A rede social como fonte de informação para o processo de decisão de compra Outros Idiomas

ID:
34052
Resumo:
As redes sociais têm provocado mudanças nos hábitos de consumo e nas formas de relacionamento entre empresas e consumidores, das quais emerge um consumidor mais exigente e informado. Neste trabalho objetiva-se avaliar as redes sociais como fonte de informação para a compra de bens ou serviços. No estudo, foi aplicada uma pesquisa de natureza exploratória por meio do método survey, ou levantamento, realizada por meio de entrevistas pessoais com aplicação de questionário estruturado com perguntas fechadas. A amostra do tipo não probabilística foi composta por 200 indivíduos de uma instituição de ensino superior do interior paulista. Os dados da pesquisa foram analisados de forma descritiva. De modo geral, os resultados apontaram o uso das redes sociais como fonte de busca de informações, cujo principal motivo é a praticidade. Os resultados corroboram os estudos de Kotler e Keller, quando afirmam que o consumidor busca informação nas redes sociais para subsidiar a compra, assim como Edelman e Hirshberg, quando abordam a confiança dos usuários na opinião de amigos. Para trabalhos futuros, recomenda-se verificar quais estratégias e de que forma as empresas poderiam atuar para fornecer dados mais detalhados aos internautas, visando apoiá-los no processo decisório, especialmente na busca de informações.
Citação ABNT:
NASCIMENTO, C. L.; JIMENEZ, G. G.; CAMPOMAR, M. C. A rede social como fonte de informação para o processo de decisão de compra. Future Studies Research Journal: Trends and Strategies, v. 6, n. 2, p. 30-47, 2014.
Citação APA:
Nascimento, C. L., Jimenez, G. G., & Campomar, M. C. (2014). A rede social como fonte de informação para o processo de decisão de compra. Future Studies Research Journal: Trends and Strategies, 6(2), 30-47.
DOI:
10.7444/fsrj.v6i2.153
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/34052/a-rede-social-como-fonte-de-informacao-para-o-processo-de-decisao-de-compra/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
Arora, R., & Singer, J. (2006). Customer satisfaction and value as drivers of business success for fine dining restaurants. Services Marketing Quarterly, 28(1), 89-102.

Beattie, S. E., & Smith, S. M. (1987). External search effort: An investigation across several product categories. Journal of Consumer Research, 14(1), 83-95.

Blackwell, R. D., Miniard, P. W., & Engel, J., F. (2005). Comportamento do consumidor. São Paulo: Pioneira Thomson Learning.

Buchanan, M. (2002). Nexus: Small worlds and the groundbreaking theory of networks. New York: W.W. Norton.

Castells, M. (2003). A galáxia da internet: reflexões sobre a Internet, os negócios e a sociedade. Rio de Janeiro: Jorge Zahar.

Churchill, G. A. (1991). Marketing research methodological foundations. 5th ed. Forth Worth: The Dryen Press.

Churchill, G. A., & Peter, J. P. (2000). Marketing: criando valor para o cliente. São Paulo: Saraiva.

Constantinides, E. (2004). Influencing the online consumer’s behavior: The web experience. Internet Research, 14(2), 111-126.

Crescitelli, E., & Shimp, T. A. (2012). Comunicação de marketing. São Paulo: Cengage.

Edelman, R., & Hirshberg, P. (2006). Public relations: communications in the age of personal media. Recuperado em 21 de maio, 2013, de http://www.edelman.com/summit07/uploads/bloggersurvey_final_public_relationships.pdf

Fonseca, J. S. da, & Martins, G. de A. (1996). Curso de estatística. 6a ed. São Paulo: Atlas.

Gil, A. C. (2006). Métodos e técnicas de pesquisa social 5a ed. São Paulo: Atlas.

Hair Jr., J. F., Babin, B., Money, A. H., Samouel, P. (2005). Fundamentos de métodos de pesquisa em administração. Porto Alegre: Bookman.

Kotler, P., & Keller, K. (2006). Administração de marketing. São Paulo: Prentice Hall.

Lakatos, E. M., & Marconi, M. de A. (2006). Fundamentos de metodologia científica. 6a ed. São Paulo: Atlas.

Lemos, R., & Santaella, L. (2010). Redes sociais digitais: A cognição do Twitter. São Paulo: Paulus.

Lepkowska-White, E. L. (2004). Online store perceptions: How to turn browsers into buyers? Journal of Marketing Theory and Practice, 12(3), 36-45.

Levy, P. (1999). Cibercultura. São Paulo: 34.

Malhotra, N. K. (2001). Pesquisa de marketing: Uma orientação aplicada. 3a ed. Porto Alegre: Bookman.

Mattar, F. N. (2001). Pesquisa de marketing. São Paulo: Atlas.

McLuhan, M. (1964). Os meios de comunicação como extensões do homem. São Paulo: Cultrix.

Mowen, J. C., & Minor, M. S. (2003). Comportamento do consumidor. São Paulo: Prentice Hall.

Page, C., & Lepkowska-White, E. L. (2002). Web equity: A framework for building consumer value in online companies. Journal of Consumer Marketing, 19(3), 231-246.

Parasuraman, A., & Zeithaml, V. A. (2002). Measuring and improving service quality: A literature review and research agenda. Thousand Oaks, CA: Sage.

Prahalad, C. K., & Ramaswamy, V. (2004). O futuro da competição: Como desenvolver diferenciais inovadores em parceria com os clientes. Rio de Janeiro: Campus/Elsevier.

Schiffman, L. G., & Kanuk, L. L. (2000). Comportamento do consumidor. 6a ed. Rio de Janeiro: LTC.

Schultz, D. E. (2007). Social call. Marketing Management, 16(4), 10-11.

Shirky, C. (2003). Weblogs and inequality. Recuperado em 20 de maio, 2010, de http://www.freerepublic.com/focus/f-news/840997/posts

Solomon, M. R. (2002). O comportamento do consumidor: Comprando, possuindo e sendo. 5a ed. Porto Alegre: Bookman.

Souza, M. G. O. (2010). Neoconsumidor e os canais de venda. Revista HSM Management, ed. 78, v. 13, n. 1, p. 92-96.

Woodruff, R. B. (1997). Customer value: The next source of competitive advantage. Journal of Academy of Marketing Science, 25(2), 139-153.