabilidade e Organizações, v. 3, n. 7, p. 43-59, 2009.

MAGNESS, V. Strategic posture, financial performance and environmental disclosure: an empirical test of legitimacy theory. Accounting, Auditing & Accountability Journal, v. 19, n. 4, p. 540-563, 2006.

MARCONI, M. A.; LAKATOS, E. M. Metodologia do trabalho científico: procedimentos básicos, pesquisa bibliográfica, projeto e relatório e publicações e trabalhos científicos. São Paulo: Atlas, 2007.

MUSSOI, A.; BELLEN, H. M. V. Evidenciação ambiental: uma comparação do nível de evidenciação entre os relatórios de empresas brasileiras. Revista de Contabilidade e Organizações, v. 4, n. 9, p. 55-78, 2010.

OLIVEIRA, J. A. P. de. Uma avaliação dos balanços sociais das 500 maiores. RAE eletrônica, v. 4, n. 1, 2005.

ORTAS, E.; MONEVA, J. M. Origins and development of sustainability reporting: analysis of the Latin American context. Journal Globalization, Competitiveness & Governability, v. 5, n. 2, p. 16-37, 2011.

PRADO-LORENZO, J. M.; RODRÍGUEZ-DOMÍNGUEZ, L.; GALLEGO-ÁLVAREZ, I.; GARCÍA-SÁNCHEZ, I.-M. Factors influencing the disclosure of greenhouse gas emissions in companies world-wide. Management Decision, v. 47, n. 7, p. 1133-1157, 2009.

RIBEIRO, H. C. M.; GOMES, N. B.; SOUZA, M. T. S. de. Evidenciação das informações sobre emissões de GEE das empresas listadas no ISE Bovespa. In: SIMPÓSIO DE ADMINISTRAÇÃO DA PRODUÇÃO, LOGÍSTICA E OPERAÇÕES INTERNACIONAIS. SIMPÓI. Anais Eletrônicos... São Paulo: SIMPÓI, 14, 2011. Disponível em: . Acesso em: 13 set. 2011.

ROVER, R.; BORBA, J. A.; MURCIA, F. D-R.; VICENTE, E. F. R. Divulgação de informações ambientais nas demonstrações contábeis: um estudo exploratório sobre o

ROVER, R.; TOMAZZIA, E. C.; MURCIA, F. D-R.; BORBA, J. A. Explicações para a divulgação voluntária ambiental no Brasil utilizando a análise de regressão em painel. Revista de Administração da USP, v. 47, n. 2, p. 217-230, 2012.

SAHAY, A. Environmental reporting by Indian corporations. Corporate Social Responsibility and Environmental Management, v. 11, n. 1, p. 12-22, 2004.

SILVA, S. S. da.; REIS, R. P.; AMÂNCIO, R. Paradigmas ambientais nos relatos de sustentabilidade de organizações do setor de energia elétrica. Revista de Administração Mackenzie, v. 12, n. 3, p. 146-176, 2011.

SIMNETT, R.; NUGENT, M. Developing an assurance standard for carbon emissions disclosures. Australian Accounting Review, v. 17, n. 2, p. 37-47, 2007.

SMITH, M.; YAHYA, K.; AMIRUDDIN, A. M. Environmental disclosure and performance reporting in Malaysia. Asian Review of Accounting, v. 15, n. 2, p. 185-199, 2007.

SOLOMON, J. F.; SOLOMON, A. Private social, ethical and environmental disclosure. Accounting, Auditing & Accountability Journal, v. 19, n. 4, p. 564-591, 2006.

SUN, N.; SALAMA, A.; HUSSAINEY, K.; HABBASH, M. Corporate environmental disclosure, corporate governance and earnings management. Managerial Auditing Journal, v. 25, n. 7, p. 679-700, 2010.

UWALOMWA, U.; UADIALE, O. M. Corporate social and environmental disclosure in Nigeria: a comparative study on the building material and brewery industry. International Journal of Business and Management, v. 6, n. 2, p. 258-264, 2011